Sociedade
Educação

Governo de Benguela garante mais de 30 novas escolas para este ano

Governo de Benguela garante mais de 30 novas escolas para este ano
Foto por:
vídeo por:
DR

Pelo menos 35 novas escolas nos subsistemas de ensino primário e secundário poderão abrir ainda neste ano lectivo, na província de Benguela, perfazendo 383 salas de aula, disse, nesta quarta-feira, no Lobito, o governador, Rui Falcão.

Segundo o governante, que falava na 1ª reunião extraordinária dos Conselhos Provinciais de Concertação Social e de Auscultação da Comunidade, mais 34 mil e 416 alunos deverão ser inseridos no sistema de ensino com a abertura das referidas escolas públicas de diferentes tipologias, tendo destacado que, em 2018, a província de Benguela ganhou 77 novas salas de aula, tendo sido possível integrar mais 6.786 alunos no sistema educativo.

Apresentando aos membros dos referidos conselhos a situação actual da província de Benguela, na vertente da Educação, o responsável assegurou ainda estar em curso o processo de integração de 1.373 novos professores, admitidos por via do último concurso público.

Sobre os processos dos concursos públicos anulados de 2014 e 2016, garantiu ter sido possível, em 2018, voltar a trabalhar nessa matéria, o que permitiu enquadrar 811 novos agentes, dos quais 398 do regime geral e 413 da carreira docente. De fora ficaram 53 agentes por diversas razões.

Igualmente está em curso, segundo a fonte da Angop, a transição de carreira de cerca de 23 mil e 500 professores desta província, ao abrigo do Decreto Presidencial nº 160/18, de 3 de Julho.

No entanto, Rui Falcão assegurou terem sido formados 1513 professores em toda a província de Benguela, no quadro das Zonas de Influência Pedagógica, daí defender que este processo deve ser contínuo para consolidar a formação e uniformizar o conhecimento.

Quanto ao sistema de alfabetização e educação de adultos, foram matriculados 49 mil e 499 alfabetizandos, orientados por 1700 alfabetizadores, mas o governador vê o obstáculo persistente, nomeadamente, a dívida relativa ao subsídio destes.

6galeria

Redacção

Pelo menos 35 novas escolas nos subsistemas de ensino primário e secundário poderão abrir ainda neste ano lectivo, na província de Benguela, perfazendo 383 salas de aula, disse, nesta quarta-feira, no Lobito, o governador, Rui Falcão.

Segundo o governante, que falava na 1ª reunião extraordinária dos Conselhos Provinciais de Concertação Social e de Auscultação da Comunidade, mais 34 mil e 416 alunos deverão ser inseridos no sistema de ensino com a abertura das referidas escolas públicas de diferentes tipologias, tendo destacado que, em 2018, a província de Benguela ganhou 77 novas salas de aula, tendo sido possível integrar mais 6.786 alunos no sistema educativo.

Apresentando aos membros dos referidos conselhos a situação actual da província de Benguela, na vertente da Educação, o responsável assegurou ainda estar em curso o processo de integração de 1.373 novos professores, admitidos por via do último concurso público.

Sobre os processos dos concursos públicos anulados de 2014 e 2016, garantiu ter sido possível, em 2018, voltar a trabalhar nessa matéria, o que permitiu enquadrar 811 novos agentes, dos quais 398 do regime geral e 413 da carreira docente. De fora ficaram 53 agentes por diversas razões.

Igualmente está em curso, segundo a fonte da Angop, a transição de carreira de cerca de 23 mil e 500 professores desta província, ao abrigo do Decreto Presidencial nº 160/18, de 3 de Julho.

No entanto, Rui Falcão assegurou terem sido formados 1513 professores em toda a província de Benguela, no quadro das Zonas de Influência Pedagógica, daí defender que este processo deve ser contínuo para consolidar a formação e uniformizar o conhecimento.

Quanto ao sistema de alfabetização e educação de adultos, foram matriculados 49 mil e 499 alfabetizandos, orientados por 1700 alfabetizadores, mas o governador vê o obstáculo persistente, nomeadamente, a dívida relativa ao subsídio destes.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form