Arte e Cultura
Literatura

“Frankestein”reabre actividades culturais da Academia BAI

“Frankestein”reabre actividades culturais da Academia BAI
Foto por:
vídeo por:
DR

A Academia BAI reabre, no próximo dia 24 deste mês, o seu ciclo anual de actividades culturais, com a rubrica “O Livro da Minha Vida”, que trará “Frankestein”, escrito por Mary Shelly, e será analisado pela escritora Fátima Fernandes.

O evento terá início pelas 17h00, no espaço multi-usos da instituição.

Em 3 trimestres, temas como Romantismo - O Horror, Jornalismo de Investigação, Grandes Mudanças Políticas e Misticismo são as apostas para a programação deste ano.

Assim sendo, neste primeiro trimestre, a temática do Romantismo, em particular, o Horror, com autores como Mary Shelly, Bram Stoker e Edgar Allan Poe, irá ajudar-nos a perceber o porquê deste movimento literário ser algo novo para a época em que surgiu, dando ênfase à emoção e ao explorar o lado mais obscuro do ser humano.

O horror sempre foi um género que sofreu preconceitos e críticas, mas a sua influência na arte é inegável. Os autores desafiaram as convenções da escrita e do pensamento, explorando o lado mais obscuro do ser humano, indo além dos limites conhecidos da imaginação e compreensão humanas, transportando-nos para territórios sombrios, assustadores, ignotos, mas de uma riqueza ímpar.

Estas obras falam de mortos, de mortos que regressam sob formas variadas e assustadoras, falam de vampiros, de crueldade, de assombrações, tiram-nos a paz, tiram-nos o sono, mas atraem-nos, pois, dão uma forma física a arquétipos que herdamos de espécies antepassadas, humanas e não humanas, e que fazem parte de quem nós somos. Jamais poderemos compreender a nossa própria humanidade sem olharmos para os abismos que nos habitam, lê-se no comunicado da organização, enviado ao ONgoma News.

Ao longo dos seus seis anos de existência, a Academia BAI vem dinamizando várias actividades que personificam o seu lado de responsabilidade social, mas que são igualmente espaços de aprendizagem fora do contexto da sala de aulas.

A aposta numa programação cultural diversificada visa o crescimento profissional e intelectual de todos os que por lá passam, contribuindo para o engrandecimento de todos.

6galeria

Redacção

A Academia BAI reabre, no próximo dia 24 deste mês, o seu ciclo anual de actividades culturais, com a rubrica “O Livro da Minha Vida”, que trará “Frankestein”, escrito por Mary Shelly, e será analisado pela escritora Fátima Fernandes.

O evento terá início pelas 17h00, no espaço multi-usos da instituição.

Em 3 trimestres, temas como Romantismo - O Horror, Jornalismo de Investigação, Grandes Mudanças Políticas e Misticismo são as apostas para a programação deste ano.

Assim sendo, neste primeiro trimestre, a temática do Romantismo, em particular, o Horror, com autores como Mary Shelly, Bram Stoker e Edgar Allan Poe, irá ajudar-nos a perceber o porquê deste movimento literário ser algo novo para a época em que surgiu, dando ênfase à emoção e ao explorar o lado mais obscuro do ser humano.

O horror sempre foi um género que sofreu preconceitos e críticas, mas a sua influência na arte é inegável. Os autores desafiaram as convenções da escrita e do pensamento, explorando o lado mais obscuro do ser humano, indo além dos limites conhecidos da imaginação e compreensão humanas, transportando-nos para territórios sombrios, assustadores, ignotos, mas de uma riqueza ímpar.

Estas obras falam de mortos, de mortos que regressam sob formas variadas e assustadoras, falam de vampiros, de crueldade, de assombrações, tiram-nos a paz, tiram-nos o sono, mas atraem-nos, pois, dão uma forma física a arquétipos que herdamos de espécies antepassadas, humanas e não humanas, e que fazem parte de quem nós somos. Jamais poderemos compreender a nossa própria humanidade sem olharmos para os abismos que nos habitam, lê-se no comunicado da organização, enviado ao ONgoma News.

Ao longo dos seus seis anos de existência, a Academia BAI vem dinamizando várias actividades que personificam o seu lado de responsabilidade social, mas que são igualmente espaços de aprendizagem fora do contexto da sala de aulas.

A aposta numa programação cultural diversificada visa o crescimento profissional e intelectual de todos os que por lá passam, contribuindo para o engrandecimento de todos.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form