Arte e Cultura
Entrudo

Líderes de grupos carnavalescos contestam resultados finais

Líderes de grupos carnavalescos contestam resultados finais
Foto por:
vídeo por:
DR

Instalou-se ontem, na Liga Africana, uma onda de protestos por parte de foliões e comandantes de grupos carnavalescos que esperavam ansiosamente pelo desfecho, após a divulgação dos resultados, pelo presidente do júri, Sebastião Lino.

Entre os descontentes estava a comandante do União Kiela, que defende uma melhor escolha dos membros do júri, nas próximas edições do Entrudo. 

Maravilha Dias dos Santos contestou dizendo que a classificação da edição 2019 “é uma autêntica cópia da edição passada”, com uma ligeira alteração na quinta posição que fora ocupada pelo Kabocomeu e nesta edição é o 10 de Dezembro.

Entretanto, responsáveis carnavalescos do 10 de Dezembro, Mundo da Ilha, Jovens da Cacimba e Sagrada Esperança também saíram da Liga insatisfeitos com os resultados, onde patenteou-se grande vencedor, com 912 pontos, pelo desfile central de terça-feira, na Marginal da Praia do Bispo, o grupo carnavalesco União Recreativo Kilamba.

Por seu turno, Manuel Sebastião, coordenador do Carnaval de Luanda, disse que os grupos contestatários têm 24 horas para apresentarem à Comissão Preparatória as reivindicações, a fim de serem autorizados a realizarem uma recontagem dos votos, na companhia de membros do júri, reconhecendo no entanto que o 10 de Dezembro foi prejudicado na gravação do tema apresentado na Marginal, que ao invés de ter a duração de 25 minutos tinha apenas três minutos, o que obrigou os técnicos de som a repetirem várias vezes a música para completar o tempo de exibição.

Em segundo lugar ficou o grupo mais titulado da história do Carnaval de Luanda, o União Mundo da Ilha, com 846 pontos, enquanto o União Njinga Mbande, do município de Viana, contentou-se com o terceiro, com 834 pontos.

No quarto e quinto lugares ficaram o União Kiela, do distrito urbano do Sambizanga, com 828 pontos, e o União 10 de Dezembro, do distrito da Maianga, com 777 pontos. Na classe B (adultos), cujo desfile realizou-se domingo na Marginal com a participação de dez grupos, o vencedor foi o União 17 de Setembro, do município do Kilamba-Kiaxi, com 827 pontos, seguido pelo União Domant, do município de Cacuaco, com 707 pontos.

O União Café de Angola, do Kilamba Kiaxi, ocupou o terceiro lugar, com 664 pontos, seguido pelo Amazona do Prenda, com 654, e Kazukuta do Sambizanga, que totalizou 647 pontos, na quarta e quinta posições, respectivamente. Na edição 2020 do Carnaval de Luanda, estes cinco grupos ascendem ao escalão principal (classe A).

O prémio da canção da categoria B (adultos) foi atribuído ao União Kazukuta do Sambizanga, pelo tema “João Lourenço”, interpretado por Sebastião Paixão.

No escalão infantil, de acordo com o Jornal de Angola, a classificação geral ditou como vencedor os Cassules Viveiros do Njinga Mbande, com 747 pontos. Os Cassules Jovens da Cacimba, com 722, Cassules Sagrada Esperança (721), Cassules do 10 de Dezembro, (717) e Cassules Mundo da Ilha, (676) completam a tabela de classificação.

A organização do Carnaval de Luanda atribuiu o prémio de melhor canção infantil aos Cassules Jovens da Cacimba, do distrito urbano da Maianga, pelo tema “Fuga à Paternidade”, entoada por Esperança dos Santos.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

Instalou-se ontem, na Liga Africana, uma onda de protestos por parte de foliões e comandantes de grupos carnavalescos que esperavam ansiosamente pelo desfecho, após a divulgação dos resultados, pelo presidente do júri, Sebastião Lino.

Entre os descontentes estava a comandante do União Kiela, que defende uma melhor escolha dos membros do júri, nas próximas edições do Entrudo. 

Maravilha Dias dos Santos contestou dizendo que a classificação da edição 2019 “é uma autêntica cópia da edição passada”, com uma ligeira alteração na quinta posição que fora ocupada pelo Kabocomeu e nesta edição é o 10 de Dezembro.

Entretanto, responsáveis carnavalescos do 10 de Dezembro, Mundo da Ilha, Jovens da Cacimba e Sagrada Esperança também saíram da Liga insatisfeitos com os resultados, onde patenteou-se grande vencedor, com 912 pontos, pelo desfile central de terça-feira, na Marginal da Praia do Bispo, o grupo carnavalesco União Recreativo Kilamba.

Por seu turno, Manuel Sebastião, coordenador do Carnaval de Luanda, disse que os grupos contestatários têm 24 horas para apresentarem à Comissão Preparatória as reivindicações, a fim de serem autorizados a realizarem uma recontagem dos votos, na companhia de membros do júri, reconhecendo no entanto que o 10 de Dezembro foi prejudicado na gravação do tema apresentado na Marginal, que ao invés de ter a duração de 25 minutos tinha apenas três minutos, o que obrigou os técnicos de som a repetirem várias vezes a música para completar o tempo de exibição.

Em segundo lugar ficou o grupo mais titulado da história do Carnaval de Luanda, o União Mundo da Ilha, com 846 pontos, enquanto o União Njinga Mbande, do município de Viana, contentou-se com o terceiro, com 834 pontos.

No quarto e quinto lugares ficaram o União Kiela, do distrito urbano do Sambizanga, com 828 pontos, e o União 10 de Dezembro, do distrito da Maianga, com 777 pontos. Na classe B (adultos), cujo desfile realizou-se domingo na Marginal com a participação de dez grupos, o vencedor foi o União 17 de Setembro, do município do Kilamba-Kiaxi, com 827 pontos, seguido pelo União Domant, do município de Cacuaco, com 707 pontos.

O União Café de Angola, do Kilamba Kiaxi, ocupou o terceiro lugar, com 664 pontos, seguido pelo Amazona do Prenda, com 654, e Kazukuta do Sambizanga, que totalizou 647 pontos, na quarta e quinta posições, respectivamente. Na edição 2020 do Carnaval de Luanda, estes cinco grupos ascendem ao escalão principal (classe A).

O prémio da canção da categoria B (adultos) foi atribuído ao União Kazukuta do Sambizanga, pelo tema “João Lourenço”, interpretado por Sebastião Paixão.

No escalão infantil, de acordo com o Jornal de Angola, a classificação geral ditou como vencedor os Cassules Viveiros do Njinga Mbande, com 747 pontos. Os Cassules Jovens da Cacimba, com 722, Cassules Sagrada Esperança (721), Cassules do 10 de Dezembro, (717) e Cassules Mundo da Ilha, (676) completam a tabela de classificação.

A organização do Carnaval de Luanda atribuiu o prémio de melhor canção infantil aos Cassules Jovens da Cacimba, do distrito urbano da Maianga, pelo tema “Fuga à Paternidade”, entoada por Esperança dos Santos.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form