Sociedade
Educação

Cuanza Norte: Escola Superior Politécnica com entrada de novos estudantes condicionada pela falta de professores

Cuanza Norte: Escola Superior  Politécnica com entrada de novos estudantes condicionada pela falta de professores
Foto por:
vídeo por:
DR

O reduzido número de docentes na Escola Superior Politécnica do Cuanza Norte pode condicionar a entrada de novos estudantes na instituição, no ano lectivo de 2019.

O facto foi revelado neste último sábado, em Ndalatando, pelo decano da instituição, Pedro Vita, durante um encontro com os estudantes, no âmbito de um acampamento académico de estudantes da Universidade Kimpa Vita (UNIKIV), que decorreu  na capital daquela província.

Sem  avançar o número de professores necessários,  disse que a  instituição dispõe, actualmente, de 74 docentes das carreiras de investigação e docência, dos quais apenas 44 são efectivos, sendo os demais colaboradores, facto que também está a condicionar a abertura de novos cursos.

Asseverou que a Escola depara-se ainda com constantes atrasos no pagamento das ordens de saque pelo Ministério das Finanças, o que tem inviabilizado o seu funcionamento.

“A instituição até agora ainda dispõe de ordens de saque do ano de 2017 e de alguns meses do corrente ano”, deu a conhecer Pedro  Vita, que em função dessas dificuldades, acrescentou que as receitas arrecadadas das propinas dos estudantes do curso pós-laboral é que servem para o pagamento das despesas correntes do centro universitário, do pessoal colaborador, assim como para a manutenção das infra-estruturas, entre outras necessidades.

Os professores colaboradores, referiu, só tiveram remuneração até Julho último, situação que constrange e compromete o processo académico da instituição.

O responsável informou ainda, citado pela Angop, que, para o melhoramento da qualidade do ensino, a instituição tem protocolos firmados com diversas Universidades, sobretudo da cidade do Porto, Portugal, onde os docentes têm feito cursos de mestrado e de doutoramento.

Com três mil e 324 estudantes matriculados no presente ano lectivo,  a Escola Superior Politécnica do Cuanza Norte, inaugurada a 11 de Abril de 2011, lecciona os cursos de “Análises Clínicas e Saúde Pública”, “Administração Pública”, “Contabilidade e Gestão”, “Informática de Gestão” e “Engenharia Eletrotécnica”.

Desde a sua inauguração, já lançou 500  licenciados para o mercado de trabalho.

A  Universidade Kimpa Vita, sedeada na província do Uíge, conta com quatro unidades  orgânicas e compreende a 7ª  região académica do País

6galeria

Redacção

O reduzido número de docentes na Escola Superior Politécnica do Cuanza Norte pode condicionar a entrada de novos estudantes na instituição, no ano lectivo de 2019.

O facto foi revelado neste último sábado, em Ndalatando, pelo decano da instituição, Pedro Vita, durante um encontro com os estudantes, no âmbito de um acampamento académico de estudantes da Universidade Kimpa Vita (UNIKIV), que decorreu  na capital daquela província.

Sem  avançar o número de professores necessários,  disse que a  instituição dispõe, actualmente, de 74 docentes das carreiras de investigação e docência, dos quais apenas 44 são efectivos, sendo os demais colaboradores, facto que também está a condicionar a abertura de novos cursos.

Asseverou que a Escola depara-se ainda com constantes atrasos no pagamento das ordens de saque pelo Ministério das Finanças, o que tem inviabilizado o seu funcionamento.

“A instituição até agora ainda dispõe de ordens de saque do ano de 2017 e de alguns meses do corrente ano”, deu a conhecer Pedro  Vita, que em função dessas dificuldades, acrescentou que as receitas arrecadadas das propinas dos estudantes do curso pós-laboral é que servem para o pagamento das despesas correntes do centro universitário, do pessoal colaborador, assim como para a manutenção das infra-estruturas, entre outras necessidades.

Os professores colaboradores, referiu, só tiveram remuneração até Julho último, situação que constrange e compromete o processo académico da instituição.

O responsável informou ainda, citado pela Angop, que, para o melhoramento da qualidade do ensino, a instituição tem protocolos firmados com diversas Universidades, sobretudo da cidade do Porto, Portugal, onde os docentes têm feito cursos de mestrado e de doutoramento.

Com três mil e 324 estudantes matriculados no presente ano lectivo,  a Escola Superior Politécnica do Cuanza Norte, inaugurada a 11 de Abril de 2011, lecciona os cursos de “Análises Clínicas e Saúde Pública”, “Administração Pública”, “Contabilidade e Gestão”, “Informática de Gestão” e “Engenharia Eletrotécnica”.

Desde a sua inauguração, já lançou 500  licenciados para o mercado de trabalho.

A  Universidade Kimpa Vita, sedeada na província do Uíge, conta com quatro unidades  orgânicas e compreende a 7ª  região académica do País

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form