Sociedade
Religião

Jovens cristãos alertam sobre princípios e valores a ter no namoro

Jovens cristãos alertam sobre princípios e valores a ter no namoro
Foto por:
vídeo por:
DR

Sensivelmente 40 jovens da Comunidade Cristã Internacional estiveram reunidos, neste último sábado, na sua sede paroquial, para, por razões visíveis na sociedade actual, discutirem a respeito dos cuidados a se ter quando se parte para um relacionamento amoroso, defendendo que, “quando se está solteiro, é a fase do auto-conhecimento e da organização pessoal”, num evento subordinado ao tema “Eu e ele nos apaixonamos, o que fazer?”.

Segundo o líder juvenil, Paulo Elizandro, a organização eclesiástica sentiu a necessidade de discutir sobre este tema, “porque são poucos lugares e momentos onde é ensinado sobre o mesmo, de forma correcta e aberta”.

Focando-se nos jovens, a liderança teve como objectivo capacitar os jovens sobre os princípios a ter dentro dum relacionamento e prepará-los, de alguma forma.

“Num país como o nosso, onde 50% das mulheres ficam grávidas aos 18 anos idade, e de certeza que muitas delas não têm um relacionamento saudável ou feliz, a maioria delas é abandonada na casa dos pais, sem o devido acompanhamento do pai da criança, e por essa razão, que é bem visível no país, organizamos esta actividade com o fim de introduzirmos valores e princípios que possam ser saudáveis para a juventude, contando entretanto com a presença do pastor Elsandro Vicente”, explicou o líder.

A paixão não é base suficiente para envergar num relacionamento, disse Elizandro, que acrescentou ainda que, a juventude, muitas vezes, por falta de identidade própria, acaba entrando num meio em busca de si mesma, sendo que, com isso, “os jovens perdem-se ao fazer coisas, muitas vezes não porque gostam, mas porque um grupo faz”.

Desde o princípio que a intenção era que esse fosse um assunto retratado por jovens que passam ou já passaram pelas mesmas dificuldades, continuou o responsável pela juventude daquela igreja, localizada no bairro Prenda, nas imediações da Mulembeira.

“Eu, como líder da juventude, fui um dos escolhidos para falar a respeito desse assunto e, a seguir, o pastor Vicente, devido à “bagagem” e conhecimento que carrega, não só teórico, mas também prático”, revelou, tendo esclarecido que o objecto é permanecerem focados nas actividades com temas deste carácter, “porque há uma necessidade de os jovens de continuarem a ouvir as mesmas verdades para a sua segurança”.

“Faremos com que actividades como essa aconteçam mais vezes, de modo a fazer lembrar sempre estes princípios e valores, fortalecendo os jovens a permanecerem firmes neles”, concluiu.

6galeria

Ismael Costa

Estudante

Estudante e amante da escrita.

Sensivelmente 40 jovens da Comunidade Cristã Internacional estiveram reunidos, neste último sábado, na sua sede paroquial, para, por razões visíveis na sociedade actual, discutirem a respeito dos cuidados a se ter quando se parte para um relacionamento amoroso, defendendo que, “quando se está solteiro, é a fase do auto-conhecimento e da organização pessoal”, num evento subordinado ao tema “Eu e ele nos apaixonamos, o que fazer?”.

Segundo o líder juvenil, Paulo Elizandro, a organização eclesiástica sentiu a necessidade de discutir sobre este tema, “porque são poucos lugares e momentos onde é ensinado sobre o mesmo, de forma correcta e aberta”.

Focando-se nos jovens, a liderança teve como objectivo capacitar os jovens sobre os princípios a ter dentro dum relacionamento e prepará-los, de alguma forma.

“Num país como o nosso, onde 50% das mulheres ficam grávidas aos 18 anos idade, e de certeza que muitas delas não têm um relacionamento saudável ou feliz, a maioria delas é abandonada na casa dos pais, sem o devido acompanhamento do pai da criança, e por essa razão, que é bem visível no país, organizamos esta actividade com o fim de introduzirmos valores e princípios que possam ser saudáveis para a juventude, contando entretanto com a presença do pastor Elsandro Vicente”, explicou o líder.

A paixão não é base suficiente para envergar num relacionamento, disse Elizandro, que acrescentou ainda que, a juventude, muitas vezes, por falta de identidade própria, acaba entrando num meio em busca de si mesma, sendo que, com isso, “os jovens perdem-se ao fazer coisas, muitas vezes não porque gostam, mas porque um grupo faz”.

Desde o princípio que a intenção era que esse fosse um assunto retratado por jovens que passam ou já passaram pelas mesmas dificuldades, continuou o responsável pela juventude daquela igreja, localizada no bairro Prenda, nas imediações da Mulembeira.

“Eu, como líder da juventude, fui um dos escolhidos para falar a respeito desse assunto e, a seguir, o pastor Vicente, devido à “bagagem” e conhecimento que carrega, não só teórico, mas também prático”, revelou, tendo esclarecido que o objecto é permanecerem focados nas actividades com temas deste carácter, “porque há uma necessidade de os jovens de continuarem a ouvir as mesmas verdades para a sua segurança”.

“Faremos com que actividades como essa aconteçam mais vezes, de modo a fazer lembrar sempre estes princípios e valores, fortalecendo os jovens a permanecerem firmes neles”, concluiu.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form