Showbiz
Entretenimento

“Mistério das Múmias do Himalaia” estreia amanhã no National Geographic

“Mistério das Múmias do Himalaia” estreia amanhã no National Geographic
Foto por:
vídeo por:
DR

Uma equipa de alpinistas e cientistas fixou-se nas encostas íngremes do Himalaia para procurar pistas sobre o período em que o povo se fixou nesta paisagem proibitiva, de onde veio e de como se adaptou para sobreviver a esta elevada altitude, pesquisa cuja transmissão será efectuada amanhã, sexta-feira, pelas 18h10, no canal National Geographic.

Nesta investigação, a equipa descobre cavernas cheias de ossos humanos e artefactos que datam de 2800 AC, até 650 DC, incluindo máscaras de ouro e sedas chinesas.

Segundo o comunicado que nos chegou, alguns artefactos são enigmáticos, apontando para rituais de morte primordiais, crenças em zombies e vampiros.

No entanto, continua, a prova mais relevante de todas é o ADN humano antigo recolhido nas cavernas. Através dele, descobre-se as origens dos pioneiros e há uma reviravolta notável da história evolucionária dos povos modernos Himalaias, provando que o Homo Sapiens acasalou algures na pré-história com um hominídeo (ancestrais dos humanos), agora extinto, chamado de Denisovan.

Este encontro permitiu que o povo actual dos Himalaias prospere em grandes altitudes, conta o comunicado, que atenta também que, para viver nestas montanhas consideradas o tecto do Mundo, os humanos precisam de uma adaptação genética especial.

O Himalaia, a mais alta cadeia montanhosa do mundo localizada no planalto do Tibete, tem despertado ao longo dos anos a curiosidade de arqueólogos, geólogos, paleontólogos e cientistas, por ser um dos últimos locais da Terra a ser colonizado pelos humanos.

Em Angola, o canal é distribuído pela FOX Networks Group (FNG), empresa multimédia subsidiária da 21st Century FOX, e está disponível nos operadores DSTV e ZAP.

 

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

Uma equipa de alpinistas e cientistas fixou-se nas encostas íngremes do Himalaia para procurar pistas sobre o período em que o povo se fixou nesta paisagem proibitiva, de onde veio e de como se adaptou para sobreviver a esta elevada altitude, pesquisa cuja transmissão será efectuada amanhã, sexta-feira, pelas 18h10, no canal National Geographic.

Nesta investigação, a equipa descobre cavernas cheias de ossos humanos e artefactos que datam de 2800 AC, até 650 DC, incluindo máscaras de ouro e sedas chinesas.

Segundo o comunicado que nos chegou, alguns artefactos são enigmáticos, apontando para rituais de morte primordiais, crenças em zombies e vampiros.

No entanto, continua, a prova mais relevante de todas é o ADN humano antigo recolhido nas cavernas. Através dele, descobre-se as origens dos pioneiros e há uma reviravolta notável da história evolucionária dos povos modernos Himalaias, provando que o Homo Sapiens acasalou algures na pré-história com um hominídeo (ancestrais dos humanos), agora extinto, chamado de Denisovan.

Este encontro permitiu que o povo actual dos Himalaias prospere em grandes altitudes, conta o comunicado, que atenta também que, para viver nestas montanhas consideradas o tecto do Mundo, os humanos precisam de uma adaptação genética especial.

O Himalaia, a mais alta cadeia montanhosa do mundo localizada no planalto do Tibete, tem despertado ao longo dos anos a curiosidade de arqueólogos, geólogos, paleontólogos e cientistas, por ser um dos últimos locais da Terra a ser colonizado pelos humanos.

Em Angola, o canal é distribuído pela FOX Networks Group (FNG), empresa multimédia subsidiária da 21st Century FOX, e está disponível nos operadores DSTV e ZAP.

 

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form