Actualidade
Luto

Morreu jornalista Edgar Cunha, um dos rostos mais emblemáticos da TPA

Morreu jornalista Edgar Cunha, um dos rostos mais emblemáticos da TPA
Foto por:
vídeo por:
DR

Morreu ontem em Portugal, vítima de doença prolongada, o jornalista angolano Edgar Cunha, antigo apresentador e um dos mais emblemáticos rostos da Televisão Pública de Angola.

O Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social manifestou, entretanto, dor e profundo pesar pela morte do profissional.

Numa nota assinada pelo ministro Manuel Homem, lê-se que Edgar Cunha, 58 anos de idade, marcou de forma indelével e efectiva a sua breve passagem pela Rádio Nacional de Angola e, a posterior, na TPA, com elevado sentido de missão que sempre o caracterizou.

Ainda no documento, a que a Angop teve acesso, o governante considera o falecido exímio comunicador e jornalista de trato fácil, representando uma geração inspiradora de jornalistas intrépidos que, motivado pela vocação patriótica e de amor à camisola, contribuiu de forma assinalável  para a nova geração de quadros nesse órgão público de comunicação social.

Edgar Cunha ingressou aos quadros da TPA em 1988, tendo-se destacado como editor e apresentador do Telejornal. Desempenhou igualmente função de adido de imprensa na Missão Diplomática de Angola, na República de Cuba, e posteriormente notabilizou-se em acções de formação de jornalistas.‍

6galeria

Redacção

Morreu ontem em Portugal, vítima de doença prolongada, o jornalista angolano Edgar Cunha, antigo apresentador e um dos mais emblemáticos rostos da Televisão Pública de Angola.

O Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social manifestou, entretanto, dor e profundo pesar pela morte do profissional.

Numa nota assinada pelo ministro Manuel Homem, lê-se que Edgar Cunha, 58 anos de idade, marcou de forma indelével e efectiva a sua breve passagem pela Rádio Nacional de Angola e, a posterior, na TPA, com elevado sentido de missão que sempre o caracterizou.

Ainda no documento, a que a Angop teve acesso, o governante considera o falecido exímio comunicador e jornalista de trato fácil, representando uma geração inspiradora de jornalistas intrépidos que, motivado pela vocação patriótica e de amor à camisola, contribuiu de forma assinalável  para a nova geração de quadros nesse órgão público de comunicação social.

Edgar Cunha ingressou aos quadros da TPA em 1988, tendo-se destacado como editor e apresentador do Telejornal. Desempenhou igualmente função de adido de imprensa na Missão Diplomática de Angola, na República de Cuba, e posteriormente notabilizou-se em acções de formação de jornalistas.‍

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form