Actualidade
Política

Segurança Pública: Sistema Integrado começa a funcionar em 2019

Segurança Pública: Sistema Integrado começa a funcionar em 2019
Foto por:
vídeo por:
DR

O Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP) entrará em funcionamento no próximo ano, nas províncias de Luanda e Benguela, devendo  posteriormente expandir-se  à Huíla, Huambo, Cuanza-Sul e Cabinda.

A informação foi emitida ontem, em Luanda, pelo ministro do Interior, Ângelo Veiga Tavares, durante a apresentação de cumprimentos de fim-de-ano, explicando que o sistema vai permitir que todos os órgãos que concorrem para a Segurança Pública estejam interligados numa única plataforma e em  coordenação, em termos de partilha de informações sobre determinadas pessoas e potenciais delinquentes.

O sistema vai igualmente permitir que as cidades estejam melhor controladas e monitorizadas através de câmaras de videovigilância.

Os serviços do Ministério da Justiça, fundamentalmente a emissão do Bilhete de Identidade e Registo Criminal, vão estar interligados com o sistema, de modo a que, quando uma câmara detectar algum suspeito, a partir da imagem se consiga chegar à pessoa, mediante elementos obtidos na base de dados. 

O ministro do Interior disse, também, que no próximo ano, a Direcção Nacional de Viação e Trânsito (DNVT) dará início  ao processo de troca de matrículas dos veículos automóveis, com um chip incorporado.

Segundo  o Ângelo Veiga Tavares, este sistema vai permitir melhor controlo da gestão do parque automóvel do país, e anunciou, citado pelo Jornal de Angola, que no primeiro trimestre do próximo ano, o Ministério do Interior vai ainda realizar um concurso público para implementação dos Centros de Inspecção Periódica  de Viaturas.

6galeria

Redacção

O Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP) entrará em funcionamento no próximo ano, nas províncias de Luanda e Benguela, devendo  posteriormente expandir-se  à Huíla, Huambo, Cuanza-Sul e Cabinda.

A informação foi emitida ontem, em Luanda, pelo ministro do Interior, Ângelo Veiga Tavares, durante a apresentação de cumprimentos de fim-de-ano, explicando que o sistema vai permitir que todos os órgãos que concorrem para a Segurança Pública estejam interligados numa única plataforma e em  coordenação, em termos de partilha de informações sobre determinadas pessoas e potenciais delinquentes.

O sistema vai igualmente permitir que as cidades estejam melhor controladas e monitorizadas através de câmaras de videovigilância.

Os serviços do Ministério da Justiça, fundamentalmente a emissão do Bilhete de Identidade e Registo Criminal, vão estar interligados com o sistema, de modo a que, quando uma câmara detectar algum suspeito, a partir da imagem se consiga chegar à pessoa, mediante elementos obtidos na base de dados. 

O ministro do Interior disse, também, que no próximo ano, a Direcção Nacional de Viação e Trânsito (DNVT) dará início  ao processo de troca de matrículas dos veículos automóveis, com um chip incorporado.

Segundo  o Ângelo Veiga Tavares, este sistema vai permitir melhor controlo da gestão do parque automóvel do país, e anunciou, citado pelo Jornal de Angola, que no primeiro trimestre do próximo ano, o Ministério do Interior vai ainda realizar um concurso público para implementação dos Centros de Inspecção Periódica  de Viaturas.

Redacção

Licenciado em Gestão e Administração pela Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto, Félix Abias é um jornalista angolano que explora temas ligados à política e economia local. Actualmente trabalha para o Grupo Média Rumo

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form