Desporto
Basquetebol

Worskhop “Her Time to Play” capacita ala feminina em matéria de basquetebol

Worskhop “Her Time to Play” capacita ala feminina em matéria de basquetebol
Foto por:
vídeo por:
DR

20 treinadoras e mais de 200 raparigas com idade igual ou inferior a 16 anos foram capacitadas nesse sábado, em Luanda, em matéria de basquetebol, por ocasião do primeiro workshop de liderança e clínica sobre a modalidade, denominado “Her Time to Play”, numa iniciativa entre a NBA África e a Africell, uma das operadoras de redes móveis de crescimento mais rápido no continente.

“Her Time to Play” é uma iniciativa da WNBA que defende a mudança na vida das meninas e das mulheres e que lhes proporciona formas de se conectarem, colaborarem e de se envolverem activamente com o basquetebol e entre si.

O CEO da Africell Angola lembra que a empresa quer estar próxima das comunidades e reforçar o seu sentimento de pertença a um país, a uma actividade, e a uma causa. “Angola é pioneira em África quando se trata de reduzir a desigualdade de género. O basquetebol tem desempenhado um papel importante neste processo, criando oportunidades para a inclusão e participação feminina no desporto”, sublinha Jorge Vasquez, acrescentando que a marca orgulha-se de apoiar a Her Time to Play, que capacita meninas e mulheres e reflecte a paixão de Angola pelo basquetebol.

O objectivo da companhia, como a mais recente operadora móvel do país, é oferecer serviços superiores e acelerar mudanças sociais positivas, declarou, afirmando que é com actividades como essa que essa meta será alcançada.

“Há tanta paixão pelo jogo em Angola, pelo que é óptimo estar de volta a Luanda com a nossa primeira programação exclusivamente feminina”, expressou por sua vez o chefe de Operações de Basquetebol da NBA África, Franck Traore, para quem a iniciativa reforça “os esforços da NBA África para proporcionar a mais raparigas africanas oportunidades de jogar e aprender basquetebol”, sendo que a organização pretende continuar a trabalhar com a Africell e organizar mais eventos juvenis em Angola.

Esta iniciativa faz parte da colaboração plurianual da NBA África com a Africell para envolver a juventude angolana através do desenvolvimento juvenil, programação de basquetebol e iniciativas de estilo de vida saudável, e segue-se à realização às clínicas Jr. NBA e ao torneio de basquetebol 3 x 3, realizado em Luanda, no passado mês de Julho.

Segue-se também a outras acções da NBA África em Angola, incluindo a realização do acampamento Basketball Without Borders Africa, em Luanda, em 2016, e das ligas Jr. NBA em 2017 e 2018, de acordo com a nota que recebemos.

O evento contou com a presença das campeãs do AfroBasket Feminino da FIBA, Cristina Matiquite e Nadir Manuel, bem como de membros da administração da NBA África e da Africell, e incluiu também uma tarde de ginástica para todos os participantes, tendo encerrado com actividades de dança em grupo, designadamente de zumba.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

20 treinadoras e mais de 200 raparigas com idade igual ou inferior a 16 anos foram capacitadas nesse sábado, em Luanda, em matéria de basquetebol, por ocasião do primeiro workshop de liderança e clínica sobre a modalidade, denominado “Her Time to Play”, numa iniciativa entre a NBA África e a Africell, uma das operadoras de redes móveis de crescimento mais rápido no continente.

“Her Time to Play” é uma iniciativa da WNBA que defende a mudança na vida das meninas e das mulheres e que lhes proporciona formas de se conectarem, colaborarem e de se envolverem activamente com o basquetebol e entre si.

O CEO da Africell Angola lembra que a empresa quer estar próxima das comunidades e reforçar o seu sentimento de pertença a um país, a uma actividade, e a uma causa. “Angola é pioneira em África quando se trata de reduzir a desigualdade de género. O basquetebol tem desempenhado um papel importante neste processo, criando oportunidades para a inclusão e participação feminina no desporto”, sublinha Jorge Vasquez, acrescentando que a marca orgulha-se de apoiar a Her Time to Play, que capacita meninas e mulheres e reflecte a paixão de Angola pelo basquetebol.

O objectivo da companhia, como a mais recente operadora móvel do país, é oferecer serviços superiores e acelerar mudanças sociais positivas, declarou, afirmando que é com actividades como essa que essa meta será alcançada.

“Há tanta paixão pelo jogo em Angola, pelo que é óptimo estar de volta a Luanda com a nossa primeira programação exclusivamente feminina”, expressou por sua vez o chefe de Operações de Basquetebol da NBA África, Franck Traore, para quem a iniciativa reforça “os esforços da NBA África para proporcionar a mais raparigas africanas oportunidades de jogar e aprender basquetebol”, sendo que a organização pretende continuar a trabalhar com a Africell e organizar mais eventos juvenis em Angola.

Esta iniciativa faz parte da colaboração plurianual da NBA África com a Africell para envolver a juventude angolana através do desenvolvimento juvenil, programação de basquetebol e iniciativas de estilo de vida saudável, e segue-se à realização às clínicas Jr. NBA e ao torneio de basquetebol 3 x 3, realizado em Luanda, no passado mês de Julho.

Segue-se também a outras acções da NBA África em Angola, incluindo a realização do acampamento Basketball Without Borders Africa, em Luanda, em 2016, e das ligas Jr. NBA em 2017 e 2018, de acordo com a nota que recebemos.

O evento contou com a presença das campeãs do AfroBasket Feminino da FIBA, Cristina Matiquite e Nadir Manuel, bem como de membros da administração da NBA África e da Africell, e incluiu também uma tarde de ginástica para todos os participantes, tendo encerrado com actividades de dança em grupo, designadamente de zumba.

6galeria

Artigos relacionados

No items found.
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form