Sociedade
Educação Financeira

Comissão do Mercado de Capitais satisfeita com os resultados da primeira Feira do Investidor

Comissão do Mercado de Capitais satisfeita com os resultados da primeira Feira do Investidor
Foto por:
vídeo por:
Andrade Lino

Decorrente duma iniciativa internacional associada à IOSCO (Organização Internacional de Regulares de Valores Mobiliários), da qual tornou-se membro há um ano, a Comissão do Mercado de Capitais (CMC) realizou, de 3 a 5 deste mês, na Mediateca de Luanda, a primeira edição da Feira do Investidor, que mobiliza várias iniciativas em prol da educação financeira, viradas de certo modo para o investidor.

Elsa Marques

Compreendendo-se a importância desta questão para a sociedade, segundo Elsa Marques, Directora do departamento de Comunicação e Educação Financeira da organização, o evento reuniu diversas instituições financeiras, a apresentar produtos relacionados com a poupança e com o investimento, além de palestras.

“A feira teve também um lado mais académico, fomos buscar algumas livrarias que têm justamente o material que vai complementar o estudo de muitos dos jovens que por aqui passaram”, acrescentou a responsável, tendo realçado que, dentre as várias instituições convidadas, fez-se presente a FENADOR, Associação Felicidade na Dor, um grupo cristão em Luanda que trabalha para a promoção da dignidade das pessoas portadoras de deficiência física “e entretanto tem mobilidade reduzida, mas independentemente da sua condição, conseguiu agregar valores à sociedade”.

“São empreendedores, desenvolveram um negócio, que é a sua fonte de rendimento, utilizando materiais recicláveis, adaptando o produto final a um mealheiro e estimular o maior domínio de conceitos”, disse.

Em declarações ao ONgoma News, a gestora revelou que o número de visitantes excedeu as expectativas. A organização tinha estimado mil visitantes para os três dias, e até o dia 04 já havia quase 900 visitas, podendo-se falar então de 1400 pessoas até o final do evento, um número de regozijo e que lança outros desafios, “porque particularmente uma camada mais jovem tem um grande interesse nessa matéria, e tendo já alguma informação, quer aprofundar os seus conhecimentos”.

“Muitos são estudantes de Economia. E de uma forma geral, lança-nos um desafio para 2019, pois queremos que este evento aconteça todos os anos, fizemos uma parceria com a Mediateca de Luanda, justamente pensando que é um espaço com óptimas condições para este tipo de feira integrativa, pois integramos também os serviços da Mediateca à própria actividade, tivemos o apoio de vários parceiros, como o Banco Sol, Banco Económico, o BPC, o BAI e, entre outros, o Conselho Nacional de Estabilidade Financeira, sem os quais este evento não seria possível”, agradeceu.

A parceria com a Mediateca de Luanda permanece e já há planos traçados para 2019, avançou.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

Decorrente duma iniciativa internacional associada à IOSCO (Organização Internacional de Regulares de Valores Mobiliários), da qual tornou-se membro há um ano, a Comissão do Mercado de Capitais (CMC) realizou, de 3 a 5 deste mês, na Mediateca de Luanda, a primeira edição da Feira do Investidor, que mobiliza várias iniciativas em prol da educação financeira, viradas de certo modo para o investidor.

Elsa Marques

Compreendendo-se a importância desta questão para a sociedade, segundo Elsa Marques, Directora do departamento de Comunicação e Educação Financeira da organização, o evento reuniu diversas instituições financeiras, a apresentar produtos relacionados com a poupança e com o investimento, além de palestras.

“A feira teve também um lado mais académico, fomos buscar algumas livrarias que têm justamente o material que vai complementar o estudo de muitos dos jovens que por aqui passaram”, acrescentou a responsável, tendo realçado que, dentre as várias instituições convidadas, fez-se presente a FENADOR, Associação Felicidade na Dor, um grupo cristão em Luanda que trabalha para a promoção da dignidade das pessoas portadoras de deficiência física “e entretanto tem mobilidade reduzida, mas independentemente da sua condição, conseguiu agregar valores à sociedade”.

“São empreendedores, desenvolveram um negócio, que é a sua fonte de rendimento, utilizando materiais recicláveis, adaptando o produto final a um mealheiro e estimular o maior domínio de conceitos”, disse.

Em declarações ao ONgoma News, a gestora revelou que o número de visitantes excedeu as expectativas. A organização tinha estimado mil visitantes para os três dias, e até o dia 04 já havia quase 900 visitas, podendo-se falar então de 1400 pessoas até o final do evento, um número de regozijo e que lança outros desafios, “porque particularmente uma camada mais jovem tem um grande interesse nessa matéria, e tendo já alguma informação, quer aprofundar os seus conhecimentos”.

“Muitos são estudantes de Economia. E de uma forma geral, lança-nos um desafio para 2019, pois queremos que este evento aconteça todos os anos, fizemos uma parceria com a Mediateca de Luanda, justamente pensando que é um espaço com óptimas condições para este tipo de feira integrativa, pois integramos também os serviços da Mediateca à própria actividade, tivemos o apoio de vários parceiros, como o Banco Sol, Banco Económico, o BPC, o BAI e, entre outros, o Conselho Nacional de Estabilidade Financeira, sem os quais este evento não seria possível”, agradeceu.

A parceria com a Mediateca de Luanda permanece e já há planos traçados para 2019, avançou.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form