Ciência & Tecnologia
Inovação

Por dentro da oitava Feira do Inventor e Criador Angolano

Por dentro da oitava Feira do Inventor e Criador Angolano
Foto por:
vídeo por:
Andrade Lino

O Centro de Convenções de Talatona acolhe, desde quarta-feira, dia 26 de Abril, a 8ª edição da Feira do Inventor e Criador, um evento que reúne várias instituições de ensino a nível nacional, num cenário de inovação em que são projectos capazes de trazer mudanças a nível das tecnologias de informação.

Segundo Eusébio Panzo, porta-voz do Ministério da Ciência e Tecnologia, a ideia surgiu “para ajudar os grandes talentos que andam escondidos no país, porque quando estes estão no anonimato, dificilmente ficamos a saber que temos grandes valores, e que podem trazer soluções para a nossa sociedade. Dessa forma, a feira surge justamente para rebuscar estes jovens, mostrar o que sabem fazer em termos de ciência e tecnologia”, informou.

"Temos tido um bom ‘feedback’, não só vindo do público nacional, mas o nosso trabalho já tem alguma repercussão internacional, e grande parte dos vencedores destas feiras nacionais costumam a competir em feiras internacionais."

Ainda de acordo com a fonte, ao longo dos oito anos de actividade, foi-se descobrindo que os criadores angolanos, através das suas criações, conseguem trazer soluções muito práticas para muitos dos problemas que o país enfrenta. ”Temos tido um bom ‘feedback’, não só vindo do público nacional, mas o nosso trabalho já tem alguma repercussão internacional, e grande parte dos vencedores destas feiras nacionais costumam a competir em feiras internacionais. No entanto, pensamos nós que é uma nota positiva em relação àquilo que se apresenta nas nossas feiras. São vários projectos que têm tido maior impacto, mas todos eles alinhados na área de mecatrónica, quer a nível nacional, quer a nível internacional”, argumentou, em entrevista Acelera Angola.

Lopo Gomes Marques, professor de Técnicas e Linguagem de Programação no Complexo Escolar Eliada, nº 5099, localizada em Viana, que orientou dois projectos apresentados por um grupo de seis estudantes finalistas daquela instituição, do curso de Informática de Gestão, disse que os mesmos têm trabalhado mediante o que aprendem nas aulas.

“Nós já participamos em várias férias, e dizer que o primeiro projecto já foi apresentado numa feira que decorreu na antecâmara do Bengo, onde concorremos na categoria de escola e ganhámos o primeiro lugar”.

Trata-se do “Sistema de Informação de Apoio à Fiscalização de Pagamentos  de Taxa de Circulação e Localização de Automóveis Desaparecidos”, que apresenta como proposta modernizar os terminais de abastecimento, já que o único condicionante para a locomoção de um automóvel é o combustível, e interligá-los via rede com a base de dados do Ministério das Finanças, a parte que faz o controlo das taxas, de maneira que, quem não pagou a taxa de circulação, não abasteça o automóvel.

“Para além de fiscalizar a taxa de circulação, criámos uma outra componente, que é localização de automóveis desaparecidos. Ou seja, nós criámos um scanner, um leitor de matrículas na entrada das bombas de combustível, que está em contacto com a base de dados do Serviço de Investigação Criminal. O automobilista, ao entrar nas bombas, o scanner pega imediatamente o número de matrícula da viatura e manda para a base de dados da SIC e, se alguém, porventura, fizer queixa sobre o desaparecimento do seu automóvel, logo terão o sinal sobre a localização do veículo”, detalhou.

Entretanto, a invenções do Complexo Escolar Eliada não ficam por aí. Logo Gomes Marque revelou também ao Acelera Angola que criaram um “ Sistema de Informação de Apoio ao Controlo de Cadáveres na Morgues”, primeiro porque tem havido muita troca de cadáveres nas morgues, não havendo um sistema de informação robusto e com grande precisão na gestão de controlo. “Portanto, nós criámos um sistema onde quem vai depositar e o cadáver em si também é cadastrado. O sistema atribui um código que só com este será possível fazer a remoção do corpo”, explicou.

“A experiência está a ser muito boa. As pessoas vêm até e nós querem saber como funciona, e o que mais desperta a atenção é o aproveitamento do lixo."

Do Instituto Superior Técnico Militar, um grupo de estudantes apresentou um protótipo de geração de energia a partir do lixo. Lecárcio Palma, porta-voz do grupo, explicou que se utiliza como matéria-prima o lixo orgânico, e a esse é dado um tratamento de três passos até formar tijolo que são aquecidos. Esses tijolos aquecem uma caldeira, que contém líquido, no caso, água. No momento da fervura, o vapor de água é que sai de um pequeno orifício, que faz mover a turbina e gera a energia eléctrica.

“A experiência está a ser muito boa. As pessoas vêm até e nós querem saber como funciona, e o que mais desperta a atenção é o aproveitamento do lixo. A princípio é um protótipo praticamente descartável, portanto vamos procurar trabalhar mais no produto até chegar a um produto final, agregando mais elementos, que não sejam difíceis de encontrar e que nem custem caro”, avaliou.

