Ideias e Negócios
Empreendedorismo

Kuenda Digital, uma “mediadora” para as empresas na relação com os clientes

Kuenda Digital, uma “mediadora” para as empresas na relação com os clientes
Foto por:
vídeo por:
Andrade Lino

A Kuenda Digital é uma agência de marca digital, focada em serviços de marketing, design e desenvolvimento Web e de aplicativos, criando assim soluções para ajudar as marcas a atrair, conquistar e fidelizar clientes no ambiente digital.

Existente desde 7 de Fevereiro de 2017, a startup, com um escritório no Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (Inapem) e outro no Benfica, sito na Rua 10, onde tem o BFA como referência, pretende expandir-se, na mesma zona, para um escritório maior, sendo que assim poderá albergar mais colaboradores e conseguir receber maior visita por parte da clientela, de acordo com um dos fundadores do projecto, Luimar Silva.

Originário da língua nacional Umbundu, “Kuenda” quer dizer “andar/movimentar (-se)”, e por ser uma palavra comum em dialectos de outros países africanos como a África do Sul e a Namíbia, a empresa usa este nome para indicar “mais ou menos” aonde é que está direccionada, que é então “para uma África mais digital, uma África mais evoluída tecnologicamente e acima de tudo com empresas mais humanas”, explica o responsável ao ONgoma News.

Serviços

Dentre os seus principais serviços, a Kuenda apresenta o desenvolvimento de vários sites e aplicativos, o design gráfico, onde cria toda a identidade visual para algumas marcas, depois a gestão de redes sociais, onde faz desde a gestão de conteúdos, a gestão de captação online, que é o atendimento em tempo real aos clientes, quer seja por meio dos comentários ou mensagens pelo Facebook, gestão de campanhas publicitárias e criação das mesmas.

“No nosso portfólio, já trabalhámos com várias startups conceituadas, como a Ingresso Prático, a Inbound  Marketing, que envolve a criação de conteúdos, onde  nós criamos diversos conteúdos promocionais  sobre as empresas e divulgamos online, quer seja no Kuenda Feed, que é  o agregador de notícias da Kuenda Digital, no Success Cold, ou até mesmo no IP Magazine, nesse caso o Ingresso Prático, que é o  blogue corporativo da empresa”, revela Luimar.

Há também o Email Marketing, onde acontecem todas as campanhas publicitárias por email. “Quem é cliente da Ingresso Prático já se apercebeu de várias campanhas nossas, por muito tempo trabalhámos com a Tupuca, hoje também trabalhamos com agências de viagens, restaurantes e etc.”, citou, tendo acrescentado que há ainda entre os seus serviços a publicidade online, onde a empresa ensina desenvolvimento, design gráfico, nas redes sociais, e por outro lado o Inbound Marketing divulga a alteração de conteúdos e as campanhas do Email Marketing.

Ainda neste leque de serviços, consta, por último, a produção audiovisual. “Nós fazemos postes publicitários, fazemos filmagens, papéis publicitários, além das publicidades gravadas, também podemos desenvolver por 2D e 3D”, referiu Luimar Silva, por ocasião do Angotic 2018, onde foi um dos expositores.

Principal missão

“Grande parte do nosso trabalho não é muito fazer com que as empresas vendam, embora seja essa uma das principais razões pelas quais as empresas entram em contacto connosco, mas é fazer com que essas marcas sejam mais humanas. Hoje, quem visita as páginas dos clientes que já trabalharam connosco e já receberam as campanhas ou leram os nossos artigos, falo da CC Cathering e da HCGA Viagens, ou da Livraria Barquim, consegue ver que o tipo de conteúdo é mais o engajamento, mesmo as respostas às mensagens são um pouco mais amigáveis, sem tantas barreiras ou burocracias, tudo para fazer com que os nossos clientes sejam conhecidos como marcas humanas, marcas que realmente se importam com os consumidores”, clareou o gestor, e disse que a Kuenda Digital já trabalha com empresas internacionais, especialmente porque um dos fundadores, Daniel Neto, que vive na Inglaterra, tem alguns trabalhos lá.

