Sociedade
Comércio

Operação Resgate: Vendedores em Cacuaco com dificuldade em adquirir cartão de ambulante

Operação Resgate: Vendedores em Cacuaco com dificuldade em adquirir cartão de ambulante
Foto por:
vídeo por:
DR

A falta de Bilhete de Identidade dificulta a aquisição de cartões ambulantes, declarações de início da actividade comercial e de cartões precários, disseram esta terça-feira, à Angop alguns munícipes de Cacuaco.

Os munícipes afirmaram que a maioria não tem Bilhete de Identidade que lhes permita tratar os documentos necessários para ter acesso aos cartões de ambulante ou para o exercício do comércio precário.

A ambulante Maria Eugénia, que tem vendido diversas mercadorias na rua, não possui nenhum outro documento para além do Cartão Eleitoral, mas manifestou estar disposta a colaborar com os promotores da “Operação Resgate”, no sentido de se legalizar para trabalhar no mercado onde for indicada.

A vendedora Madalena da Conceição disse que deverá deslocar-se à província do Uíge onde vai tratar a Cédula Pessoal e Cópia Integral da certidão narrativa de nascimento para, em Luanda, tratar o Bilhete de Identidade. Para o efeito, Madalena da Conceição explicou que terá que obter 30 mil kwanzas para a viagem e pagar os emolumentos.

Por sua vez, Garcia Sebastião é de opinião que o Governo deveria autorizar as pessoas a tratarem o Bilhete de Identidade a partir do Cartão Eleitoral, ou por meio de outro documento que dispõem.

“Eu não tenho dinheiro para ir à minha província, Cunene, para tratar a cédula e outros documentos necessários para ter o Bilhete de Identidade e depois tratar o cartão de ambulante”, lamentou.

Um documento da direcção municipal do comércio, afixado no placar da Administração Municipal de Cacuaco, espelha que desde o inicio da Operação Resgate, foram emitidos 75 cartões ambulantes, 27 declarações para o início da actividade comercial, das quais nove por levantar.

De igual modo, a direcção do comércio afixou no placar a relação dos documentos que devem ser apresentados para que o cidadão possa exercer a actividade comercial ambulante e outras actividades comerciais.

Para tratar o cartão de ambulante, o requerente deve apresentar uma cópia do bilhete de identidade, cartão de contribuinte e duas fotografias.

Direcção municipal do comércio de Cacuaco, controla 15 mercados com mais de quatro mil lugares.









6galeria

Redacção

A falta de Bilhete de Identidade dificulta a aquisição de cartões ambulantes, declarações de início da actividade comercial e de cartões precários, disseram esta terça-feira, à Angop alguns munícipes de Cacuaco.

Os munícipes afirmaram que a maioria não tem Bilhete de Identidade que lhes permita tratar os documentos necessários para ter acesso aos cartões de ambulante ou para o exercício do comércio precário.

A ambulante Maria Eugénia, que tem vendido diversas mercadorias na rua, não possui nenhum outro documento para além do Cartão Eleitoral, mas manifestou estar disposta a colaborar com os promotores da “Operação Resgate”, no sentido de se legalizar para trabalhar no mercado onde for indicada.

A vendedora Madalena da Conceição disse que deverá deslocar-se à província do Uíge onde vai tratar a Cédula Pessoal e Cópia Integral da certidão narrativa de nascimento para, em Luanda, tratar o Bilhete de Identidade. Para o efeito, Madalena da Conceição explicou que terá que obter 30 mil kwanzas para a viagem e pagar os emolumentos.

Por sua vez, Garcia Sebastião é de opinião que o Governo deveria autorizar as pessoas a tratarem o Bilhete de Identidade a partir do Cartão Eleitoral, ou por meio de outro documento que dispõem.

“Eu não tenho dinheiro para ir à minha província, Cunene, para tratar a cédula e outros documentos necessários para ter o Bilhete de Identidade e depois tratar o cartão de ambulante”, lamentou.

Um documento da direcção municipal do comércio, afixado no placar da Administração Municipal de Cacuaco, espelha que desde o inicio da Operação Resgate, foram emitidos 75 cartões ambulantes, 27 declarações para o início da actividade comercial, das quais nove por levantar.

De igual modo, a direcção do comércio afixou no placar a relação dos documentos que devem ser apresentados para que o cidadão possa exercer a actividade comercial ambulante e outras actividades comerciais.

Para tratar o cartão de ambulante, o requerente deve apresentar uma cópia do bilhete de identidade, cartão de contribuinte e duas fotografias.

Direcção municipal do comércio de Cacuaco, controla 15 mercados com mais de quatro mil lugares.









6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form