Actualidade
Política

OMS apoia grupo de especialistas no interior de Angola

OMS apoia grupo de especialistas no interior de Angola
Foto por:
vídeo por:
DR

A Organização Mundial de Saúde (OMS) está a apoiar com assistência técnica e financeira uma caravana de resposta à Covid-19, que integra especialistas de saúde pública e técnicos de ventiladores pulmonares, para trabalharem no interior de Angola.

A caravana, de 14 viaturas, partiu nesta quarta-feira de Luanda, por 10 dias, para chegar às restantes 17 províncias do país, com o objectivo de reforçar a capacidade técnica e material de resposta à pandemia provocada pelo novo coronavírus em Angola.

A iniciativa, de acordo com o comunicado a que a Lusa teve acesso, visa ainda garantir o reforço das capacidades das equipas rápidas de resposta à Covid-19 a nível do país, através da formação de técnicos e médicos locais, em quatro áreas-chave, nomeadamente a gestão de casos, comunicação de risco, vigilância epidemiológica, logística e biossegurança.

De acordo com o representante em exercício da OMS em Angola, Javier Aramburu, o projecto vai contribuir para fortalecer as capacidades locais, nomeadamente na gestão de cuidados intensivos, prevenção e controle de infecções e, sobretudo, garantir a avaliação do estado dos ventiladores pulmonares, “ferramenta essencial para o tratamento de casos da Covid-19 em situação crítica”.

“A OMS considera crucial que em todo o território nacional sejam criadas equipas rápidas de resposta com capacidade técnica para prevenir, testar, tratar e rastrear os contactos de possíveis casos suspeitos de infceção pela Covid-19. Portanto, esta iniciativa é uma abordagem-chave que vai permitir que Angola esteja preparada para os prováveis estágios mais complexos de resposta à doença”, disse o responsável.

Com esta caravana, as autoridades sanitárias esperam também que seja reforçada a capacidade de segurança dos estabelecimentos e do pessoal de saúde, por forma a assegurar o mínimo de infeções pelo novo coronavírus e assim garantir a devida atenção e atendimento adequado à população.

6galeria

Redacção

A Organização Mundial de Saúde (OMS) está a apoiar com assistência técnica e financeira uma caravana de resposta à Covid-19, que integra especialistas de saúde pública e técnicos de ventiladores pulmonares, para trabalharem no interior de Angola.

A caravana, de 14 viaturas, partiu nesta quarta-feira de Luanda, por 10 dias, para chegar às restantes 17 províncias do país, com o objectivo de reforçar a capacidade técnica e material de resposta à pandemia provocada pelo novo coronavírus em Angola.

A iniciativa, de acordo com o comunicado a que a Lusa teve acesso, visa ainda garantir o reforço das capacidades das equipas rápidas de resposta à Covid-19 a nível do país, através da formação de técnicos e médicos locais, em quatro áreas-chave, nomeadamente a gestão de casos, comunicação de risco, vigilância epidemiológica, logística e biossegurança.

De acordo com o representante em exercício da OMS em Angola, Javier Aramburu, o projecto vai contribuir para fortalecer as capacidades locais, nomeadamente na gestão de cuidados intensivos, prevenção e controle de infecções e, sobretudo, garantir a avaliação do estado dos ventiladores pulmonares, “ferramenta essencial para o tratamento de casos da Covid-19 em situação crítica”.

“A OMS considera crucial que em todo o território nacional sejam criadas equipas rápidas de resposta com capacidade técnica para prevenir, testar, tratar e rastrear os contactos de possíveis casos suspeitos de infceção pela Covid-19. Portanto, esta iniciativa é uma abordagem-chave que vai permitir que Angola esteja preparada para os prováveis estágios mais complexos de resposta à doença”, disse o responsável.

Com esta caravana, as autoridades sanitárias esperam também que seja reforçada a capacidade de segurança dos estabelecimentos e do pessoal de saúde, por forma a assegurar o mínimo de infeções pelo novo coronavírus e assim garantir a devida atenção e atendimento adequado à população.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form