“Ele está na Inglaterra, eu vivo na Namíbia, e o meu visto não me permite trabalhar na Namíbia, mas quando eu apresento àquelas pessoas mais interessadas, conseguimos fazer alguns trabalhos que mandamos para cá pelo design. Na Namíbia, eu também tenho algumas empresas que precisamos”, reforçou.

Luimar Silva, co-fundador da Kuenda Digital

Com 8 colaboradores “de momento”, divididos nas áreas de contabilidade, design e multimédia, dentre outras, a startup, que trabalha muito com as outras agências de desenvolvimento, marketing digital e publicidade, de acordo com a fonte, encontra-se num processo ainda de finalização das parcerias, acreditando que todos juntos acabam por enriquecer a indústria.

“Então, nós vamos mais para o lado do que nós não fazemos mas eles podem fazer, tanto mais que nos nossos, para alguns serviços dessas outras empresas, acabam por ser sempre suplementos, ou porque nós estamos muitos apertados e conseguimos terciarizar”, afirmou.

 Empresa de capital próprio, Luimar e Daniel, estudantes de Engenharia Electrónica, sempre estiveram envolvidos em diversos projectos, provenientes de famílias muito ligadas ao empreendedorismo.

“Sempre esteve em nós a ideia de um negócio. Começámos o blogue, começámos a aprender sobre publicação de conteúdos, a aprender a divulgar as coisas nas redes sociais, começámos a ver algumas coisas a resultar e conseguimos levar esse processo até um nível de visitas e de mensagens muito satisfatório, estamos a falar de 30 mil visitas mensais e depois de um blogue (Success Cold) que acabou ficando em 4 línguas, Inglês, Português, Espanhol e Francês, e essa mesma presença em todas as redes sociais, principalmente no Linkedin, Instagram, Facebook, Twitter e Youtube, fez crescer o gosto pelo conteúdo e pela sua divulgação”, relatou o co-fundador da empresa.

“Hoje só vamos agregando os pedidos das empresas e aplicar aquilo que nós já fazíamos, e agregando na equipa pessoas que faziam melhor do que nós. Nós trabalhamos já com pessoas formadas em Marketing, trabalhamos hoje com designs profissionais, com redactores profissionais, que por acaso vieram de alguns portais com muito mais experiência e temos nos mantido dessa forma”, declarou, falando a nível de colaboradores.

Uma startup que também se debate com a descrença dos clientes

Apesar de até ao momento já ter trabalhado com mais de 20 empresas e estabelecer parcerias com agências de músicos, modelos, enfim, dentre elas a Ultima Model, a principal dificuldade sempre foi a falta de credibilidade dos clientes.

“As empresas acharem que ter uma empresa digital não teria impacto nas vendas, seria só no custo, questionando-se como é que tendo um Facebook ou um Instagram cria algum impacto nas vendas, como é que recebe mais ligações, mais pedidos, sempre foram os aspectos de incredibilidade com que nos debatemos, principalmente por sermos muitos jovens. A pessoa fala “tudo muito bem”, mas na hora da reunião o mercado já é estranho “e você também é miúdo”, então a idade e o mercado sempre foram grandes dificuldades, sendo que o serviço de Marketing Digital ainda é visto com um pequeno desdém”, lamentou.

Além das já referidas, outra dificuldade reside na necessidade de quadros qualificados. “Temos alguns, mas faltam-nos condições para adquirir mais, porque os quadros ainda carecem de muito treinamento, pois o Marketing Digital é algo muito novo, e mesmo a pessoa que está na gestão de comunidades, embora seja formada em Marketing, ainda precisa converter aquele conhecimento para o ambiente digital. Como é que eu posso utilizar tudo o que eu aprendi para descrever algo nas redes sociais?”, questionou-se, realçando que a organização, nesse sentido, acaba sentindo uma necessidade de investimento.

Almejando terminar o ano com perto de 12 colaboradores, Luimar partilhou que a Kuenda Digital tem como ambição tornar-se num parceiro credível, redefinindo o conceito de Marketing Digital cá, onde as marcas já consigam ter mais confiança e sentir-se mais à vontade em trabalhar com a startup.

