Sociedade
Manifestação

Namibe: Professores voluntários reivindicam direitos

Namibe: Professores voluntários reivindicam direitos
Foto por:
vídeo por:
DR

Professores voluntários e mais de setecentos indivíduos aprovados ao concurso público de 2014 saíram às ruas de Moçâmedes, sede provincial do Namibe, esta terça-feira, a reivindicar os seus alegados direitos de admissão no sistema sem concurso.

Numa manifestação que levou cerca de quatro horas, os manifestantes reivindicaram o direito de serem inseridos no novo concurso público de 2018, sem serem submetidos novamente a exame, uma vez que já tinham sido aprovados em 2014.

O porta-voz dos manifestantes, João Gabriel, aludiu a uma suposta promessa do Ministério da Educação, no sentido de que os candidatos aprovados em 2014 e os voluntários teriam um tratamento especial, facto que, segundo afirmou, não aconteceu até ao momento na referida província.

Em contraponto,o Governo do Namibe, noticiou a Angop, emitiu um comunicado no qual denuncia a tentativa de pressão sobre a administração local, em relação a um assunto devidamente esclarecido, desmentindo que tenha havido alguma promessa de admissão dos voluntários sem nenhum concurso público, ao mesmo tempo que informa que a situação foi por diversas vezes motivo de  esclarecimentos com base na lei, no concernente à prescrição do concurso realizado no passado ano de 2014.

O comunicado alerta a opinião pública sobre a existência de indivíduos de má fé, que alegadamente aproveitam o assunto para promoverem uma onda de desacreditação  dos órgãos da administração local do Estado.

6galeria

Redacção

Professores voluntários e mais de setecentos indivíduos aprovados ao concurso público de 2014 saíram às ruas de Moçâmedes, sede provincial do Namibe, esta terça-feira, a reivindicar os seus alegados direitos de admissão no sistema sem concurso.

Numa manifestação que levou cerca de quatro horas, os manifestantes reivindicaram o direito de serem inseridos no novo concurso público de 2018, sem serem submetidos novamente a exame, uma vez que já tinham sido aprovados em 2014.

O porta-voz dos manifestantes, João Gabriel, aludiu a uma suposta promessa do Ministério da Educação, no sentido de que os candidatos aprovados em 2014 e os voluntários teriam um tratamento especial, facto que, segundo afirmou, não aconteceu até ao momento na referida província.

Em contraponto,o Governo do Namibe, noticiou a Angop, emitiu um comunicado no qual denuncia a tentativa de pressão sobre a administração local, em relação a um assunto devidamente esclarecido, desmentindo que tenha havido alguma promessa de admissão dos voluntários sem nenhum concurso público, ao mesmo tempo que informa que a situação foi por diversas vezes motivo de  esclarecimentos com base na lei, no concernente à prescrição do concurso realizado no passado ano de 2014.

O comunicado alerta a opinião pública sobre a existência de indivíduos de má fé, que alegadamente aproveitam o assunto para promoverem uma onda de desacreditação  dos órgãos da administração local do Estado.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form