Sociedade
Infra-Estruturas

Malanje: Falta de energia eléctrica condiciona abertura do ISTAM

Malanje: Falta de energia eléctrica condiciona abertura do ISTAM
Foto por:
vídeo por:
DR

A falta de apetrechamento, energia eléctrica e água potável condicionam a abertura do Instituto Superior de Tecnologia Agro-alimentar de Malanje (ISTAM), afirmou nesta sexta-feira última o embaixador da França em Angola, Sylvain Itté.

Está em falta a asfaltagem da via que dá acesso à infra-estrutura, construída no ano passado, no âmbito da cooperação entre Angola e França, para a formação de quadros nacionais que assegurem a investigação científica e o desenvolvimento do país, que conta com 10 salas de aula, para 350 estudantes, devendo funcionar em dois turnos.

Sylvain Itté informou, de acordo com a Angop, que o Ministério do Ensino Superior está a trabalhar para o apetrechamento do edifício, enquanto o governo local está a envidar esforços para a colocação de energia eléctrica e água no local, tendo garantido que tratadas as condições técnicas, o único instituto agro-alimentar em África poderá abrir as suas portas no início do próximo ano.

Devido ao atraso das obras, algum material de laboratório entregue há 4 anos pelo Governo francês deteriora-se, mas em breve será substituído.

O diplomata anunciou, entretanto, que o presidente Francês, que virá Angola em Dezembro de 2019, vai igualmente visitar o Instituto Agro-Alimentar de Malanje (ISTAM).

6galeria

Redacção

A falta de apetrechamento, energia eléctrica e água potável condicionam a abertura do Instituto Superior de Tecnologia Agro-alimentar de Malanje (ISTAM), afirmou nesta sexta-feira última o embaixador da França em Angola, Sylvain Itté.

Está em falta a asfaltagem da via que dá acesso à infra-estrutura, construída no ano passado, no âmbito da cooperação entre Angola e França, para a formação de quadros nacionais que assegurem a investigação científica e o desenvolvimento do país, que conta com 10 salas de aula, para 350 estudantes, devendo funcionar em dois turnos.

Sylvain Itté informou, de acordo com a Angop, que o Ministério do Ensino Superior está a trabalhar para o apetrechamento do edifício, enquanto o governo local está a envidar esforços para a colocação de energia eléctrica e água no local, tendo garantido que tratadas as condições técnicas, o único instituto agro-alimentar em África poderá abrir as suas portas no início do próximo ano.

Devido ao atraso das obras, algum material de laboratório entregue há 4 anos pelo Governo francês deteriora-se, mas em breve será substituído.

O diplomata anunciou, entretanto, que o presidente Francês, que virá Angola em Dezembro de 2019, vai igualmente visitar o Instituto Agro-Alimentar de Malanje (ISTAM).

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form