 

Destaque

No items found.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

A Kuenda Digital é uma agência de marca digital, focada em serviços de marketing, design e desenvolvimento Web e de aplicativos, criando assim soluções para ajudar as marcas a atrair, conquistar e fidelizar clientes no ambiente digital.

Existente desde 7 de Fevereiro de 2017, a startup, com um escritório no Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (Inapem) e outro no Benfica, sito na Rua 10, onde tem o BFA como referência, pretende expandir-se, na mesma zona, para um escritório maior, sendo que assim poderá albergar mais colaboradores e conseguir receber maior visita por parte da clientela, de acordo com um dos fundadores do projecto, Luimar Silva.

Originário da língua nacional Umbundu, “Kuenda” quer dizer “andar/movimentar (-se)”, e por ser uma palavra comum em dialectos de outros países africanos como a África do Sul e a Namíbia, a empresa usa este nome para indicar “mais ou menos” aonde é que está direccionada, que é então “para uma África mais digital, uma África mais evoluída tecnologicamente e acima de tudo com empresas mais humanas”, explica o responsável ao ONgoma News.

Serviços

Dentre os seus principais serviços, a Kuenda apresenta o desenvolvimento de vários sites e aplicativos, o design gráfico, onde cria toda a identidade visual para algumas marcas, depois a gestão de redes sociais, onde faz desde a gestão de conteúdos, a gestão de captação online, que é o atendimento em tempo real aos clientes, quer seja por meio dos comentários ou mensagens pelo Facebook, gestão de campanhas publicitárias e criação das mesmas.

“No nosso portfólio, já trabalhámos com várias startups conceituadas, como a Ingresso Prático, a Inbound  Marketing, que envolve a criação de conteúdos, onde  nós criamos diversos conteúdos promocionais  sobre as empresas e divulgamos online, quer seja no Kuenda Feed, que é  o agregador de notícias da Kuenda Digital, no Success Cold, ou até mesmo no IP Magazine, nesse caso o Ingresso Prático, que é o  blogue corporativo da empresa”, revela Luimar.

Há também o Email Marketing, onde acontecem todas as campanhas publicitárias por email. “Quem é cliente da Ingresso Prático já se apercebeu de várias campanhas nossas, por muito tempo trabalhámos com a Tupuca, hoje também trabalhamos com agências de viagens, restaurantes e etc.”, citou, tendo acrescentado que há ainda entre os seus serviços a publicidade online, onde a empresa ensina desenvolvimento, design gráfico, nas redes sociais, e por outro lado o Inbound Marketing divulga a alteração de conteúdos e as campanhas do Email Marketing.

Ainda neste leque de serviços, consta, por último, a produção audiovisual. “Nós fazemos postes publicitários, fazemos filmagens, papéis publicitários, além das publicidades gravadas, também podemos desenvolver por 2D e 3D”, referiu Luimar Silva, por ocasião do Angotic 2018, onde foi um dos expositores.

Principal missão

“Grande parte do nosso trabalho não é muito fazer com que as empresas vendam, embora seja essa uma das principais razões pelas quais as empresas entram em contacto connosco, mas é fazer com que essas marcas sejam mais humanas. Hoje, quem visita as páginas dos clientes que já trabalharam connosco e já receberam as campanhas ou leram os nossos artigos, falo da CC Cathering e da HCGA Viagens, ou da Livraria Barquim, consegue ver que o tipo de conteúdo é mais o engajamento, mesmo as respostas às mensagens são um pouco mais amigáveis, sem tantas barreiras ou burocracias, tudo para fazer com que os nossos clientes sejam conhecidos como marcas humanas, marcas que realmente se importam com os consumidores”, clareou o gestor, e disse que a Kuenda Digital já trabalha com empresas internacionais, especialmente porque um dos fundadores, Daniel Neto, que vive na Inglaterra, tem alguns trabalhos lá.

