Arte e Cultura
Angola

Ministério da Cultura poderá elevar Cuito Cuanavale a Património Mundial

Ministério da Cultura poderá elevar Cuito Cuanavale a Património Mundial
Foto por:
vídeo por:
DR

O Ministério da Cultura está a trabalhar para que a cidade do Cuito Cuanavale seja elevada a Património Mundial pela Unesco, informou fonte do sector.

A informação foi transmitida pela secretária de Estado da Cultura, Maria da Piedade Jesus, à imprensa, na sede do Cuito Kuanavale, no final da visita de algums horas de uma delegação do Ministério angolano da Cultura e da congénere sul-africana, encabeçada por Nkosinathi Mthethwa, tendo referido que o trabalho iniciou com a elevação do Triângulo do Tumpo a Património Nacional, no âmbito das comemorações do 30º  aniversário da Batalha do Cuito Cuanavale a 23 de Março do ano em curso.

"Para tornar-se Património Mundial é necessário um trabalho científico de fundo, desde a recolha de informações biográficas e orais, dada a existência de muitas pessoas que participaram na Batalha do Cuito Cuanavale”, explicou, esclarecendo que "o trabalho vai passar por várias fases e aventou a possibilidade de ser feito um trabalho de escavações arqueológicas".

De acordo com Maria da Piedade Jesus, a partir desta classificação, o trabalho prossegue e é oneroso em termos de custos financeiros e humanos. Além disso, informou, será necessário o levantamento da documentação sobre a batalha, que não existe apenas em Angola, o que exige a deslocação à África do Sul, Namíbia, Cuba, entre outras localidades onde existam pessoas com informações sobre o Cuito Cuanavale.

“Há pessoas que estão a publicar informações sobre a Batalha do Cuito Cuanavale e outras as têm nos arquivos, pelo que é precioso que se faça todo esse levantamento para a obtenção de uma informação equilibrada, onde todas as partes podem intervir e depois tirar o essencial para a fundamentação”, elucidou.

Não obstante, o interesse da delegação sul-africana em visitar o Cuito Cuanavale, disse, cinge-se ao facto de ser um sítio memorável para eles e para os namibianos, pelos resultados inequívocos da sua batalha.

Recorde-se que a Batalha do Cuito Cuanavale, decorrida entre 1987 a 1988, é considerada a mais longa que teve lugar no continente africano, depois da segunda guerra mundial, em que estiveram envolvidos o governo e a UNITA, aliada às Forças Sul-Africanas, do então regime do Apartheid.

 

6galeria

Pedro Kididi

Jornalista

O Ministério da Cultura está a trabalhar para que a cidade do Cuito Cuanavale seja elevada a Património Mundial pela Unesco, informou fonte do sector.

A informação foi transmitida pela secretária de Estado da Cultura, Maria da Piedade Jesus, à imprensa, na sede do Cuito Kuanavale, no final da visita de algums horas de uma delegação do Ministério angolano da Cultura e da congénere sul-africana, encabeçada por Nkosinathi Mthethwa, tendo referido que o trabalho iniciou com a elevação do Triângulo do Tumpo a Património Nacional, no âmbito das comemorações do 30º  aniversário da Batalha do Cuito Cuanavale a 23 de Março do ano em curso.

"Para tornar-se Património Mundial é necessário um trabalho científico de fundo, desde a recolha de informações biográficas e orais, dada a existência de muitas pessoas que participaram na Batalha do Cuito Cuanavale”, explicou, esclarecendo que "o trabalho vai passar por várias fases e aventou a possibilidade de ser feito um trabalho de escavações arqueológicas".

De acordo com Maria da Piedade Jesus, a partir desta classificação, o trabalho prossegue e é oneroso em termos de custos financeiros e humanos. Além disso, informou, será necessário o levantamento da documentação sobre a batalha, que não existe apenas em Angola, o que exige a deslocação à África do Sul, Namíbia, Cuba, entre outras localidades onde existam pessoas com informações sobre o Cuito Cuanavale.

“Há pessoas que estão a publicar informações sobre a Batalha do Cuito Cuanavale e outras as têm nos arquivos, pelo que é precioso que se faça todo esse levantamento para a obtenção de uma informação equilibrada, onde todas as partes podem intervir e depois tirar o essencial para a fundamentação”, elucidou.

Não obstante, o interesse da delegação sul-africana em visitar o Cuito Cuanavale, disse, cinge-se ao facto de ser um sítio memorável para eles e para os namibianos, pelos resultados inequívocos da sua batalha.

Recorde-se que a Batalha do Cuito Cuanavale, decorrida entre 1987 a 1988, é considerada a mais longa que teve lugar no continente africano, depois da segunda guerra mundial, em que estiveram envolvidos o governo e a UNITA, aliada às Forças Sul-Africanas, do então regime do Apartheid.

 

Pedro Kididi

Jornalista

Licenciado em Gestão e Administração pela Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto, Félix Abias é um jornalista angolano que explora temas ligados à política e economia local. Actualmente trabalha para o Grupo Média Rumo

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form