Caneta e Papel
Empreendedorismo

Tornar-se milionário é fácil - Lições do Homem Mais Rico da Babilónia

Tornar-se milionário é fácil - Lições do Homem Mais Rico da Babilónia
Foto por:
vídeo por:
DR

Verdadeiros milionários e multimilionários afirmam que existem coisas bem mais difíceis do que tornar-se milionário.

O segredo parece não existir. No fundo, o que existe é um conjunto de leis, ou processos que basta seguir com disciplina, fé e dedicação que o resultado fala por si. Algumas dessas leis são  indicadas por George S. Clason no meu livro preferido de momento, O Homem Mais Rico Da Babilónia. Nesta obra, as principais regras incluem, entre outras:

1. Se ganhar 10 moedas, pague a si mesmo 1 delas. As restantes 9 servem para pagar dívidas, respeitar responsabilidades sociais e religiosas, comprar coisas para si mesmo, etc. A moeda guardada serve para fazer crescer a riqueza. Ao fim de algum tempo, esse dinheiro deve ser usado para comprar/pagar/participar de algum negócio que vai produzir mais dinheiro;

2. Multiplicar as fontes de dinheiro. Ter uma única fonte é um risco muito elevado para assegurar a entrada de mais dinheiro. Ter diferentes fontes de dinheiro deve incluir a participação em negócios seguros e criar parcerias prósperas e sérias;

3. Aperfeiçoar-se. A medida que aumentamos conhecimento em determinadas áreas do saber, e algumas habilidades, maior valor temos e por esse valor podemos atribuir um preço e usar como fonte de rendimento.

O famoso Rei Salomão alerta para uma orientação importante que está ligada à primeira regra acima:

Honra ao SENHOR com a tua fazenda e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão os teus celeiros abundantemente, e trasbordarão de mosto os teus lagares. 

A ideia do dízimo é defendida por tantos milionários e pessoas de sucesso empresarial, assim como o próprio Deus parece dar a dica da disciplina do dízimo para trazer prosperidade. É um aspecto que tem muito mais a ver com o compromisso, com a devoção do que com dinheiro. É difícil para muitos de nós começarmos a dizimar mas... este é tema para outro artigo. De momento fica aqui o alerta que separar religiosamente 1/10 dos nossos rendimentos para nós mesmos, processo que nos ajuda a criar o hábito e a garantir que tesouros protegidos (riqueza) atraiam mais riqueza.

A falácia de que sozinhos conseguimos alcançar o topo continua a proliferar as mentes e vidas de novos empreendedores. Multiplicar as fontes de riqueza é uma forma inteligente de aumentar a riqueza. Juntar-se a indivíduos com o mesmo desejo de alcançar sucesso tem sido repetidas vezes comprovado como fonte de mais riqueza.

A minha regra favorita sempre foi e continua a ser o aperfeiçoamento pessoal e recorro novamente ao Rei Salomão que indica que se vive mais tempo tendo mais conhecimento e obtém-se mais riquezas e reconhecimento social:

 Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento (...) Aumento de dias há na sua mão direita; na sua esquerda, riquezas e honra

Conhecimento adquirido em instituições especializadas, ou com pessoas que dominem o tema, ou como autodidacta, são opções que não se devem dispensar para o aumento de capacidade. É assim que se consegue aumentar também a riqueza. Gosto particularmente da opção do falecido Miles Monroe que retirava os diplomas e certificados da parede para que esses não o inibissem de obter novos diplomas. Podemos fazer o mesmo, ou melhor, definir um limite de certificações e lutar para alcançá-las.

Fica aqui lançado o desafio para quem deseja ser rico, sem nunca se esquecer que tudo começa com a mentalidade sobre o tema, ou seja, considerar rever as suas crenças quanto ao tópico para que tanto pelo método como as consequências tenham um impacto positivo para o mundo. Isso consegue-se sendo rico em valores e princípios de importância social, espiritual e emocional.

