Desporto
Futebol

Estádio da Tundavala sem solução imediata

Estádio da Tundavala sem solução imediata
Foto por:
vídeo por:
DR

O processo de replantio da relva, para permitir dar uma nova imagem ao Estádio Nacional Tundavala, está condicionada à colocação do novo sistema de bombagem de furos de captação de água, a confirmação é do director provincial do Gabinete de Cultura, Turismo, Juventude e Desportos da Huíla, Osvaldo Lunda, durante uma visita de constatação realizada, recentemente, à infra-estrutura inoperante há mais de três anos.

Osvaldo Lunda considerou de desoladora a imagem que o estádio apresenta actualmente, daí a realização da visita àquela imponente infra-estrutura desportiva, desde que foi nomeado ao cargo de director provincial do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, para perceber exactamente a essência do grave problema que apresenta o recinto desportivo.

“Todos nós concordamos que é desolador a imagem que o Estádio Nacional da Tundavala apresenta. A nossa visita de trabalho foi com uma delegação da Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE) e outra do Gabinete de Infra-estrutura ligado às Águas, para percebermos exactamente a essência do grave problema que temos no estádio, que é o sistema de rega para o relvado”, disse.

De acordo com o Jornal dos Desportos, o novo "homem forte" do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos na província da Huíla, admitiu que “a situação parecia muito simples, mas não é tão simples quanto isso” e acrescentou que a “situação é grave, mas é solucionável”.

Explicou existir quatro furos de rega que precisam ser reestruturados, sendo que um está inoperante por ter ficado muito tempo a céu aberto. “Estamos a dizer que nós temos 4 furos que precisam ser reestruturados. Um dos furos está inoperante, porque ficou muito tempo a céu aberto e, infelizmente, os miúdos encheram o furo de pedras. Mas os três ainda funcionam e devem ser desassoreados.

Por isso, deve ser colocado novo sistema de bombagem, pois o sistema que estava, encontra-se avariado”, informou.

Osvaldo Lunda garantiu que vão voltar a colocar o sistema da rede pública, para energia nesses sistemas e montar os dois novos geradores de marca Grupel, com a capacidade para 45 CVA cada um, que há pouco tempo foram oferecidos pela Direcção Regional Sul da Empresa de Produção de Energia Eléctrica, PRODEL, uma entidade tutelada pelo Ministério da Energia e Águas.

Assegurou que depois de se ultrapassar esta fase, “poderemos passar a fase de replantio da relva e dar então uma nova vida ao Estádio Nacional Tundavala”.

6galeria

Redacção

O processo de replantio da relva, para permitir dar uma nova imagem ao Estádio Nacional Tundavala, está condicionada à colocação do novo sistema de bombagem de furos de captação de água, a confirmação é do director provincial do Gabinete de Cultura, Turismo, Juventude e Desportos da Huíla, Osvaldo Lunda, durante uma visita de constatação realizada, recentemente, à infra-estrutura inoperante há mais de três anos.

Osvaldo Lunda considerou de desoladora a imagem que o estádio apresenta actualmente, daí a realização da visita àquela imponente infra-estrutura desportiva, desde que foi nomeado ao cargo de director provincial do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, para perceber exactamente a essência do grave problema que apresenta o recinto desportivo.

“Todos nós concordamos que é desolador a imagem que o Estádio Nacional da Tundavala apresenta. A nossa visita de trabalho foi com uma delegação da Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE) e outra do Gabinete de Infra-estrutura ligado às Águas, para percebermos exactamente a essência do grave problema que temos no estádio, que é o sistema de rega para o relvado”, disse.

De acordo com o Jornal dos Desportos, o novo "homem forte" do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos na província da Huíla, admitiu que “a situação parecia muito simples, mas não é tão simples quanto isso” e acrescentou que a “situação é grave, mas é solucionável”.

Explicou existir quatro furos de rega que precisam ser reestruturados, sendo que um está inoperante por ter ficado muito tempo a céu aberto. “Estamos a dizer que nós temos 4 furos que precisam ser reestruturados. Um dos furos está inoperante, porque ficou muito tempo a céu aberto e, infelizmente, os miúdos encheram o furo de pedras. Mas os três ainda funcionam e devem ser desassoreados.

Por isso, deve ser colocado novo sistema de bombagem, pois o sistema que estava, encontra-se avariado”, informou.

Osvaldo Lunda garantiu que vão voltar a colocar o sistema da rede pública, para energia nesses sistemas e montar os dois novos geradores de marca Grupel, com a capacidade para 45 CVA cada um, que há pouco tempo foram oferecidos pela Direcção Regional Sul da Empresa de Produção de Energia Eléctrica, PRODEL, uma entidade tutelada pelo Ministério da Energia e Águas.

Assegurou que depois de se ultrapassar esta fase, “poderemos passar a fase de replantio da relva e dar então uma nova vida ao Estádio Nacional Tundavala”.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form