Actualidade
Educação

Relação com Portugal pretende reforçar o ensino da Língua Portuguesa, afirma ministra da Educação

Relação com Portugal pretende reforçar o ensino da Língua Portuguesa, afirma ministra da Educação
Foto por:
vídeo por:
DR

A ministra da Educação, Luísa Grilo, declarou ontem em Luanda pretender reforçar a cooperação com Portugal e Cuba, sendo que, com Portugal, o sector da educação pretende ver reforçada a cooperação sempre no domínio do ensino da Língua Portuguesa, da formação dos formadores para os professores desta disciplina e continuar apetrechar as bibliotecas escolares.

A governante, que manifestou esta intenção no final das audiências separadas, concedidas aos representantes daqueles dois países, Pedro Pessoa e Costa (Portugal) e Esther Armenteros (Cuba), quanto à necessidade da criação de bibliotecas comunitárias, explicou que as mesmas são da responsabilidade do Ministério da Cultura, Hotelaria e Turismo, mas cooperam neste sentido, porque eventualmente bibliotecas municipais podem ser desenvolvidas com o apoio dos dois ministérios.

“Precisa-se reforçar e ter as bibliotecas escolares para que as crianças muito cedo habituem-se a ler e a ter os livros à disposição, onde a educação deve estar sempre de mãos dadas com o livro. E quando se fala de livro, não há lugar melhor do que uma biblioteca, onde encontrar uma diversidade de livros”, concluiu a titular da pasta da Educação.

Por sua vez, o embaixador de Portugal em Angola, Pedro Pessoa e Costa, disse que foi uma visita de cortesia e aproveitou para falar da cooperação entre os dois países, que é tão importante e robusta para partilharem ideias na área da educação, e pode ser reforçada e trabalhada.

Por seu turno, a embaixadora de Cuba, Esther Armenteros, considerou as relações entre os dois países excelentes e mostrou-se disponível em continuar a cooperar com Angola nas áreas da Saúde e Educação, constando nas prioridades em qualquer circunstância, de acordo com a Angop.

Disse que vão continuar a fortalecer para ter uma boa cooperação em matéria de alfabetização, educação da primeira infância e também da educação especial para crianças com necessidades especiais, pois Cuba possui bastante experiência nesta neste ramo.

6galeria

Redacção

A ministra da Educação, Luísa Grilo, declarou ontem em Luanda pretender reforçar a cooperação com Portugal e Cuba, sendo que, com Portugal, o sector da educação pretende ver reforçada a cooperação sempre no domínio do ensino da Língua Portuguesa, da formação dos formadores para os professores desta disciplina e continuar apetrechar as bibliotecas escolares.

A governante, que manifestou esta intenção no final das audiências separadas, concedidas aos representantes daqueles dois países, Pedro Pessoa e Costa (Portugal) e Esther Armenteros (Cuba), quanto à necessidade da criação de bibliotecas comunitárias, explicou que as mesmas são da responsabilidade do Ministério da Cultura, Hotelaria e Turismo, mas cooperam neste sentido, porque eventualmente bibliotecas municipais podem ser desenvolvidas com o apoio dos dois ministérios.

“Precisa-se reforçar e ter as bibliotecas escolares para que as crianças muito cedo habituem-se a ler e a ter os livros à disposição, onde a educação deve estar sempre de mãos dadas com o livro. E quando se fala de livro, não há lugar melhor do que uma biblioteca, onde encontrar uma diversidade de livros”, concluiu a titular da pasta da Educação.

Por sua vez, o embaixador de Portugal em Angola, Pedro Pessoa e Costa, disse que foi uma visita de cortesia e aproveitou para falar da cooperação entre os dois países, que é tão importante e robusta para partilharem ideias na área da educação, e pode ser reforçada e trabalhada.

Por seu turno, a embaixadora de Cuba, Esther Armenteros, considerou as relações entre os dois países excelentes e mostrou-se disponível em continuar a cooperar com Angola nas áreas da Saúde e Educação, constando nas prioridades em qualquer circunstância, de acordo com a Angop.

Disse que vão continuar a fortalecer para ter uma boa cooperação em matéria de alfabetização, educação da primeira infância e também da educação especial para crianças com necessidades especiais, pois Cuba possui bastante experiência nesta neste ramo.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form