Actualidade
Serviços

Fronteira do Luvo com reabertura adiada

Fronteira do Luvo com reabertura adiada
Foto por:
vídeo por:
DR

A reabertura da circulação de veículos na fronteira do Luvo, Mbanza Kongo, com a região do Congo Central, República Democrática do Congo (RDC), inicialmente prevista para este sábado último, foi adiada para o próximo dia 14 do mês em curso.

A informação foi anunciada pelo chefe do posto aduaneiro do Luvo afecto à Administração Geral Tributária (AGT), Damião Nascimento Adriano, lembrando que o movimento de viaturas foi interrompido no passado dia 30 de Dezembro, face ao acto eleitoral que decorreu naquele país vizinho.

O encerramento foi também justificado por trabalhos de pavimentação por parte das autoridades congolesas de 150 metros do perímetro do mercado transfronteiriço do lado da RDC.

À Angop, o responsável da AGT disse possuir informações de que o atraso dos referidos trabalhos deve-se às intensas chuvas que caem na região, mas garante que decorre, sem sobressaltos, o exercício da actividade de comércio nos dois lados da fronteira, com os comerciantes a cruzarem a fronteira a pé.

O posto aduaneiro do Luvo dista a 60 quilómetros a Norte da cidade de Mbanza Kongo, sede provincial.

6galeria

Redacção

A reabertura da circulação de veículos na fronteira do Luvo, Mbanza Kongo, com a região do Congo Central, República Democrática do Congo (RDC), inicialmente prevista para este sábado último, foi adiada para o próximo dia 14 do mês em curso.

A informação foi anunciada pelo chefe do posto aduaneiro do Luvo afecto à Administração Geral Tributária (AGT), Damião Nascimento Adriano, lembrando que o movimento de viaturas foi interrompido no passado dia 30 de Dezembro, face ao acto eleitoral que decorreu naquele país vizinho.

O encerramento foi também justificado por trabalhos de pavimentação por parte das autoridades congolesas de 150 metros do perímetro do mercado transfronteiriço do lado da RDC.

À Angop, o responsável da AGT disse possuir informações de que o atraso dos referidos trabalhos deve-se às intensas chuvas que caem na região, mas garante que decorre, sem sobressaltos, o exercício da actividade de comércio nos dois lados da fronteira, com os comerciantes a cruzarem a fronteira a pé.

O posto aduaneiro do Luvo dista a 60 quilómetros a Norte da cidade de Mbanza Kongo, sede provincial.

Redacção

Licenciado em Gestão e Administração pela Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto, Félix Abias é um jornalista angolano que explora temas ligados à política e economia local. Actualmente trabalha para o Grupo Média Rumo

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form