Ciência & Tecnologia
Serviços

Unitel quer transformar-se numa operadora digital

Unitel quer transformar-se numa operadora digital
Foto por:
vídeo por:
DR

O administrador da Unitel, Amílcar Safeca, revelou recentemente que a empresa pretende sair de operadora de telecomunicações para operadora digital, estando já a trabalhar, para atingir esse objective, na conclusão da virtualização da rede nas suas diferentes vertentes e a sua respectiva migração, enquanto mantém o foco no investimento em tecnologias de dados em banda larga, promovendo cada vez mais as redes 4G e 5G, à medida que se reduz a presença das redes 2G e 3G.

Essa informação chegou a público durante a intervenção daquele gestor na primeira edição do The Vertical Angola, realizada nesta terça feira, pela Real Distribution Great Technologies (RDGT), em parceria com o Portal de T.I e que explorou as últimas tendências que podem transformar os desafios empresariais em oportunidades.

O responsável, como refere o site official da companhia, fez saber ainda que a operadora trabalha igualmente na aceleração da operação e supervisão do data-driven da rede convergente e serviços, e também numa maior introdução da inteligência artificial nos vários processos de negócio, assim como no desenvolvimento do ecossistema digital.

De Lembrar que em Agosto último a Unitel estendeu os serviços de voz e dados da tecnologia 5G às localidades de Kilamba Kiaxi, Sambizanga e Rangel, na capital do país, e 4G à localidade de Namacunde, na província do Cunene.

De Janeiro a Julho do corrente ano, estendeu o sinal da rede 5G nas localidades de Talatona, Ingombota e Maianga, na província de Luanda, e 4G em 19 localidades do país, nomeadamente, Buco-Zau, Dinge, Cacongo e Massabi, em Cabinda; Porto Amboim, Waku Kungo, Libolo e Amboim-Gabela, no Cuanza Sul; Muxinda, na Lunda Norte; Cahama e Santa-Clara, no Cunene; Alto Hama, Chipipa, Cachiungo e Calenga, no Huambo; Tombwa, no Namibe; Songo, no Uíge; e Cambambe e Lucala, no Cuanza Norte.

Os serviços 3G, 4G e 5G da Unitel estão assim disponíveis em 357 localidades do país, permitindo a transmissão de voz e dados (navegação de sites, downloads e uso de aplicativos online com maior rapidez), assinala a fonte.

O mesmo artigo refere que o serviço 4G da Unitel cobre actualmente as capitais das 18 províncias do país e conta com uma implantação de 36,6% nos municípios e 16,1% nas comunas.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

O administrador da Unitel, Amílcar Safeca, revelou recentemente que a empresa pretende sair de operadora de telecomunicações para operadora digital, estando já a trabalhar, para atingir esse objective, na conclusão da virtualização da rede nas suas diferentes vertentes e a sua respectiva migração, enquanto mantém o foco no investimento em tecnologias de dados em banda larga, promovendo cada vez mais as redes 4G e 5G, à medida que se reduz a presença das redes 2G e 3G.

Essa informação chegou a público durante a intervenção daquele gestor na primeira edição do The Vertical Angola, realizada nesta terça feira, pela Real Distribution Great Technologies (RDGT), em parceria com o Portal de T.I e que explorou as últimas tendências que podem transformar os desafios empresariais em oportunidades.

O responsável, como refere o site official da companhia, fez saber ainda que a operadora trabalha igualmente na aceleração da operação e supervisão do data-driven da rede convergente e serviços, e também numa maior introdução da inteligência artificial nos vários processos de negócio, assim como no desenvolvimento do ecossistema digital.

De Lembrar que em Agosto último a Unitel estendeu os serviços de voz e dados da tecnologia 5G às localidades de Kilamba Kiaxi, Sambizanga e Rangel, na capital do país, e 4G à localidade de Namacunde, na província do Cunene.

De Janeiro a Julho do corrente ano, estendeu o sinal da rede 5G nas localidades de Talatona, Ingombota e Maianga, na província de Luanda, e 4G em 19 localidades do país, nomeadamente, Buco-Zau, Dinge, Cacongo e Massabi, em Cabinda; Porto Amboim, Waku Kungo, Libolo e Amboim-Gabela, no Cuanza Sul; Muxinda, na Lunda Norte; Cahama e Santa-Clara, no Cunene; Alto Hama, Chipipa, Cachiungo e Calenga, no Huambo; Tombwa, no Namibe; Songo, no Uíge; e Cambambe e Lucala, no Cuanza Norte.

Os serviços 3G, 4G e 5G da Unitel estão assim disponíveis em 357 localidades do país, permitindo a transmissão de voz e dados (navegação de sites, downloads e uso de aplicativos online com maior rapidez), assinala a fonte.

O mesmo artigo refere que o serviço 4G da Unitel cobre actualmente as capitais das 18 províncias do país e conta com uma implantação de 36,6% nos municípios e 16,1% nas comunas.

6galeria

Artigos relacionados

No items found.
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form