Sociedade
Detenção

Líder da Igreja Bom Deus detido por “desobediência”

Líder da Igreja Bom Deus detido por “desobediência”
Foto por:
vídeo por:
DR

O líder da Igreja Fraternidade de Pentecostes na África em Angola (IFEPAA) Bom Deus, Simão Lutumba, foi detido neste último domingo, em Luanda, pela Polícia Nacional (PN), por alegado crime de “desobediência e resistência”, que surgiu na sequência do impedimento da inauguração do Templo Internacional da Igreja.

A interdição do templo foi aplicada no dia 15 deste mês, pelo Tribunal Provincial de Luanda, na sequência de uma acção interposta pelo empreiteiro da obra, sendo que em causa está uma alegada dívida avaliada em AKZ 2 mil milhões, resultante da construção do templo, no Distrito Urbano da Sapú, município do Kilamba Kiaxi, Luanda.

Construído num espaço de 20 mil metros quadrados, o templo tem capacidade para 18 mil fiéis.

Num comunicado do comando provincial, a que a Angop teve acesso, a Polícia acusa Simão Lutumba de ter retirado o selo que interditava o templo, no sábado, e ter tentado forçar a inauguração, no domingo, acção frustrada pela corporação.

Na sequência, refere ainda a Polícia, o líder religioso promoveu uma manifestação de quase oito horas, nas imediações da Direcção Nacional de Viação e Trânsito, Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem Loy, instalando um clima de desordem púbica.

Acompanhado de pelo menos dois mil fiéis, Simão Lutumba “barrou o trânsito automóvel”, situação resolvida com a sua detenção e a do seu advogado, após várias tentativas para os retirar do local da manifestação.

De acordo com a Polícia Nacional, tratou-se de uma “demonstração de desrespeito à autoridade do Estado”.

Refira-se que a Igreja Bom Deus é reconhecida pelo Estado Angolano.

6galeria

Redacção

O líder da Igreja Fraternidade de Pentecostes na África em Angola (IFEPAA) Bom Deus, Simão Lutumba, foi detido neste último domingo, em Luanda, pela Polícia Nacional (PN), por alegado crime de “desobediência e resistência”, que surgiu na sequência do impedimento da inauguração do Templo Internacional da Igreja.

A interdição do templo foi aplicada no dia 15 deste mês, pelo Tribunal Provincial de Luanda, na sequência de uma acção interposta pelo empreiteiro da obra, sendo que em causa está uma alegada dívida avaliada em AKZ 2 mil milhões, resultante da construção do templo, no Distrito Urbano da Sapú, município do Kilamba Kiaxi, Luanda.

Construído num espaço de 20 mil metros quadrados, o templo tem capacidade para 18 mil fiéis.

Num comunicado do comando provincial, a que a Angop teve acesso, a Polícia acusa Simão Lutumba de ter retirado o selo que interditava o templo, no sábado, e ter tentado forçar a inauguração, no domingo, acção frustrada pela corporação.

Na sequência, refere ainda a Polícia, o líder religioso promoveu uma manifestação de quase oito horas, nas imediações da Direcção Nacional de Viação e Trânsito, Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem Loy, instalando um clima de desordem púbica.

Acompanhado de pelo menos dois mil fiéis, Simão Lutumba “barrou o trânsito automóvel”, situação resolvida com a sua detenção e a do seu advogado, após várias tentativas para os retirar do local da manifestação.

De acordo com a Polícia Nacional, tratou-se de uma “demonstração de desrespeito à autoridade do Estado”.

Refira-se que a Igreja Bom Deus é reconhecida pelo Estado Angolano.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form