Desporto
Futebol

Vasiljevic pondera abandonar Selecção Nacional por falta de condições

Vasiljevic pondera abandonar Selecção Nacional por falta de condições
Foto por:
vídeo por:
DR

O seleccionador nacional de honras, Srdan Vasiljevic, disse à imprensa estar extremamente agastado com a gritante falta de condições colocadas à disposição dos Palancas Negras, na sexta-feira, considerando estar num país sério e que merece uma selecção com condições sérias.

Srdan Vasiljevic, de 44 anos de idade, fez tais declarações na véspera da viagem com a selecção à África do Sul, tendo em vista a participação na Taça Cosafa, agendada para disputar-se de 27 de Maio a 9 de Junho, na cidade de Limpompo, e transpareceu a ideia de estar surpreendido com o tratamento que se dá à principal selecção do país.

"A Cidadela não é um dos melhores campos em Angola. Estamos a falar da selecção nacional de Angola. Esta não é a minha selecção. Estou a trabalhar com vocês e desejo o melhor, com grande dedicação. Estamos a trabalhar para os melhores resultados, que nos vai dar uma grande felicidade e satisfação para todos", desabafou o seleccionador nacional.

"Sozinho, não consigo. Durante estes dias que tivemos os treinos, davam-nos os horários e os campos, ninguém perguntou-nos se isso está de acordo com o nosso micro-ciclo. Um dia podemos trabalhar num campo às 8 horas, e outro dia no outro campo às 9 horas. Isso é um país sério, com um povo sério, nação séria e que merece condições sérias para uma selecção trabalhar, como é a selecção de Angola", acrescentou o treinador.

De acordo com o Jornal dos Desportos, o responsável admite, por outro lado, estar a sobreviver perante um cenário de inúmeras dificuldades e contrariedades. Garante estar a esforçar-se para ajudar a conseguir os melhores resultados, mas recusa-se a aceitar, com naturalidade, que tais situações aconteçam com a principal selecção angolana.

"Aquilo a que estamos a sobreviver não é uma coisa séria. Mas, estou a trabalhar com a equipa técnica e estou a esforçar-me para o melhor e não vou desistir. Isso é uma certeza, mesmo se for necessário treinar na rua. Há um campo no Rocha Pinto, na rua, um pedaço de terreno baldio, onde os meus vizinhos jogam futebol e, se for necessário, vou levar  para lá a equipa também, porque pelo menos vamos ter um público", assegurou, algo irónico. 

Pese as dificuldades que teve para preparar a selecção nacional, Srdan Vasiljevic espera, ainda assim, conquistar a Taça Cosafa. Admite, no entanto, dificuldades, tendo em atenção que se está a trabalhar com uma nova equipa, e que espera o melhor.

"Vamos tentar conquistar a Taça Cosafa. Estes jogadores vão poder ter uma boa oportunidade para o futuro. Já subimos cinco lugares no ranking e qualquer resultado positivo seria bom para mim, mas os principais protagonistas são os jogadores", sublinhou, finalmente.

6galeria

Pedro Kididi

Jornalista

O seleccionador nacional de honras, Srdan Vasiljevic, disse à imprensa estar extremamente agastado com a gritante falta de condições colocadas à disposição dos Palancas Negras, na sexta-feira, considerando estar num país sério e que merece uma selecção com condições sérias.

Srdan Vasiljevic, de 44 anos de idade, fez tais declarações na véspera da viagem com a selecção à África do Sul, tendo em vista a participação na Taça Cosafa, agendada para disputar-se de 27 de Maio a 9 de Junho, na cidade de Limpompo, e transpareceu a ideia de estar surpreendido com o tratamento que se dá à principal selecção do país.

"A Cidadela não é um dos melhores campos em Angola. Estamos a falar da selecção nacional de Angola. Esta não é a minha selecção. Estou a trabalhar com vocês e desejo o melhor, com grande dedicação. Estamos a trabalhar para os melhores resultados, que nos vai dar uma grande felicidade e satisfação para todos", desabafou o seleccionador nacional.

"Sozinho, não consigo. Durante estes dias que tivemos os treinos, davam-nos os horários e os campos, ninguém perguntou-nos se isso está de acordo com o nosso micro-ciclo. Um dia podemos trabalhar num campo às 8 horas, e outro dia no outro campo às 9 horas. Isso é um país sério, com um povo sério, nação séria e que merece condições sérias para uma selecção trabalhar, como é a selecção de Angola", acrescentou o treinador.

De acordo com o Jornal dos Desportos, o responsável admite, por outro lado, estar a sobreviver perante um cenário de inúmeras dificuldades e contrariedades. Garante estar a esforçar-se para ajudar a conseguir os melhores resultados, mas recusa-se a aceitar, com naturalidade, que tais situações aconteçam com a principal selecção angolana.

"Aquilo a que estamos a sobreviver não é uma coisa séria. Mas, estou a trabalhar com a equipa técnica e estou a esforçar-me para o melhor e não vou desistir. Isso é uma certeza, mesmo se for necessário treinar na rua. Há um campo no Rocha Pinto, na rua, um pedaço de terreno baldio, onde os meus vizinhos jogam futebol e, se for necessário, vou levar  para lá a equipa também, porque pelo menos vamos ter um público", assegurou, algo irónico. 

Pese as dificuldades que teve para preparar a selecção nacional, Srdan Vasiljevic espera, ainda assim, conquistar a Taça Cosafa. Admite, no entanto, dificuldades, tendo em atenção que se está a trabalhar com uma nova equipa, e que espera o melhor.

"Vamos tentar conquistar a Taça Cosafa. Estes jogadores vão poder ter uma boa oportunidade para o futuro. Já subimos cinco lugares no ranking e qualquer resultado positivo seria bom para mim, mas os principais protagonistas são os jogadores", sublinhou, finalmente.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form