Actualidade
Política

Raúl Danda sugere afinação da campanha para impor o distanciamento social dos cidadãos

Raúl Danda sugere afinação da campanha para impor o distanciamento social dos cidadãos
Foto por:
vídeo por:
DR

O "primeiro ministro" do "Governo Sombra" da UNITA, Raúl Danda, sugeriu ontem, à Comissão Interministerial, a afinar os mecanismos de campanha para impor o confinamento social dos cidadãos, para a Prevenção e Combate à Covid-19.

“É preciso que se intensifique a campanha 'Fique em casa'”, disse, em conferência de imprensa, tendo afirmado que a UNITA defende o aumento e diversificação das campanhas de sensibilização, com vista a levar às populações o conhecimento adequado sobre a Covid-19.

Para o também deputado à Assembleia Nacional, as autoridades devem refinar e adaptar para cada contexto as mensagens a transmitir sobre a prevenção da pandemia.

A UNITA sugere ainda a diversificação dos mensageiros em vez de se limitarem a determinados espaços políticos e culturais, pois, para o responsável, a campanha para a prevenção e combate à Covid-19 deve envolver os líderes políticos das diferentes formações políticas que gozam apoio junto da população.

"É preciso envolver mais, neste processo, as autoridades tradicionais para o trabalho junto das comunidades, convocar a cidadania para este exercício de cidadania”, sublinhou, e referiu o risco da pandemia no país mantém-se muito elevado, por isso defendeu que a vigilância deve ser mantida, não devendo as autoridades e os cidadãos baixarem a guarda.

Citado pelo Jornal de Angola, Raúl Danda afirmou que o "Governo sombra" e a UNITA apoiam os esforços do Estado na implementação de medidas de prevenção a todos os níveis, para impedir a propagação comunitária da Covid-19.  O partido político, acrescentou, elogia os esforços dos profissionais de saúde e dos órgãos de comunicação social pelo trabalho que estão a prestar para contrapor a força da pandemia no país.

Encorajou os profissionais de comunicação social a continuar a passar a mensagem de forma abrangente, fazendo com que a informação chegue a todas as comunidades.  

No entanto, o dirigente da UNITA repudiou os excessos cometidos pelas forças de Defesa e Segurança contra cidadãos, mas elogiou a atitude assumida pela chefia das Forças Armadas Angolanas, pela punição exemplar dos infractores na província de Cabinda.

6galeria

Redacção

O "primeiro ministro" do "Governo Sombra" da UNITA, Raúl Danda, sugeriu ontem, à Comissão Interministerial, a afinar os mecanismos de campanha para impor o confinamento social dos cidadãos, para a Prevenção e Combate à Covid-19.

“É preciso que se intensifique a campanha 'Fique em casa'”, disse, em conferência de imprensa, tendo afirmado que a UNITA defende o aumento e diversificação das campanhas de sensibilização, com vista a levar às populações o conhecimento adequado sobre a Covid-19.

Para o também deputado à Assembleia Nacional, as autoridades devem refinar e adaptar para cada contexto as mensagens a transmitir sobre a prevenção da pandemia.

A UNITA sugere ainda a diversificação dos mensageiros em vez de se limitarem a determinados espaços políticos e culturais, pois, para o responsável, a campanha para a prevenção e combate à Covid-19 deve envolver os líderes políticos das diferentes formações políticas que gozam apoio junto da população.

"É preciso envolver mais, neste processo, as autoridades tradicionais para o trabalho junto das comunidades, convocar a cidadania para este exercício de cidadania”, sublinhou, e referiu o risco da pandemia no país mantém-se muito elevado, por isso defendeu que a vigilância deve ser mantida, não devendo as autoridades e os cidadãos baixarem a guarda.

Citado pelo Jornal de Angola, Raúl Danda afirmou que o "Governo sombra" e a UNITA apoiam os esforços do Estado na implementação de medidas de prevenção a todos os níveis, para impedir a propagação comunitária da Covid-19.  O partido político, acrescentou, elogia os esforços dos profissionais de saúde e dos órgãos de comunicação social pelo trabalho que estão a prestar para contrapor a força da pandemia no país.

Encorajou os profissionais de comunicação social a continuar a passar a mensagem de forma abrangente, fazendo com que a informação chegue a todas as comunidades.  

No entanto, o dirigente da UNITA repudiou os excessos cometidos pelas forças de Defesa e Segurança contra cidadãos, mas elogiou a atitude assumida pela chefia das Forças Armadas Angolanas, pela punição exemplar dos infractores na província de Cabinda.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form