Sociedade
Sinistralidade Rodoviária

Estradas do país registam 527 mortos por atropelamentos no primeiro semestre de 2018

Estradas do país registam 527 mortos por atropelamentos no primeiro semestre de 2018
Foto por:
vídeo por:
DR

Pelo menos 527 pessoas morreram vítimas de atropelamentos nas estradas de Angola no primeiro semestre de 2018, indicou hoje a Polícia Nacional, adiantando que as estradas do país registam uma média diária de 10 atropelamentos e três mortes.

A informação foi transmitida pelo porta-voz da Direcção Nacional de Viação e Trânsito de Angola, Angelino Sarrote, assinalando igualmente que, no período em referência, a corporação registou um total de 1.751 atropelamentos.

"Durante o primeiro semestre deste ano tivemos um total de 1.751 atropelamentos, à razão de 10 por dia, que vitimaram 527 pessoas, uma média diária de três mortes, e deixaram feridas 1.628 pessoas", disse o oficial da Polícia, apontando a "negligência de peões e automobilistas" como a causa dos atropelamentos.

Em entrevista a uma rádio angolana, Angelino Sarrote manifestou-se preocupado com as ocorrências do primeiro semestre, sublinhando que, na tipologia dos acidentes, os atropelamentos lideram a lista. Por isso, pediu "prudência" na utilização da via pública.

"A situação é deveras preocupante, porque, além da responsabilidade dos próprios automobilistas - muitos deles não respeitam as passadeiras -, verificamos a falta de responsabilidade por parte dos peões", lamentou, indicando que as pessoas chegam a ser atropeladas na passadeira e debaixo das pontes pedonais.

"Aqui há um repartir de culpas entre peões e automobilistas", acrescentou.

 

6galeria

Pedro Kididi

Jornalista

Pelo menos 527 pessoas morreram vítimas de atropelamentos nas estradas de Angola no primeiro semestre de 2018, indicou hoje a Polícia Nacional, adiantando que as estradas do país registam uma média diária de 10 atropelamentos e três mortes.

A informação foi transmitida pelo porta-voz da Direcção Nacional de Viação e Trânsito de Angola, Angelino Sarrote, assinalando igualmente que, no período em referência, a corporação registou um total de 1.751 atropelamentos.

"Durante o primeiro semestre deste ano tivemos um total de 1.751 atropelamentos, à razão de 10 por dia, que vitimaram 527 pessoas, uma média diária de três mortes, e deixaram feridas 1.628 pessoas", disse o oficial da Polícia, apontando a "negligência de peões e automobilistas" como a causa dos atropelamentos.

Em entrevista a uma rádio angolana, Angelino Sarrote manifestou-se preocupado com as ocorrências do primeiro semestre, sublinhando que, na tipologia dos acidentes, os atropelamentos lideram a lista. Por isso, pediu "prudência" na utilização da via pública.

"A situação é deveras preocupante, porque, além da responsabilidade dos próprios automobilistas - muitos deles não respeitam as passadeiras -, verificamos a falta de responsabilidade por parte dos peões", lamentou, indicando que as pessoas chegam a ser atropeladas na passadeira e debaixo das pontes pedonais.

"Aqui há um repartir de culpas entre peões e automobilistas", acrescentou.

 

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form