Sociedade
Responsabilidade Social

Famílias desfavorecidas da Ilha de Luanda vão beneficiar de máscaras produzidas pela Fundação Arte e Cultura

Famílias desfavorecidas da Ilha de Luanda vão beneficiar de máscaras produzidas pela Fundação Arte e Cultura
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

A Fundação Arte e Cultura, através do seu projecto “Costura para Todos”, vai produzir máscaras para as famílias desfavorecidas da Ilha de Luanda, como forma de diminuir a pressão da Covid-19 sobre o já elevado custo de vida que têm de enfrentar.

De acordo com o comunicado que recebemos, a distribuição das máscaras contará com a parceria da administração comunal, que vai disponibilizar um técnico de saúde para ajudar a passar a mensagem sobre a doença, sendo que, mais do que distribuir as máscaras às famílias desfavorecidas, a organização quer informá-las sobre a doença, principalmente sobre o modo como a máscara deve ser usada e outros cuidados a ter para evitar a contaminação.

De referir que o projecto “Costura para Todos” está voltado para a formação em empreendedorismo de mulheres dedicadas, na sua maioria, ao trabalho doméstico na Ilha de Luanda, e é o que será accionado para a produção as máscaras, diz o director para área Social da Fundação, Xavier Narciso.

A Fundação tem criadas todas as condições para que as pessoas possam, a partir de casa, produzir as máscaras e, para o efeito, estarão disponíveis dois profissionais, cada um deles com uma máquina de corte e costura e as matérias-primas necessárias para facilitar o trabalho.

Sendo assim, a previsão é começar os primeiros ensaios na próxima semana com uma margem de atendimento de 200 famílias, numa produção que será encabeçada pelo professor de Corte e Costura do Centro da Fundação, Kuzolo Kuanzambi Samuel, “Tchoboli”.

O projecto “Costura para Todos” nasceu em 2019, na Ilha de Luanda, e é uma réplica do projecto “Etu Voci”, expressão em língua Umbundu, que significa “todos nós”, e resume o sentimento de partilha comunitária deste projecto de empreendedorismo da Fundação Arte e Cultura no Huambo.

A iniciativa consiste em proporcionar formação técnica em corte e costura às raparigas e mulheres, visando a aprendizagem de um novo ofício, permitindo-lhes alcançar não só alguma segurança financeira, mas também, igualmente importante, a confiança que resulta da capacitação.

Peças de vestuário, bolsas e outros acessórios femininos são confeccionados e comercializados por um grupo de mulheres motivadas a prosseguir com o projecto, buscando crescente aprimoramento profissional.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

A Fundação Arte e Cultura, através do seu projecto “Costura para Todos”, vai produzir máscaras para as famílias desfavorecidas da Ilha de Luanda, como forma de diminuir a pressão da Covid-19 sobre o já elevado custo de vida que têm de enfrentar.

De acordo com o comunicado que recebemos, a distribuição das máscaras contará com a parceria da administração comunal, que vai disponibilizar um técnico de saúde para ajudar a passar a mensagem sobre a doença, sendo que, mais do que distribuir as máscaras às famílias desfavorecidas, a organização quer informá-las sobre a doença, principalmente sobre o modo como a máscara deve ser usada e outros cuidados a ter para evitar a contaminação.

De referir que o projecto “Costura para Todos” está voltado para a formação em empreendedorismo de mulheres dedicadas, na sua maioria, ao trabalho doméstico na Ilha de Luanda, e é o que será accionado para a produção as máscaras, diz o director para área Social da Fundação, Xavier Narciso.

A Fundação tem criadas todas as condições para que as pessoas possam, a partir de casa, produzir as máscaras e, para o efeito, estarão disponíveis dois profissionais, cada um deles com uma máquina de corte e costura e as matérias-primas necessárias para facilitar o trabalho.

Sendo assim, a previsão é começar os primeiros ensaios na próxima semana com uma margem de atendimento de 200 famílias, numa produção que será encabeçada pelo professor de Corte e Costura do Centro da Fundação, Kuzolo Kuanzambi Samuel, “Tchoboli”.

O projecto “Costura para Todos” nasceu em 2019, na Ilha de Luanda, e é uma réplica do projecto “Etu Voci”, expressão em língua Umbundu, que significa “todos nós”, e resume o sentimento de partilha comunitária deste projecto de empreendedorismo da Fundação Arte e Cultura no Huambo.

A iniciativa consiste em proporcionar formação técnica em corte e costura às raparigas e mulheres, visando a aprendizagem de um novo ofício, permitindo-lhes alcançar não só alguma segurança financeira, mas também, igualmente importante, a confiança que resulta da capacitação.

Peças de vestuário, bolsas e outros acessórios femininos são confeccionados e comercializados por um grupo de mulheres motivadas a prosseguir com o projecto, buscando crescente aprimoramento profissional.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form