“Ele está na Inglaterra, eu vivo na Namíbia, e o meu visto não me permite trabalhar na Namíbia, mas quando eu apresento àquelas pessoas mais interessadas, conseguimos fazer alguns trabalhos que mandamos para cá pelo design. Na Namíbia, eu também tenho algumas empresas que precisamos”, reforçou.

Luimar Silva, co-fundador da Kuenda Digital

Com 8 colaboradores “de momento”, divididos nas áreas de contabilidade, design e multimédia, dentre outras, a startup, que trabalha muito com as outras agências de desenvolvimento, marketing digital e publicidade, de acordo com a fonte, encontra-se num processo ainda de finalização das parcerias, acreditando que todos juntos acabam por enriquecer a indústria.

“Então, nós vamos mais para o lado do que nós não fazemos mas eles podem fazer, tanto mais que nos nossos, para alguns serviços dessas outras empresas, acabam por ser sempre suplementos, ou porque nós estamos muitos apertados e conseguimos terciarizar”, afirmou.

 Empresa de capital próprio, Luimar e Daniel, estudantes de Engenharia Electrónica, sempre estiveram envolvidos em diversos projectos, provenientes de famílias muito ligadas ao empreendedorismo.

“Sempre esteve em nós a ideia de um negócio. Começámos o blogue, começámos a aprender sobre publicação de conteúdos, a aprender a divulgar as coisas nas redes sociais, começámos a ver algumas coisas a resultar e conseguimos levar esse processo até um nível de visitas e de mensagens muito satisfatório, estamos a falar de 30 mil visitas mensais e depois de um blogue (Success Cold) que acabou ficando em 4 línguas, Inglês, Português, Espanhol e Francês, e essa mesma presença em todas as redes sociais, principalmente no Linkedin, Instagram, Facebook, Twitter e Youtube, fez crescer o gosto pelo conteúdo e pela sua divulgação”, relatou o co-fundador da empresa.

“Hoje só vamos agregando os pedidos das empresas e aplicar aquilo que nós já fazíamos, e agregando na equipa pessoas que faziam melhor do que nós. Nós trabalhamos já com pessoas formadas em Marketing, trabalhamos hoje com designs profissionais, com redactores profissionais, que por acaso vieram de alguns portais com muito mais experiência e temos nos mantido dessa forma”, declarou, falando a nível de colaboradores.

Uma startup que também se debate com a descrença dos clientes

Apesar de até ao momento já ter trabalhado com mais de 20 empresas e estabelecer parcerias com agências de músicos, modelos, enfim, dentre elas a Ultima Model, a principal dificuldade sempre foi a falta de credibilidade dos clientes.

“As empresas acharem que ter uma empresa digital não teria impacto nas vendas, seria só no custo, questionando-se como é que tendo um Facebook ou um Instagram cria algum impacto nas vendas, como é que recebe mais ligações, mais pedidos, sempre foram os aspectos de incredibilidade com que nos debatemos, principalmente por sermos muitos jovens. A pessoa fala “tudo muito bem”, mas na hora da reunião o mercado já é estranho “e você também é miúdo”, então a idade e o mercado sempre foram grandes dificuldades, sendo que o serviço de Marketing Digital ainda é visto com um pequeno desdém”, lamentou.

Além das já referidas, outra dificuldade reside na necessidade de quadros qualificados. “Temos alguns, mas faltam-nos condições para adquirir mais, porque os quadros ainda carecem de muito treinamento, pois o Marketing Digital é algo muito novo, e mesmo a pessoa que está na gestão de comunidades, embora seja formada em Marketing, ainda precisa converter aquele conhecimento para o ambiente digital. Como é que eu posso utilizar tudo o que eu aprendi para descrever algo nas redes sociais?”, questionou-se, realçando que a organização, nesse sentido, acaba sentindo uma necessidade de investimento.

Almejando terminar o ano com perto de 12 colaboradores, Luimar partilhou que a Kuenda Digital tem como ambição tornar-se num parceiro credível, redefinindo o conceito de Marketing Digital cá, onde as marcas já consigam ter mais confiança e sentir-se mais à vontade em trabalhar com a startup.

 

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form