Arte e Cultura
Audiovisuais

Licínio Januário lança no Brasil plataforma de streaming com conteúdo focado na população negra

Licínio Januário lança no Brasil plataforma de streaming com conteúdo focado na população negra
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

O actor, director e dramaturgo angolano Licínio Januário lançou, no dia 25 de Dezembro de 2020, no Brasil, onde reside há mais de 10 anos, a Wolo TV, primeira plataforma de streaming com conteúdo focado na população negra, baptizada pela revista EXAME como “Netflix da diversidade”.

O projecto chega a público em parceria com Leandro Lemos, que possui mais de 20 anos de experiência na área de tecnologia no Brasil e Estados Unidos, e representa 110 milhões de pessoas negras no Brasil, com assuntos como cultura urbana, diversidade regional e de narrativas, de acordo com o comunicado enviado ao ONgoma News.

A Wolo TV tem como objectivo ser uma plataforma de streaming com a cara do Brasil. Licínio Januário explica que “o grande objectivo” da Wolo TV é “promover o empoderamento intelectual e económico” da população negra do Brasil, pois, diz a fonte, naquele país sul-americano, apesar de a população negra ser “a grande precursora dos movimentos culturais”, o dinheiro gerado “não volta” para esta franja.

“No Brasil, você não vê pessoas negras, na sua maioria, em lugares de destaque económico e financeiro como os negros em outros lugares do mundo. Então, é a nossa hora aqui, no Brasil, assumir este lugar e protagonismo em todas as instâncias”, afirmou o fundadora da plataforma, avançando que a  Wolo TV também pretende expandir-se para outros países, como Angola e Portugal, por exemplo, porque o objectivo é descentralizar o mercado, com vista a expandi-lo.

Disse ainda que se trata de um projecto “estratégico” que visa fazer o mesmo que os EUA, a Nigéria e a África do Sul estão a fazer. “Eles estão todos conectados, hoje em dia. Você vê a Beyoncé a fazer um filme com muita influência do Afrobeat, e a nossa grande missão é fazer isso com os países lusófonos, conectar Brasil com Angola, Cabo Verde, Portugal, etc.”, esclareceu Licínio Januário em entrevista à revista Mutamba Audiovisual, reforçando que a ideia é pensar a lusofonia como uma só indústria do entretenimento, ainda de acordo com a nota que recebemos.

Entretanto, a primeira produção audiovisual que foi lançada é a comédia “A Casa da Vó”, que conta com participações especiais do rapper e produtor musical Rincon Sapiência, do actor Wilson Rabelo e do influenciador digital Dum Ice, e há outros nomes conhecidos por trás das câmeras, como os directores de fotografia Sergio Isidoro e Cris Conceição.

A série de 5 episódios, com duração de meia hora cada, é protagonizada pela cantora Margareth Menezes, a avó Teresa, uma ex-funcionária pública, bem-sucedida, que abriga seus 4 netos em sua casa, no bairro do Jabaquara, para ajudá-los a enfrentar o mundo.

Escrita por Licínio Januário, junto com Allex Miranda, Erica Ribeiro e Milena Anjos, a série é parte da iniciativa de produzir narrativas positivas e representativas para a população negra no Brasil e no mundo.

“No Brasil, um jovem negro é morto pela polícia a cada 23 minutos. Isso é real. O mundo não sabe disso. Para mudar essa realidade, precisamos mudar a política e a mídia. Estamos trabalhando com a Wolo TV para usar a tecnologia e a mídia para mudar como as pessoas negras são representadas por aqui”, declarou Licínio.

Refira-se que o primeiro episódio é gratuito e os quatro seguintes serão liberados mediante pagamento único a preço popular.

Para assistir à série, os usuários precisarão baixar o aplicativo da Wolo TV no smartphone, tablet, ou acessando do computador no site www.wolo.tv.

6galeria

Redacção

O actor, director e dramaturgo angolano Licínio Januário lançou, no dia 25 de Dezembro de 2020, no Brasil, onde reside há mais de 10 anos, a Wolo TV, primeira plataforma de streaming com conteúdo focado na população negra, baptizada pela revista EXAME como “Netflix da diversidade”.

O projecto chega a público em parceria com Leandro Lemos, que possui mais de 20 anos de experiência na área de tecnologia no Brasil e Estados Unidos, e representa 110 milhões de pessoas negras no Brasil, com assuntos como cultura urbana, diversidade regional e de narrativas, de acordo com o comunicado enviado ao ONgoma News.

A Wolo TV tem como objectivo ser uma plataforma de streaming com a cara do Brasil. Licínio Januário explica que “o grande objectivo” da Wolo TV é “promover o empoderamento intelectual e económico” da população negra do Brasil, pois, diz a fonte, naquele país sul-americano, apesar de a população negra ser “a grande precursora dos movimentos culturais”, o dinheiro gerado “não volta” para esta franja.

“No Brasil, você não vê pessoas negras, na sua maioria, em lugares de destaque económico e financeiro como os negros em outros lugares do mundo. Então, é a nossa hora aqui, no Brasil, assumir este lugar e protagonismo em todas as instâncias”, afirmou o fundadora da plataforma, avançando que a  Wolo TV também pretende expandir-se para outros países, como Angola e Portugal, por exemplo, porque o objectivo é descentralizar o mercado, com vista a expandi-lo.

Disse ainda que se trata de um projecto “estratégico” que visa fazer o mesmo que os EUA, a Nigéria e a África do Sul estão a fazer. “Eles estão todos conectados, hoje em dia. Você vê a Beyoncé a fazer um filme com muita influência do Afrobeat, e a nossa grande missão é fazer isso com os países lusófonos, conectar Brasil com Angola, Cabo Verde, Portugal, etc.”, esclareceu Licínio Januário em entrevista à revista Mutamba Audiovisual, reforçando que a ideia é pensar a lusofonia como uma só indústria do entretenimento, ainda de acordo com a nota que recebemos.

Entretanto, a primeira produção audiovisual que foi lançada é a comédia “A Casa da Vó”, que conta com participações especiais do rapper e produtor musical Rincon Sapiência, do actor Wilson Rabelo e do influenciador digital Dum Ice, e há outros nomes conhecidos por trás das câmeras, como os directores de fotografia Sergio Isidoro e Cris Conceição.

A série de 5 episódios, com duração de meia hora cada, é protagonizada pela cantora Margareth Menezes, a avó Teresa, uma ex-funcionária pública, bem-sucedida, que abriga seus 4 netos em sua casa, no bairro do Jabaquara, para ajudá-los a enfrentar o mundo.

Escrita por Licínio Januário, junto com Allex Miranda, Erica Ribeiro e Milena Anjos, a série é parte da iniciativa de produzir narrativas positivas e representativas para a população negra no Brasil e no mundo.

“No Brasil, um jovem negro é morto pela polícia a cada 23 minutos. Isso é real. O mundo não sabe disso. Para mudar essa realidade, precisamos mudar a política e a mídia. Estamos trabalhando com a Wolo TV para usar a tecnologia e a mídia para mudar como as pessoas negras são representadas por aqui”, declarou Licínio.

Refira-se que o primeiro episódio é gratuito e os quatro seguintes serão liberados mediante pagamento único a preço popular.

Para assistir à série, os usuários precisarão baixar o aplicativo da Wolo TV no smartphone, tablet, ou acessando do computador no site www.wolo.tv.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form