Desporto
Basquetebol

Técnico William Voigt manifesta vontade de continuar com a selecção

Técnico William Voigt manifesta vontade de continuar com a selecção
Foto por:
vídeo por:
DR

O seleccionador nacional de basquetebol sénior masculino, Willian Voigt, mostrou-se orgulhoso do trabalho nos três anos que está ao serviço de Angola, apesar de ter falhado o objectivo de apuramento directo aos Jogos Olímpicos via Mundial da China.

O treinador norte-americano justificou o sentimento com o facto de ter conseguido apurar a selecção para o Campeonato do Mundo e estar ainda na disputa de uma vaga nos Jogos de Tóquio, realçando que tudo isso ocorreu, mesmo tendo assumido a equipa numa altura em que era a 8ª classificada na prova africana, por isso mostrou-se disponível em continuar a liderar a selecção nacional, visto que o seu contrato se estendeu automaticamente devido à transferência dos Jogos de Olímpicos para 2021, por conta da Covid -19.

Willian Voigt, que abordou outros aspectos do vínculo com a federação, como a queixa apresentada ao Tribunal Arbitral do Desportos por conta de uma dívida de cerca de USD 500 mil, diz estar comprometido com o crescimento do basquetebol angolano e continental.

O técnico substituiu há três anos o angolano Manuel Silva “Gi”, que tinha orientado o “cinco nacional “no Afrobasket2017 (8ª posição). Qualificou Angola para o Campeonato do Mundo, disputado em 2019 na China, onde terminou na 27ª posição (num total de 30 selecções), contra o 17º lugar alcançado em 2014 em Espanha (na altura com 24 concorrentes).

A selecção nacional, 11 vezes campeã de África, vai disputar um torneio pré-olímpico, previsto para este ano na Lituânia, para tentar um lugar no torneio do Japão.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

O seleccionador nacional de basquetebol sénior masculino, Willian Voigt, mostrou-se orgulhoso do trabalho nos três anos que está ao serviço de Angola, apesar de ter falhado o objectivo de apuramento directo aos Jogos Olímpicos via Mundial da China.

O treinador norte-americano justificou o sentimento com o facto de ter conseguido apurar a selecção para o Campeonato do Mundo e estar ainda na disputa de uma vaga nos Jogos de Tóquio, realçando que tudo isso ocorreu, mesmo tendo assumido a equipa numa altura em que era a 8ª classificada na prova africana, por isso mostrou-se disponível em continuar a liderar a selecção nacional, visto que o seu contrato se estendeu automaticamente devido à transferência dos Jogos de Olímpicos para 2021, por conta da Covid -19.

Willian Voigt, que abordou outros aspectos do vínculo com a federação, como a queixa apresentada ao Tribunal Arbitral do Desportos por conta de uma dívida de cerca de USD 500 mil, diz estar comprometido com o crescimento do basquetebol angolano e continental.

O técnico substituiu há três anos o angolano Manuel Silva “Gi”, que tinha orientado o “cinco nacional “no Afrobasket2017 (8ª posição). Qualificou Angola para o Campeonato do Mundo, disputado em 2019 na China, onde terminou na 27ª posição (num total de 30 selecções), contra o 17º lugar alcançado em 2014 em Espanha (na altura com 24 concorrentes).

A selecção nacional, 11 vezes campeã de África, vai disputar um torneio pré-olímpico, previsto para este ano na Lituânia, para tentar um lugar no torneio do Japão.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form