Actualidade
Política

País vai apostar na tecnologia agro-alimentar para se tornar uma potência

País vai apostar na tecnologia agro-alimentar  para se tornar uma potência
Foto por:
vídeo por:
DR

O Presidente João Lourenço declarou ontem em Malanje que o país vai apostar na tecnologia agro-alimentar e em outros domínios em que a França é forte, para que Angola possa tirar maior proveito, sendo que Angola almeja ser uma potência agrícola no continente africano.

O Chefe de Estado exprimiu este desiderato, em declarações à imprensa, após inaugurar o novo edifício do Instituto Superior de Tecnologia Agro-alimentar, estrutura de promoção a investigação e transformação de alimentos, resultante de um projecto de cooperação entre os governos de Angola e da França.

A França manifestou-se disponível em ajudar a desenvolver agricultura em Angola e transmitir a sua experiência no domínio da formação de quadros no segmento tecnologia agro-alimentar.

João Lounrenço afirmou, segundo a Angop, que a França é uma potência agrícola no mundo, em particular na Europa. Portanto, entende, se Angola tirar proveito desta cooperação com a França, é muito provável que venha a ser uma potência agrícola a nível do continente africano, e disse que "isto é um sonho que é realizável", pois "há condições objectivas para podermos alcançar este sonho".

"Temos boas terras, abundância de água, precisamos é formar o homem", vincou o Presidente da República, tendo avançado que o que se vai fazer na instituição que inaugurou é precisamente formar o homem, no quadro da cooperação com a República Francesa.

Recorde-se que Angola e França assinaram, em Maio de 2018, em Paris, quatro acordos de cooperação, no quadro da visita oficial do Presidente João Lourenço, a convite do seu homólogo, Emanuel Macron.

Foi assinado um acordo de no domínio da Defesa, uma convenção com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) na área da Agricultura e outro sobre a subvenção dos estudos.

6galeria

Redacção

O Presidente João Lourenço declarou ontem em Malanje que o país vai apostar na tecnologia agro-alimentar e em outros domínios em que a França é forte, para que Angola possa tirar maior proveito, sendo que Angola almeja ser uma potência agrícola no continente africano.

O Chefe de Estado exprimiu este desiderato, em declarações à imprensa, após inaugurar o novo edifício do Instituto Superior de Tecnologia Agro-alimentar, estrutura de promoção a investigação e transformação de alimentos, resultante de um projecto de cooperação entre os governos de Angola e da França.

A França manifestou-se disponível em ajudar a desenvolver agricultura em Angola e transmitir a sua experiência no domínio da formação de quadros no segmento tecnologia agro-alimentar.

João Lounrenço afirmou, segundo a Angop, que a França é uma potência agrícola no mundo, em particular na Europa. Portanto, entende, se Angola tirar proveito desta cooperação com a França, é muito provável que venha a ser uma potência agrícola a nível do continente africano, e disse que "isto é um sonho que é realizável", pois "há condições objectivas para podermos alcançar este sonho".

"Temos boas terras, abundância de água, precisamos é formar o homem", vincou o Presidente da República, tendo avançado que o que se vai fazer na instituição que inaugurou é precisamente formar o homem, no quadro da cooperação com a República Francesa.

Recorde-se que Angola e França assinaram, em Maio de 2018, em Paris, quatro acordos de cooperação, no quadro da visita oficial do Presidente João Lourenço, a convite do seu homólogo, Emanuel Macron.

Foi assinado um acordo de no domínio da Defesa, uma convenção com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) na área da Agricultura e outro sobre a subvenção dos estudos.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form