Ideias e Negócios
Moda

Reedição da colecção de roupas "Self Made" prescreve a história de África

Reedição da colecção de roupas "Self Made" prescreve a história de África
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

O estilista angolano Matheus George acaba de lançar a reedição da sua colecção de roupas "Self Made", que surge com o propósito de  prescrever a história de África em tons e linhas, não medindo esforços para a criação dos seus modelos.

Nessa edição, a equipa Matheus George, que desde 2017 tem apostado numa imagem diferencial dos seus produtos, traz como modelo o cantor Bobany King, numa sessão fotográfica que teve lugar nos estúdios da One Mídia, pelo fotógrafo Milton Sasso, citado na nota partilhada com o ONgoma.

A colecção omporta uma  linha de chapéus personalizados, fatos desportivos, camisolas e calções, sendo cada peça costumizada à tendência afro-moderna,  trazendo então uma junção do tecidos europeus (algodão) com os diversos tons de tecidos nacionais e das  outras linhas do continente africano.

Em tempos de cacimbo, lê-se na nota, o estilista traz ao público um estilo harmonioso de fato desportivo.

"Self Made, somos o que és", diz o lema, é uma colecção para homens e mulheres, com um estilo afro-moderno, detalhado, livre e urbano, tendo como conceito a unicidade nas peças, diferença na história, permtindo aos usuários "vestir nada mais do que pequenos contos da  africanidade.

6galeria

Redacção

O estilista angolano Matheus George acaba de lançar a reedição da sua colecção de roupas "Self Made", que surge com o propósito de  prescrever a história de África em tons e linhas, não medindo esforços para a criação dos seus modelos.

Nessa edição, a equipa Matheus George, que desde 2017 tem apostado numa imagem diferencial dos seus produtos, traz como modelo o cantor Bobany King, numa sessão fotográfica que teve lugar nos estúdios da One Mídia, pelo fotógrafo Milton Sasso, citado na nota partilhada com o ONgoma.

A colecção omporta uma  linha de chapéus personalizados, fatos desportivos, camisolas e calções, sendo cada peça costumizada à tendência afro-moderna,  trazendo então uma junção do tecidos europeus (algodão) com os diversos tons de tecidos nacionais e das  outras linhas do continente africano.

Em tempos de cacimbo, lê-se na nota, o estilista traz ao público um estilo harmonioso de fato desportivo.

"Self Made, somos o que és", diz o lema, é uma colecção para homens e mulheres, com um estilo afro-moderno, detalhado, livre e urbano, tendo como conceito a unicidade nas peças, diferença na história, permtindo aos usuários "vestir nada mais do que pequenos contos da  africanidade.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form