Actualidade
Educação

Programa vai apoiar sistema de ensino superior na produção de conhecimentos

Programa vai apoiar sistema de ensino superior na produção de conhecimentos
Foto por:
vídeo por:
DR

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), a União Europeia (UE) e a Agência Expertise France oficializam hoje o Programa de Apoio ao Ensino Superior (UNI.AO), que visa apoiar o sistema de ensino superior angolano na produção de conhecimentos e na promoção da inovação.

O projecto,  financiado pela UE, com um montante de 13 milhões de euros, conforme a nota de imprensa do MESCTI a que a Angop teve acesso, é implementado pela Agência de Cooperação Técnica Francesa Expertise France e teve início em Dezembro de 2019, com fim previsto para 2024.

Destinado à criação de novos cursos de pós-graduação, fundos para investigação e capacitações em áreas relevantes, o UNI.AO visa contribuir na formação de quadros especializados para enfrentar os desafios actuais e futuros do país, e as actividades do projecto mostram plena consonância com a estratégia “Angola 2025”, o “Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022”, o “Plano Nacional de Formação de Quadros (PNFQ)” e as prioridades estabelecidas no “Programa Indicativo Nacional 2014-2020”, bem como no acordo de cooperação intitulado “Caminho Conjunto Angola-União Europeia”, no qual o ensino superior foi identificado como área prioritária, de acordo com o documento.

O UNI.AO, com apoio directo do MESCTI e às Instituições do Ensino Superior (IES), visa aumentar a diversificação económica e a criação de empregos em sectores prioritários.

O programa comporta três objectivos específicos, nomeadamente, reforçar a governação do ensino superior para que seja promovida a investigação científica em sectores prioritários para Angola, aumentar a especialização e o reconhecimento das instituições de pós-graduação e aumentar a igualdade no acesso à pós-graduação e progressão na carreira para os grupos.

6galeria

Redacção

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), a União Europeia (UE) e a Agência Expertise France oficializam hoje o Programa de Apoio ao Ensino Superior (UNI.AO), que visa apoiar o sistema de ensino superior angolano na produção de conhecimentos e na promoção da inovação.

O projecto,  financiado pela UE, com um montante de 13 milhões de euros, conforme a nota de imprensa do MESCTI a que a Angop teve acesso, é implementado pela Agência de Cooperação Técnica Francesa Expertise France e teve início em Dezembro de 2019, com fim previsto para 2024.

Destinado à criação de novos cursos de pós-graduação, fundos para investigação e capacitações em áreas relevantes, o UNI.AO visa contribuir na formação de quadros especializados para enfrentar os desafios actuais e futuros do país, e as actividades do projecto mostram plena consonância com a estratégia “Angola 2025”, o “Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022”, o “Plano Nacional de Formação de Quadros (PNFQ)” e as prioridades estabelecidas no “Programa Indicativo Nacional 2014-2020”, bem como no acordo de cooperação intitulado “Caminho Conjunto Angola-União Europeia”, no qual o ensino superior foi identificado como área prioritária, de acordo com o documento.

O UNI.AO, com apoio directo do MESCTI e às Instituições do Ensino Superior (IES), visa aumentar a diversificação económica e a criação de empregos em sectores prioritários.

O programa comporta três objectivos específicos, nomeadamente, reforçar a governação do ensino superior para que seja promovida a investigação científica em sectores prioritários para Angola, aumentar a especialização e o reconhecimento das instituições de pós-graduação e aumentar a igualdade no acesso à pós-graduação e progressão na carreira para os grupos.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form