Sociedade
Negócios

Com novos agentes registados, Movicel procura crescer e aproximar-se mais dos clientes

Com novos agentes registados, Movicel procura crescer e aproximar-se mais dos clientes
Foto por:
vídeo por:
Andrade Lino

A Movicel reuniu, no âmbito da sua responsabilidade social e compromisso com o crescimento da economia nacional, na passada quinta-feira, no Centro de Convenções de Talatona, mais de uma centena de jovens e senhores no seu primeiro Roadshow, denominado “Movicel Digital”, voltado para pessoas que queiram iniciar um negócio ou potencializar o seu actual, para se tornarem empresários de sucesso.

Sendo esta uma oportunidade para a empresa de telecomunicações aproximar-se mais dos seus clientes e promover o auto-emprego e o empreendedorismo, com uma base de 4000 agentes registados, a organização pretende incrementar os pontos de venda nos locais onde não há presença Movicel, de acordo com a Directora de Vendas, Helena Rufino.

Explicou que os agentes podem investir a partir de um valor mínimo de 22.625 Akz, com descontos de até 11,5% dos vários pacotes que oferece. “O agente não compra ao mesmo preço quem um cliente normal, mas a um preço com desconto, que lhe permita revender e ter lucros”, disse.

Helena Rufino, Directora de Vendas da Movicel

“Os agentes passam por um processo de selecção. Recebemos os processos, sem nenhuma restrição, mas depois temos que cumprir com todos os pressupostos legais, para garantir que aquele que for nosso agente reúna as condições necessárias para firmar-se como empresário”, acrescentou a responsável, tendo sublinhado que o aconselhável é que seja uma entidade colectiva, e não uma pessoa individual, para facilitar o acesso a determinadas funcionalidades e comissionamentos.

Clareou então, em entrevista à imprensa, que existem agenciamentos específicos para agentes e para revendedores. “O agente tem que ser um representante Movicel localizável e juridicamente responsabilizado. A documentação de entrada é o Bilhete de Identidade e o Número de Contribuinte, e dependendo do negócio que quer montar, pedimos uma outra documentação, como o Alvará Comercial, por exemplo”, afirmou a gestora.

Além desta iniciativa, que convida “novos parceiros” a implementar um pequeno negócio para evitar que os clientes desloquem-se e tenham custos nas suas deslocações, o evento visou apresentar o aplicativo POS Mobile, que permite aos agentes executar operações como cadastro de cliente, venda de telemóveis, recarga de planos e outras, uma acção que “só sucedeu porque a Movicel está certa da melhoria da qualidade da sua rede”.

Gianvittorio Maselli, Director-Geral da Movicel

Segundo o Director-Geral da instituição, Gianvittorio Maselli, foi implementado um novo sistema de facturação e, em paralelo, uma rede de fibra, que conecta sete das principais províncias de Angola, foi feita uma actualização e melhoria das lojas centrais para reduzir a queda das chamadas e dar mais velocidade à internet até o final do ano.

De acordo como mesmo, nos próximos tempos, o Roadshow segue para as províncias de Huambo e Malanje, “onde há uma boa rede e a população é maior”, pois a intenção é abranger toda Angola.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

A Movicel reuniu, no âmbito da sua responsabilidade social e compromisso com o crescimento da economia nacional, na passada quinta-feira, no Centro de Convenções de Talatona, mais de uma centena de jovens e senhores no seu primeiro Roadshow, denominado “Movicel Digital”, voltado para pessoas que queiram iniciar um negócio ou potencializar o seu actual, para se tornarem empresários de sucesso.

Sendo esta uma oportunidade para a empresa de telecomunicações aproximar-se mais dos seus clientes e promover o auto-emprego e o empreendedorismo, com uma base de 4000 agentes registados, a organização pretende incrementar os pontos de venda nos locais onde não há presença Movicel, de acordo com a Directora de Vendas, Helena Rufino.

Explicou que os agentes podem investir a partir de um valor mínimo de 22.625 Akz, com descontos de até 11,5% dos vários pacotes que oferece. “O agente não compra ao mesmo preço quem um cliente normal, mas a um preço com desconto, que lhe permita revender e ter lucros”, disse.

Helena Rufino, Directora de Vendas da Movicel

“Os agentes passam por um processo de selecção. Recebemos os processos, sem nenhuma restrição, mas depois temos que cumprir com todos os pressupostos legais, para garantir que aquele que for nosso agente reúna as condições necessárias para firmar-se como empresário”, acrescentou a responsável, tendo sublinhado que o aconselhável é que seja uma entidade colectiva, e não uma pessoa individual, para facilitar o acesso a determinadas funcionalidades e comissionamentos.

Clareou então, em entrevista à imprensa, que existem agenciamentos específicos para agentes e para revendedores. “O agente tem que ser um representante Movicel localizável e juridicamente responsabilizado. A documentação de entrada é o Bilhete de Identidade e o Número de Contribuinte, e dependendo do negócio que quer montar, pedimos uma outra documentação, como o Alvará Comercial, por exemplo”, afirmou a gestora.

Além desta iniciativa, que convida “novos parceiros” a implementar um pequeno negócio para evitar que os clientes desloquem-se e tenham custos nas suas deslocações, o evento visou apresentar o aplicativo POS Mobile, que permite aos agentes executar operações como cadastro de cliente, venda de telemóveis, recarga de planos e outras, uma acção que “só sucedeu porque a Movicel está certa da melhoria da qualidade da sua rede”.

Gianvittorio Maselli, Director-Geral da Movicel

Segundo o Director-Geral da instituição, Gianvittorio Maselli, foi implementado um novo sistema de facturação e, em paralelo, uma rede de fibra, que conecta sete das principais províncias de Angola, foi feita uma actualização e melhoria das lojas centrais para reduzir a queda das chamadas e dar mais velocidade à internet até o final do ano.

De acordo como mesmo, nos próximos tempos, o Roadshow segue para as províncias de Huambo e Malanje, “onde há uma boa rede e a população é maior”, pois a intenção é abranger toda Angola.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form