A Feira do Inventor e Criador Angola decorre desde o dia 26 de Abril e termina hoje, domingo, às 17 horas.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

O Centro de Convenções de Talatona acolhe, desde quarta-feira, dia 26 de Abril, a 8ª edição da Feira do Inventor e Criador, um evento que reúne várias instituições de ensino a nível nacional, num cenário de inovação em que são projectos capazes de trazer mudanças a nível das tecnologias de informação.

Segundo Eusébio Panzo, porta-voz do Ministério da Ciência e Tecnologia, a ideia surgiu “para ajudar os grandes talentos que andam escondidos no país, porque quando estes estão no anonimato, dificilmente ficamos a saber que temos grandes valores, e que podem trazer soluções para a nossa sociedade. Dessa forma, a feira surge justamente para rebuscar estes jovens, mostrar o que sabem fazer em termos de ciência e tecnologia”, informou.

"Temos tido um bom ‘feedback’, não só vindo do público nacional, mas o nosso trabalho já tem alguma repercussão internacional, e grande parte dos vencedores destas feiras nacionais costumam a competir em feiras internacionais."

Ainda de acordo com a fonte, ao longo dos oito anos de actividade, foi-se descobrindo que os criadores angolanos, através das suas criações, conseguem trazer soluções muito práticas para muitos dos problemas que o país enfrenta. ”Temos tido um bom ‘feedback’, não só vindo do público nacional, mas o nosso trabalho já tem alguma repercussão internacional, e grande parte dos vencedores destas feiras nacionais costumam a competir em feiras internacionais. No entanto, pensamos nós que é uma nota positiva em relação àquilo que se apresenta nas nossas feiras. São vários projectos que têm tido maior impacto, mas todos eles alinhados na área de mecatrónica, quer a nível nacional, quer a nível internacional”, argumentou, em entrevista Acelera Angola.

Lopo Gomes Marques, professor de Técnicas e Linguagem de Programação no Complexo Escolar Eliada, nº 5099, localizada em Viana, que orientou dois projectos apresentados por um grupo de seis estudantes finalistas daquela instituição, do curso de Informática de Gestão, disse que os mesmos têm trabalhado mediante o que aprendem nas aulas.

“Nós já participamos em várias férias, e dizer que o primeiro projecto já foi apresentado numa feira que decorreu na antecâmara do Bengo, onde concorremos na categoria de escola e ganhámos o primeiro lugar”.

Trata-se do “Sistema de Informação de Apoio à Fiscalização de Pagamentos  de Taxa de Circulação e Localização de Automóveis Desaparecidos”, que apresenta como proposta modernizar os terminais de abastecimento, já que o único condicionante para a locomoção de um automóvel é o combustível, e interligá-los via rede com a base de dados do Ministério das Finanças, a parte que faz o controlo das taxas, de maneira que, quem não pagou a taxa de circulação, não abasteça o automóvel.

“Para além de fiscalizar a taxa de circulação, criámos uma outra componente, que é localização de automóveis desaparecidos. Ou seja, nós criámos um scanner, um leitor de matrículas na entrada das bombas de combustível, que está em contacto com a base de dados do Serviço de Investigação Criminal. O automobilista, ao entrar nas bombas, o scanner pega imediatamente o número de matrícula da viatura e manda para a base de dados da SIC e, se alguém, porventura, fizer queixa sobre o desaparecimento do seu automóvel, logo terão o sinal sobre a localização do veículo”, detalhou.

Entretanto, a invenções do Complexo Escolar Eliada não ficam por aí. Logo Gomes Marque revelou também ao Acelera Angola que criaram um “ Sistema de Informação de Apoio ao Controlo de Cadáveres na Morgues”, primeiro porque tem havido muita troca de cadáveres nas morgues, não havendo um sistema de informação robusto e com grande precisão na gestão de controlo. “Portanto, nós criámos um sistema onde quem vai depositar e o cadáver em si também é cadastrado. O sistema atribui um código que só com este será possível fazer a remoção do corpo”, explicou.

“A experiência está a ser muito boa. As pessoas vêm até e nós querem saber como funciona, e o que mais desperta a atenção é o aproveitamento do lixo."

Do Instituto Superior Técnico Militar, um grupo de estudantes apresentou um protótipo de geração de energia a partir do lixo. Lecárcio Palma, porta-voz do grupo, explicou que se utiliza como matéria-prima o lixo orgânico, e a esse é dado um tratamento de três passos até formar tijolo que são aquecidos. Esses tijolos aquecem uma caldeira, que contém líquido, no caso, água. No momento da fervura, o vapor de água é que sai de um pequeno orifício, que faz mover a turbina e gera a energia eléctrica.

“A experiência está a ser muito boa. As pessoas vêm até e nós querem saber como funciona, e o que mais desperta a atenção é o aproveitamento do lixo. A princípio é um protótipo praticamente descartável, portanto vamos procurar trabalhar mais no produto até chegar a um produto final, agregando mais elementos, que não sejam difíceis de encontrar e que nem custem caro”, avaliou.

A Feira do Inventor e Criador Angola decorre desde o dia 26 de Abril e termina hoje, domingo, às 17 horas.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form