Sociedade
Solidariedade

Projecto “Acção Solidária” volta ao activo nesta semana

Projecto “Acção Solidária” volta ao activo nesta semana
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

No âmbito da campanha “Cacimbo 2019”,  o projecto Acção Solidária pretende angariar bens de primeira necessidade, como alimentos não perecíveis, material escolar, brinquedos e vestuários típicos da época de cacimbo.

Os contemplados são os habitantes da comunidade do Tapo, localizada na zona sul de Luanda, na Barra do Cuanza, município de Belas, acesso privilegiado para a turística Ilha do Mussulo por terra, que vive completa situação de carência social e humanitária, com a falta gritante de água potável, energia eléctrica, escola e centro médico.

No entanto, para minimizar esta situação desoladora e desfavorável para os cerca de 461 habitantes, entre eles crianças, mulheres e idosos, que vivem junto à costa, um grupo de empresas nacionais, estrangeiras e uma instituição filantrópica começou, no mês de Maio, a recolha de donativo diversos, que serão entregues já neste dia 27, sábado, naquela comunidade.

Porém, estes bens serão mobilizados a partir de diversas organizações empresariais e pessoas singulares que estejam sensíveis a causa e que possam, de forma simples e solidária, oferecer aos seus colaboradores a possibilidade de se aliarem a um movimento de boa acção, para aquecer o corpo e o coração dos mais necessitados.

A iniciativa, de acordo com o comunicado que recebemos, visa proporcionar um cacimbo diferente, “aquecendo” as pessoas que habitam naquela circunscrição da província de Luanda, incutindo, obviamente, valores de partilha às pessoas, da integração, solidariedade e passagem de testemunho para as futuras gerações.

De recordar que a Acção Solidária realiza actividades do género desde 2016, onde a comunidade do Tapo tem recebido regularmente vestuários, alimentos não perecíveis, material escolar e brinquedos além de palestras sobre temas diversos de interesse geral.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

No âmbito da campanha “Cacimbo 2019”,  o projecto Acção Solidária pretende angariar bens de primeira necessidade, como alimentos não perecíveis, material escolar, brinquedos e vestuários típicos da época de cacimbo.

Os contemplados são os habitantes da comunidade do Tapo, localizada na zona sul de Luanda, na Barra do Cuanza, município de Belas, acesso privilegiado para a turística Ilha do Mussulo por terra, que vive completa situação de carência social e humanitária, com a falta gritante de água potável, energia eléctrica, escola e centro médico.

No entanto, para minimizar esta situação desoladora e desfavorável para os cerca de 461 habitantes, entre eles crianças, mulheres e idosos, que vivem junto à costa, um grupo de empresas nacionais, estrangeiras e uma instituição filantrópica começou, no mês de Maio, a recolha de donativo diversos, que serão entregues já neste dia 27, sábado, naquela comunidade.

Porém, estes bens serão mobilizados a partir de diversas organizações empresariais e pessoas singulares que estejam sensíveis a causa e que possam, de forma simples e solidária, oferecer aos seus colaboradores a possibilidade de se aliarem a um movimento de boa acção, para aquecer o corpo e o coração dos mais necessitados.

A iniciativa, de acordo com o comunicado que recebemos, visa proporcionar um cacimbo diferente, “aquecendo” as pessoas que habitam naquela circunscrição da província de Luanda, incutindo, obviamente, valores de partilha às pessoas, da integração, solidariedade e passagem de testemunho para as futuras gerações.

De recordar que a Acção Solidária realiza actividades do género desde 2016, onde a comunidade do Tapo tem recebido regularmente vestuários, alimentos não perecíveis, material escolar e brinquedos além de palestras sobre temas diversos de interesse geral.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form