Desporto
Futebol

Palancas Negras em contagem decrescente para jogo decisivo diante do Burkina Faso

Palancas Negras em contagem decrescente para jogo decisivo diante do Burkina Faso
Foto por:
vídeo por:
DR

O atacante Wilson Eduardo deve ser a grande novidade na convocatória da Selecção Nacional de honras, tendo em vista o embate decisivo diante do Burkina Faso, agendado para dia 18, às 16h00, no estádio 11 de Novembro. Quando faltam cinco dias para o jogo da grande decisão, até ao fecho desta edição, ainda não tinha sido divulgada a convocatória.

Ainda assim, o Jornal dos Desportos apurou, de fontes próximas da direcção da FAF, que o único senão para o anúncio da convocatória prende-se com questões administrativa de alguns atletas, que o seleccionador espera contar para esta partida, mas que ainda não têm a situação resolvida.

O destaque das incertezas é do atacante Wilson Eduardo, que, segundo sabemos, manifestou a intenção de representar os Palancas Negras, apesar das várias internacionalizações por Portugal, ao nível das camadas jovens, mas nunca representou a Selecção A, pelo que é elegível para jogar por outro país.

Em relação ao Núrio Fortuna, pouco ou nada se sabe, não obstante ter expressado a vontade de jogar por Angola. Contudo, é ponto assente que, ao longo das últimas semanas, a direcção de federação não poupou esforços para ver resolvido estes dois pendentes.

De resto, de acordo com informações não confirmadas pelos dirigentes da FAF abordados pelo jornal, o impasse no tratamento do registo de certidão de nascimento e obtenção do passaporte nacional, estava já ultrapassado junto das referidas entidades.

O seleccionador nacional, que tinha regresso ao país agendado para ontem, domingo, deve anunciar a convocatória dos jogadores eleitos para o jogo de todas as decisões, a qualquer momento e iniciar logo a preparação.

Ary Papel, Wilson Eduardo, Núrio Fortuna e Chico Banza devem ser as novidades dos Palancas Negras, para o embate com os “cavalos burkinabes”. No leque dos prováveis convocados, Buá e Clinton, também entram nas contas da equipa técnica.

A lista dos eleitos, não deverá fugir muito daquela que defrontou e perdeu diante da Mauritânia. Assim, podem constar da lista os guarda-redes Landu, Tony Cabaça e Ndulu; os defesas Mira, Mingo Bile, Dany, Bastos, Buatu, Wilson e Paizo, para além de Tó Carneiro, Herenilson, Show, Stelvio Cruz, Paty, Vá, Djalma, Fredy, Bua, Mateus, Geraldo, Wilson Eduardo, Ary Papel e Clinton da Mata, bem como os atacantes Mabululu, Núrio Fortuna e Gelson Dala.

A selecção concentra-se no Hotel Samba, e a equipa técnica liderada por Srdjan Vasiljevic, começa de imediato a ensaiar as estratégias, tendo em vista o desafio frente ao Burkina Faso, agendado para o próximo domingo, no estádio 11 de Novembro.

Os angolanos ocupam a terceira posição com seis pontos, a um do segundo classificado, os burquinabes e a três dos líderes, Mauritânia. Recorde-se que, nesta fase, apuram-se os dois primeiros classificados de cada grupo.

Os Palancas Negras procuram a sua oitava presença na fase final do CAN, depois da África do Sul (1996), Burkina Faso (1998), Egipto (2006), Ghana (2008), Angola (2010), Gabão e Guiné Equatorial (2012) e África do Sul (2013).

6galeria

Redacção

O atacante Wilson Eduardo deve ser a grande novidade na convocatória da Selecção Nacional de honras, tendo em vista o embate decisivo diante do Burkina Faso, agendado para dia 18, às 16h00, no estádio 11 de Novembro. Quando faltam cinco dias para o jogo da grande decisão, até ao fecho desta edição, ainda não tinha sido divulgada a convocatória.

Ainda assim, o Jornal dos Desportos apurou, de fontes próximas da direcção da FAF, que o único senão para o anúncio da convocatória prende-se com questões administrativa de alguns atletas, que o seleccionador espera contar para esta partida, mas que ainda não têm a situação resolvida.

O destaque das incertezas é do atacante Wilson Eduardo, que, segundo sabemos, manifestou a intenção de representar os Palancas Negras, apesar das várias internacionalizações por Portugal, ao nível das camadas jovens, mas nunca representou a Selecção A, pelo que é elegível para jogar por outro país.

Em relação ao Núrio Fortuna, pouco ou nada se sabe, não obstante ter expressado a vontade de jogar por Angola. Contudo, é ponto assente que, ao longo das últimas semanas, a direcção de federação não poupou esforços para ver resolvido estes dois pendentes.

De resto, de acordo com informações não confirmadas pelos dirigentes da FAF abordados pelo jornal, o impasse no tratamento do registo de certidão de nascimento e obtenção do passaporte nacional, estava já ultrapassado junto das referidas entidades.

O seleccionador nacional, que tinha regresso ao país agendado para ontem, domingo, deve anunciar a convocatória dos jogadores eleitos para o jogo de todas as decisões, a qualquer momento e iniciar logo a preparação.

Ary Papel, Wilson Eduardo, Núrio Fortuna e Chico Banza devem ser as novidades dos Palancas Negras, para o embate com os “cavalos burkinabes”. No leque dos prováveis convocados, Buá e Clinton, também entram nas contas da equipa técnica.

A lista dos eleitos, não deverá fugir muito daquela que defrontou e perdeu diante da Mauritânia. Assim, podem constar da lista os guarda-redes Landu, Tony Cabaça e Ndulu; os defesas Mira, Mingo Bile, Dany, Bastos, Buatu, Wilson e Paizo, para além de Tó Carneiro, Herenilson, Show, Stelvio Cruz, Paty, Vá, Djalma, Fredy, Bua, Mateus, Geraldo, Wilson Eduardo, Ary Papel e Clinton da Mata, bem como os atacantes Mabululu, Núrio Fortuna e Gelson Dala.

A selecção concentra-se no Hotel Samba, e a equipa técnica liderada por Srdjan Vasiljevic, começa de imediato a ensaiar as estratégias, tendo em vista o desafio frente ao Burkina Faso, agendado para o próximo domingo, no estádio 11 de Novembro.

Os angolanos ocupam a terceira posição com seis pontos, a um do segundo classificado, os burquinabes e a três dos líderes, Mauritânia. Recorde-se que, nesta fase, apuram-se os dois primeiros classificados de cada grupo.

Os Palancas Negras procuram a sua oitava presença na fase final do CAN, depois da África do Sul (1996), Burkina Faso (1998), Egipto (2006), Ghana (2008), Angola (2010), Gabão e Guiné Equatorial (2012) e África do Sul (2013).

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form