Sociedade
Transporte

Associação solicita aprovação de lei sobre profissionalização da actividade de táxi

Associação solicita aprovação de lei sobre profissionalização da actividade de táxi
Foto por:
vídeo por:
DR

A Associação Nova Aliança dos Taxistas de Angola (ANATA) apelou ontem às autoridades a aprovação de uma legislação sobre a profissionalização da actividade de táxi, defendendo ser necessária a criação de uma lei que regule e dignifique a actividade.

De acordo o presidente da ANATA, Francisco Paciente, que falava no final de uma audiência com  o ministro do Interior, Eugênio Laborinho, que serviu para apresentar  as preocupações dos taxistas e de um aplicativo destinado a identificar e localizar os supostos taxistas que estiverem envolvidos em crimes diversos durante o exercício da actividade, a associação gostaria que houvesse uma lei “para que todo motorista tenha uma formação e posteriormente seja cadastrado no aplicativo, para fácil identificação em caso de crime”.

O responsável reforçou que pretendem que o aplicativo, denominado “Táxi on”, faça parte do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), para uma fácil localização e penalização do infractor, com vista à redução de transgressões neste segmento da sociedade.

Entretanto, Francisco, citado pela Angop, disse que a ferramenta está  numa fase de teste para ser apresentada oficialmente ainda este ano e terá acesso livre para qualquer cidadão.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

A Associação Nova Aliança dos Taxistas de Angola (ANATA) apelou ontem às autoridades a aprovação de uma legislação sobre a profissionalização da actividade de táxi, defendendo ser necessária a criação de uma lei que regule e dignifique a actividade.

De acordo o presidente da ANATA, Francisco Paciente, que falava no final de uma audiência com  o ministro do Interior, Eugênio Laborinho, que serviu para apresentar  as preocupações dos taxistas e de um aplicativo destinado a identificar e localizar os supostos taxistas que estiverem envolvidos em crimes diversos durante o exercício da actividade, a associação gostaria que houvesse uma lei “para que todo motorista tenha uma formação e posteriormente seja cadastrado no aplicativo, para fácil identificação em caso de crime”.

O responsável reforçou que pretendem que o aplicativo, denominado “Táxi on”, faça parte do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), para uma fácil localização e penalização do infractor, com vista à redução de transgressões neste segmento da sociedade.

Entretanto, Francisco, citado pela Angop, disse que a ferramenta está  numa fase de teste para ser apresentada oficialmente ainda este ano e terá acesso livre para qualquer cidadão.

6galeria

Artigos relacionados

No items found.
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form