Actualidade
Educação

Campanha fiscaliza condições das escolas no regresso às aulas

Campanha fiscaliza condições das escolas no regresso às aulas
Foto por:
vídeo por:
DR

O Mosaiko - Instituto para a Cidadania e a Rede da Sociedade Civil de Educação para Todos (Rede EpT) vão realizar uma campanha para garantir o regresso às aulas em segurança, com a participação de cidadãos e instituições de diferentes províncias do país.

A campanha, denominada “23 Dias pela Educação”, que vai até o dia 23 deste mês e visa contribuir para a melhoria das condições de biossegurança nas escolas públicas, face ao risco de contágio e propagação da Covid-19, foi aberta oficialmente hoje, às 14 horas, através de uma mesa redonda, transmitida em directo na página de Facebook do Mosaiko, com a participação de representantes das instituições do Estado, do Sindicato dos Professores e de organizações da sociedade civil, médicos e encarregados de educação.

Durante a campanha, o Mosaiko e a Rede EpT vão realizar debates, encontros com as instituições do Estado e mobilizar cidadãos e organizações da sociedade civil para fiscalizarem as condições das escolas.

A iniciativa insere-se no âmbito das acções de advocacia do “Diagnóstico às Escolas sobre as Condições de Regresso às Aulas”, realizado recentemente em 70 escolas de nove províncias.

De acordo com Cecília Prudêncio, da coordenação da campanha, espera-se que as organizações da sociedade civil e os cidadãos, em geral, sejam mobilizados para defender o direito à Educação em Angola.

“Consideramos que a educação continua a ser a chave para o desenvolvimento do país”, reforçou Cecília, citada na nota que recebemos, avançando que os órgãos de comunicação social também estão convidados a se juntar a este movimento social, rumo ao desenvolvimento nacional, através da educação.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

O Mosaiko - Instituto para a Cidadania e a Rede da Sociedade Civil de Educação para Todos (Rede EpT) vão realizar uma campanha para garantir o regresso às aulas em segurança, com a participação de cidadãos e instituições de diferentes províncias do país.

A campanha, denominada “23 Dias pela Educação”, que vai até o dia 23 deste mês e visa contribuir para a melhoria das condições de biossegurança nas escolas públicas, face ao risco de contágio e propagação da Covid-19, foi aberta oficialmente hoje, às 14 horas, através de uma mesa redonda, transmitida em directo na página de Facebook do Mosaiko, com a participação de representantes das instituições do Estado, do Sindicato dos Professores e de organizações da sociedade civil, médicos e encarregados de educação.

Durante a campanha, o Mosaiko e a Rede EpT vão realizar debates, encontros com as instituições do Estado e mobilizar cidadãos e organizações da sociedade civil para fiscalizarem as condições das escolas.

A iniciativa insere-se no âmbito das acções de advocacia do “Diagnóstico às Escolas sobre as Condições de Regresso às Aulas”, realizado recentemente em 70 escolas de nove províncias.

De acordo com Cecília Prudêncio, da coordenação da campanha, espera-se que as organizações da sociedade civil e os cidadãos, em geral, sejam mobilizados para defender o direito à Educação em Angola.

“Consideramos que a educação continua a ser a chave para o desenvolvimento do país”, reforçou Cecília, citada na nota que recebemos, avançando que os órgãos de comunicação social também estão convidados a se juntar a este movimento social, rumo ao desenvolvimento nacional, através da educação.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form