Sociedade
Educação

Necessários 78 mil professores para “responder ao rácio humanamente aceitável”

Necessários 78 mil professores para “responder ao rácio humanamente aceitável”
Foto por:
vídeo por:
Andrade Lino

A ministra da Educação, Luísa Grilo, informou hoje que Angola necessita de 78 mil professores para colmatar o défice existente no sector, afimando que “este número de professores ajudaria a responder ao rácio humanamente aceitável para a melhoria do ensino e aprendizagem”.

A governante, que tocou nesse assunto durante a sua comunicação alusiva ao Dia Internacional do Professor, hoje assinalado, deu a conhecer que o país conta com um total de 210 mil professores, um número que considera ínfimo para responder às necessidades exigidas, mas avançou que o desafio não é só de Angola, porém global, pois, “mundialmente, precisa-se de mais de 44 milhões de professores”.

De acordo com a responsável, o Executivo está empenhado em fazer a sua parte, realizando concursos públicos todos os anos para o ingresso de cerca de 7 a 8 mil professores . “Vamos continuar a empregar mais professores, até porque as condições assim o exigem”, referiu Luís Grilo, que realçou ainda que se precisam professores competentes, formados e comprometidos com o seu ofício, para se lograr uma educação de qualidade e à altura dos desafios do nosso século.

Neste sentido, vincou o esforço do Executivo na prossecução das medidas de política, com vista à contínua valorização do corpo docente e a elevação do seu prestígio social.

“Este Dia Internacional do Professor deve ser uma data refletiva, porque a transformação da educação começa com o professor”, rematou, segundo a Angop.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

A ministra da Educação, Luísa Grilo, informou hoje que Angola necessita de 78 mil professores para colmatar o défice existente no sector, afimando que “este número de professores ajudaria a responder ao rácio humanamente aceitável para a melhoria do ensino e aprendizagem”.

A governante, que tocou nesse assunto durante a sua comunicação alusiva ao Dia Internacional do Professor, hoje assinalado, deu a conhecer que o país conta com um total de 210 mil professores, um número que considera ínfimo para responder às necessidades exigidas, mas avançou que o desafio não é só de Angola, porém global, pois, “mundialmente, precisa-se de mais de 44 milhões de professores”.

De acordo com a responsável, o Executivo está empenhado em fazer a sua parte, realizando concursos públicos todos os anos para o ingresso de cerca de 7 a 8 mil professores . “Vamos continuar a empregar mais professores, até porque as condições assim o exigem”, referiu Luís Grilo, que realçou ainda que se precisam professores competentes, formados e comprometidos com o seu ofício, para se lograr uma educação de qualidade e à altura dos desafios do nosso século.

Neste sentido, vincou o esforço do Executivo na prossecução das medidas de política, com vista à contínua valorização do corpo docente e a elevação do seu prestígio social.

“Este Dia Internacional do Professor deve ser uma data refletiva, porque a transformação da educação começa com o professor”, rematou, segundo a Angop.

6galeria

Artigos relacionados

No items found.
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form