Ideias e Negócios
Cimeira

Appy Saúde representa Angola no Africa Tech Summit 2019

Appy Saúde representa Angola no Africa Tech Summit 2019
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

A startup angolana Appy Saúde está entre as dez plataformas seleccionadas para o Africa Tech Summit 2019, em Kigali, Ruanda, encontro que fornece, mais uma vez, oportunidades inigualáveis de networking e de negócios, para os líderes e investidores tecnológicos africanos e internacionais que desejam negócios em África.

A cimeira acontece desde ontem, dia 13, e decorrerá até amanhã, dia 15 de Fevereiro, onde dez startups apresentam-se na frente de um público de mais de 400 investidores, parceiros corporativos, aceleradores e media.

Numa altura em que se procura aumentar a competitividade das empresas angolanas no continente, a Appy Saúde está a dar os primeiros passos nessa direcção ao participar neste evento.

Convidado a participar num dos debates, subordinado ao tema “O "Resto da África" - Como nos afastamos da visão dos "três grandes" dos ecossistemas africanos?”, Pedro Beirão, co-fundador e director geral da empresa angolana, citado no comunicado que recebemos, comenta sobre a eleição: “Consideramos que as startups seleccionadas são uma forte representação dos altos níveis de inovação e espírito empreendedor dentro do espaço tecnológico africano. Estamos confiantes que a Appy Saúde terá destaque, pelo impacto positivo na oferta dos seus serviços de saúde online e estamos a apresentá-la como uma solução para todo o continente.”

Para o responsável, é de extrema importância que África não fique para trás e saiba como aproveitar o melhor conhecimento e tecnologia para o nosso desenvolvimento.

“Integrando a região, estamos a impulsionar as oportunidades para que isso aconteça”, acrescentou.

As 10 startups seleccionadas saúdam de sete países africanos e variam pelas áreas de fintech (tecnologias no sistema financeiro), healthtech (tecnologias de saúde), agritech (tecnologias em agricultura) e mobility verticals (tecnologias em mobilidade vertical). São essas:

1.      Appy Saúde (Angola): a aplicação móvel que permite Reservar Medicamentos, Marcar Consultas online, aderir a Planos ou Seguros de Saúde em cliques.

2.      7keema (Egito): uma plataforma de serviços de enfermagem domiciliar.

3.      Complete Farmer (Gana): uma plataforma que permite que os usuários possuam terras agrícolas e gerenciem remotamente.

4.      DéMars (Maurício): uma rede de pagamentos por celular que utiliza a tecnologia blockchain.

5.      Exuus (Ruanda): uma fintech de poupança coletiva com um modelo de pontuação de crédito para alcançar a inclusão financeira.

6.      Jetstream Africa (Gana): uma plataforma de cadeia de fornecimento de alimentos agrícolas.

7.      Leaf (Ruanda): um banco virtual baseado em blockchain com serviços financeiros para os apátridas e excluídos.

8.      Moja Ride (Costa do Marfim): uma plataforma de mobilidade com pagamentos locais e modos de transporte.

9.      OZÉ (Gana): uma plataforma móvel com serviços de gestão do capital empresarial.

10.  RideSafe (Quênia): uma blockchain que oferece soluções de saúde em tempo real para motociclistas em caso de acidente.

As 10 startups, para além de fazerem o pitch, têm também a oportunidade de assistir a outros eventos nas outras salas do Africa Tech Summit Kigali, onde podem participar numa variedade de workshops e discussões focadas no nosso continente.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

A startup angolana Appy Saúde está entre as dez plataformas seleccionadas para o Africa Tech Summit 2019, em Kigali, Ruanda, encontro que fornece, mais uma vez, oportunidades inigualáveis de networking e de negócios, para os líderes e investidores tecnológicos africanos e internacionais que desejam negócios em África.

A cimeira acontece desde ontem, dia 13, e decorrerá até amanhã, dia 15 de Fevereiro, onde dez startups apresentam-se na frente de um público de mais de 400 investidores, parceiros corporativos, aceleradores e media.

Numa altura em que se procura aumentar a competitividade das empresas angolanas no continente, a Appy Saúde está a dar os primeiros passos nessa direcção ao participar neste evento.

Convidado a participar num dos debates, subordinado ao tema “O "Resto da África" - Como nos afastamos da visão dos "três grandes" dos ecossistemas africanos?”, Pedro Beirão, co-fundador e director geral da empresa angolana, citado no comunicado que recebemos, comenta sobre a eleição: “Consideramos que as startups seleccionadas são uma forte representação dos altos níveis de inovação e espírito empreendedor dentro do espaço tecnológico africano. Estamos confiantes que a Appy Saúde terá destaque, pelo impacto positivo na oferta dos seus serviços de saúde online e estamos a apresentá-la como uma solução para todo o continente.”

Para o responsável, é de extrema importância que África não fique para trás e saiba como aproveitar o melhor conhecimento e tecnologia para o nosso desenvolvimento.

“Integrando a região, estamos a impulsionar as oportunidades para que isso aconteça”, acrescentou.

As 10 startups seleccionadas saúdam de sete países africanos e variam pelas áreas de fintech (tecnologias no sistema financeiro), healthtech (tecnologias de saúde), agritech (tecnologias em agricultura) e mobility verticals (tecnologias em mobilidade vertical). São essas:

1.      Appy Saúde (Angola): a aplicação móvel que permite Reservar Medicamentos, Marcar Consultas online, aderir a Planos ou Seguros de Saúde em cliques.

2.      7keema (Egito): uma plataforma de serviços de enfermagem domiciliar.

3.      Complete Farmer (Gana): uma plataforma que permite que os usuários possuam terras agrícolas e gerenciem remotamente.

4.      DéMars (Maurício): uma rede de pagamentos por celular que utiliza a tecnologia blockchain.

5.      Exuus (Ruanda): uma fintech de poupança coletiva com um modelo de pontuação de crédito para alcançar a inclusão financeira.

6.      Jetstream Africa (Gana): uma plataforma de cadeia de fornecimento de alimentos agrícolas.

7.      Leaf (Ruanda): um banco virtual baseado em blockchain com serviços financeiros para os apátridas e excluídos.

8.      Moja Ride (Costa do Marfim): uma plataforma de mobilidade com pagamentos locais e modos de transporte.

9.      OZÉ (Gana): uma plataforma móvel com serviços de gestão do capital empresarial.

10.  RideSafe (Quênia): uma blockchain que oferece soluções de saúde em tempo real para motociclistas em caso de acidente.

As 10 startups, para além de fazerem o pitch, têm também a oportunidade de assistir a outros eventos nas outras salas do Africa Tech Summit Kigali, onde podem participar numa variedade de workshops e discussões focadas no nosso continente.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form