Uma última nota, à semelhança do Homem Mais Rico da Babilónia, assegure-se que deixa boas pegadas para que outros sigam os passos para a independência financeira.

Destaque

No items found.

6galeria

Edilson Buchartts

Cronista

Verdadeiros milionários e multimilionários afirmam que existem coisas bem mais difíceis do que tornar-se milionário.

O segredo parece não existir. No fundo, o que existe é um conjunto de leis, ou processos que basta seguir com disciplina, fé e dedicação que o resultado fala por si. Algumas dessas leis são  indicadas por George S. Clason no meu livro preferido de momento, O Homem Mais Rico Da Babilónia. Nesta obra, as principais regras incluem, entre outras:

1. Se ganhar 10 moedas, pague a si mesmo 1 delas. As restantes 9 servem para pagar dívidas, respeitar responsabilidades sociais e religiosas, comprar coisas para si mesmo, etc. A moeda guardada serve para fazer crescer a riqueza. Ao fim de algum tempo, esse dinheiro deve ser usado para comprar/pagar/participar de algum negócio que vai produzir mais dinheiro;

2. Multiplicar as fontes de dinheiro. Ter uma única fonte é um risco muito elevado para assegurar a entrada de mais dinheiro. Ter diferentes fontes de dinheiro deve incluir a participação em negócios seguros e criar parcerias prósperas e sérias;

3. Aperfeiçoar-se. A medida que aumentamos conhecimento em determinadas áreas do saber, e algumas habilidades, maior valor temos e por esse valor podemos atribuir um preço e usar como fonte de rendimento.

O famoso Rei Salomão alerta para uma orientação importante que está ligada à primeira regra acima:

Honra ao SENHOR com a tua fazenda e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão os teus celeiros abundantemente, e trasbordarão de mosto os teus lagares. 

A ideia do dízimo é defendida por tantos milionários e pessoas de sucesso empresarial, assim como o próprio Deus parece dar a dica da disciplina do dízimo para trazer prosperidade. É um aspecto que tem muito mais a ver com o compromisso, com a devoção do que com dinheiro. É difícil para muitos de nós começarmos a dizimar mas... este é tema para outro artigo. De momento fica aqui o alerta que separar religiosamente 1/10 dos nossos rendimentos para nós mesmos, processo que nos ajuda a criar o hábito e a garantir que tesouros protegidos (riqueza) atraiam mais riqueza.

A falácia de que sozinhos conseguimos alcançar o topo continua a proliferar as mentes e vidas de novos empreendedores. Multiplicar as fontes de riqueza é uma forma inteligente de aumentar a riqueza. Juntar-se a indivíduos com o mesmo desejo de alcançar sucesso tem sido repetidas vezes comprovado como fonte de mais riqueza.

A minha regra favorita sempre foi e continua a ser o aperfeiçoamento pessoal e recorro novamente ao Rei Salomão que indica que se vive mais tempo tendo mais conhecimento e obtém-se mais riquezas e reconhecimento social:

 Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento (...) Aumento de dias há na sua mão direita; na sua esquerda, riquezas e honra

Conhecimento adquirido em instituições especializadas, ou com pessoas que dominem o tema, ou como autodidacta, são opções que não se devem dispensar para o aumento de capacidade. É assim que se consegue aumentar também a riqueza. Gosto particularmente da opção do falecido Miles Monroe que retirava os diplomas e certificados da parede para que esses não o inibissem de obter novos diplomas. Podemos fazer o mesmo, ou melhor, definir um limite de certificações e lutar para alcançá-las.

Fica aqui lançado o desafio para quem deseja ser rico, sem nunca se esquecer que tudo começa com a mentalidade sobre o tema, ou seja, considerar rever as suas crenças quanto ao tópico para que tanto pelo método como as consequências tenham um impacto positivo para o mundo. Isso consegue-se sendo rico em valores e princípios de importância social, espiritual e emocional.

Uma última nota, à semelhança do Homem Mais Rico da Babilónia, assegure-se que deixa boas pegadas para que outros sigam os passos para a independência financeira.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form