Sociedade
Comércio

INADEC multa comerciantes no Zaire por especulação de preços

INADEC multa comerciantes no Zaire por especulação de preços
Foto por:
vídeo por:
Angop

Instituto Nacional de Desefa do Consumidor (INADEC) a aplicou a três agentes económicos multas no valor de três milhões de Kwanzas por especulação de preços de produtos da cesta básica.

De acordo com o chefe dos Serviços de Defesa do Consumidor e Resolução de Litígios, Alex Casimiro Domingos, as infracções foram detectadas na sequência de visitas de inspecção realizadas nos últimos sete dias pela brigada multissectorial no mercado municipal.

Em declarações à Angop, ontem, a fonte informou que, além de terem uma margem de lucro acima do previsto na lei de comercialização de produtos da cesta básica, os infractores mostraram-se renitentes na apresentação das facturas da aquisição dos produtos a partir da capital do país, Luanda.

Aléx Domingos acrescentou que o montante em causa foi já liquidado e os comerciantes visados continuam a exercer a sua actividade comercial. O responsável aconselhou os agentes económicos a pautarem pela honestidade na venda dos produtos, sobretudo nesta fase em que o país observa um regime excepcional, devido ao novo coronavírus.

A comissão multissectorial é integrada ainda por técnicos dos sectores da Saúde, Comércio, Investigação Criminal e Serviços Veterinários.

6galeria

Redacção

Instituto Nacional de Desefa do Consumidor (INADEC) a aplicou a três agentes económicos multas no valor de três milhões de Kwanzas por especulação de preços de produtos da cesta básica.

De acordo com o chefe dos Serviços de Defesa do Consumidor e Resolução de Litígios, Alex Casimiro Domingos, as infracções foram detectadas na sequência de visitas de inspecção realizadas nos últimos sete dias pela brigada multissectorial no mercado municipal.

Em declarações à Angop, ontem, a fonte informou que, além de terem uma margem de lucro acima do previsto na lei de comercialização de produtos da cesta básica, os infractores mostraram-se renitentes na apresentação das facturas da aquisição dos produtos a partir da capital do país, Luanda.

Aléx Domingos acrescentou que o montante em causa foi já liquidado e os comerciantes visados continuam a exercer a sua actividade comercial. O responsável aconselhou os agentes económicos a pautarem pela honestidade na venda dos produtos, sobretudo nesta fase em que o país observa um regime excepcional, devido ao novo coronavírus.

A comissão multissectorial é integrada ainda por técnicos dos sectores da Saúde, Comércio, Investigação Criminal e Serviços Veterinários.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form