Sociedade
Incidente

Jovem é colhido mortalmente por comboio em Benguela

Jovem é colhido mortalmente por comboio em Benguela
Foto por:
vídeo por:
DR

Um jovem de 22 anos de idade morreu ontem, terça-feira, no bairro das Bimbas, arredores da cidade de Benguela, após ter sido colhido por um comboio dos Caminhos de Ferro de Benguela (CFB).

O incidente ocorreu quando o jovem, que era portador de deficiência auditiva, caminhava sobre a linha férrea, numa altura em que o comboio circulava naquele perímetro, e segundo testemunhas, provavelmente, a deficiência auditiva fez com que o mesmo não ouvisse a buzina do comboio, tendo sido colhido mortalmente.

De acordo com um tio da vítima, ouvido pela Angop e que lamentou o sucedido, os restos mortais do jovem já foram entregues aos familiares pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), não tendo sido ainda possível manter um contacto com a direcção do CFB.

Os moradores daquela circunscrição, que falaram igualmente à Angop, disseram ser frequente a ocorrência de casos do género, que geralmente resultam em mortes.

De recordar que na mesma localidade (Bimbas), em Novembro último (2018), uma cidadã de 47 anos de idade, de nome Inácia Calumbo, foi igualmente colhida mortalmente por um comboio do CFB, quando tentava atravessar a linha férrea.

No local, refere a fonte, notou-se a falta de sinalização ao longo da linha férrea, sobretudo nas passagens de níveis, sendo ainda notória a inexistência de cancelas e guaritas nalguns pontos.

6galeria

Redacção

Um jovem de 22 anos de idade morreu ontem, terça-feira, no bairro das Bimbas, arredores da cidade de Benguela, após ter sido colhido por um comboio dos Caminhos de Ferro de Benguela (CFB).

O incidente ocorreu quando o jovem, que era portador de deficiência auditiva, caminhava sobre a linha férrea, numa altura em que o comboio circulava naquele perímetro, e segundo testemunhas, provavelmente, a deficiência auditiva fez com que o mesmo não ouvisse a buzina do comboio, tendo sido colhido mortalmente.

De acordo com um tio da vítima, ouvido pela Angop e que lamentou o sucedido, os restos mortais do jovem já foram entregues aos familiares pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), não tendo sido ainda possível manter um contacto com a direcção do CFB.

Os moradores daquela circunscrição, que falaram igualmente à Angop, disseram ser frequente a ocorrência de casos do género, que geralmente resultam em mortes.

De recordar que na mesma localidade (Bimbas), em Novembro último (2018), uma cidadã de 47 anos de idade, de nome Inácia Calumbo, foi igualmente colhida mortalmente por um comboio do CFB, quando tentava atravessar a linha férrea.

No local, refere a fonte, notou-se a falta de sinalização ao longo da linha férrea, sobretudo nas passagens de níveis, sendo ainda notória a inexistência de cancelas e guaritas nalguns pontos.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form