Arte e Cultura
Música

Duo WI apresenta álbum e protagoniza concerto no Miami Beach

Duo WI apresenta álbum e protagoniza concerto no Miami Beach
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

O duo musical WI, também conhecido como WI Project, vai apresentar o seu primeiro álbum, intitulado “Kudissanga”,num concerto a acontecer amanhã, no Miami Beach, na Ilha de Luanda, com inicio às 19 horas, que contará com a participação especial do percussionista cubano Yasmane Santos.

Trata-se da dupla formada pelo angolano Wilder Amado (voz, violão, baixo) e o israelita Ilia Kushner (saxofone, flauta, limba), que se encontraram pela primeira vez em 2012, em Luanda, onde começaram a trajectória de colaboração artística e projectos variados, nomeadamente acompanhamento de artistas angolanos, internacionais, produção, trabalhos individuais e, ao longo da partilha conjunta, nasce a ideia do “WI Project”.

De acordo com o comunicado que recebemos, Nem Wilder nem Ilia se definem pelo local de nascimento, simplesmente como seres humanos - afropolitanos e cidadãos do mundo. Assim, a sonoridade do duo é abrangente, e assenta no afro jazz, MPB, Reggae, Funk, música latina, fusão de estilos alternativos de raiz africana, e angolana em particular, como Kilapanga ternária e Massemba.

Richard Bona, André Mingas, Djavan, Ed Motta, Filipe Mukenga, Boy Gé Mendes, Sara Tavares, Stevie Wonder, Toto ST, Fela Kuti, Clube da Esquina, Jimmy Dludlu e Sting são alguns dos artistas que inspiram o duo, cujo repertório é composto, quer por músicas originais, como por covers de temas em português, inglês, espanhol, crioulo cabo-verdiano e antilhano, línguas regionais angolanas (kimbundu, umbundu, tchokwe), lingala (RD Congo), douala (Camarões) e hebraico.

Os “WI”, até a presente data, já se apresentaram em vários lugares de Angola, na África do Sul (2014), São Tomé (2016) e em 2018 realizaram a “Europe Kudissanga Tour”, actuando em Portugal, Espanha, Alemanha, Inglaterra e Holanda, com a finalidade de colaborar com músicos locais e angariação de fundos para o “Project WI for África” na África Austral, dentro do mesmo conceito, usando a plataforma musical, tendo como objectivo a propagação da cultura e mensagens de educação e paz em lugares remotos da África Austral e futuramente em outras partes do mundo, refere ainda a nota.

O álbum de estreia, entretanto, foi produzido e gravado de forma independente. O disco conta com a participação de artistas angolanos, bem como de músicos de renome de Israel, África do Sul, Botswana e RD Congo.

O duo realizará vários shows de apresentação do seu primeiro álbum na cidade capital, tendo já actuado nos dias 4 e 5 deste mês, no Restaurante Panamera e no Restaurante Palatvs, respectivamente.

Actuarão todas as quintas-feiras de Outubro no Gin Bar, com excepção do dia de amanhã, que será o lançamento do álbum em Miami Beach e no dia 2 de Novembro, na Fundação Arte e Cultura.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

O duo musical WI, também conhecido como WI Project, vai apresentar o seu primeiro álbum, intitulado “Kudissanga”,num concerto a acontecer amanhã, no Miami Beach, na Ilha de Luanda, com inicio às 19 horas, que contará com a participação especial do percussionista cubano Yasmane Santos.

Trata-se da dupla formada pelo angolano Wilder Amado (voz, violão, baixo) e o israelita Ilia Kushner (saxofone, flauta, limba), que se encontraram pela primeira vez em 2012, em Luanda, onde começaram a trajectória de colaboração artística e projectos variados, nomeadamente acompanhamento de artistas angolanos, internacionais, produção, trabalhos individuais e, ao longo da partilha conjunta, nasce a ideia do “WI Project”.

De acordo com o comunicado que recebemos, Nem Wilder nem Ilia se definem pelo local de nascimento, simplesmente como seres humanos - afropolitanos e cidadãos do mundo. Assim, a sonoridade do duo é abrangente, e assenta no afro jazz, MPB, Reggae, Funk, música latina, fusão de estilos alternativos de raiz africana, e angolana em particular, como Kilapanga ternária e Massemba.

Richard Bona, André Mingas, Djavan, Ed Motta, Filipe Mukenga, Boy Gé Mendes, Sara Tavares, Stevie Wonder, Toto ST, Fela Kuti, Clube da Esquina, Jimmy Dludlu e Sting são alguns dos artistas que inspiram o duo, cujo repertório é composto, quer por músicas originais, como por covers de temas em português, inglês, espanhol, crioulo cabo-verdiano e antilhano, línguas regionais angolanas (kimbundu, umbundu, tchokwe), lingala (RD Congo), douala (Camarões) e hebraico.

Os “WI”, até a presente data, já se apresentaram em vários lugares de Angola, na África do Sul (2014), São Tomé (2016) e em 2018 realizaram a “Europe Kudissanga Tour”, actuando em Portugal, Espanha, Alemanha, Inglaterra e Holanda, com a finalidade de colaborar com músicos locais e angariação de fundos para o “Project WI for África” na África Austral, dentro do mesmo conceito, usando a plataforma musical, tendo como objectivo a propagação da cultura e mensagens de educação e paz em lugares remotos da África Austral e futuramente em outras partes do mundo, refere ainda a nota.

O álbum de estreia, entretanto, foi produzido e gravado de forma independente. O disco conta com a participação de artistas angolanos, bem como de músicos de renome de Israel, África do Sul, Botswana e RD Congo.

O duo realizará vários shows de apresentação do seu primeiro álbum na cidade capital, tendo já actuado nos dias 4 e 5 deste mês, no Restaurante Panamera e no Restaurante Palatvs, respectivamente.

Actuarão todas as quintas-feiras de Outubro no Gin Bar, com excepção do dia de amanhã, que será o lançamento do álbum em Miami Beach e no dia 2 de Novembro, na Fundação Arte e Cultura.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form