Actualidade
Crime

Job Capapinha é acusado de falsificar dívida pública de Kz 16 milhões

Job Capapinha é acusado de falsificar dívida pública de Kz 16 milhões
Foto por:
vídeo por:
DR

O governador da província do Cuanza Sul, Job Castelo Capapinha, está a ser acusado de estar por detrás da falsificação de uma dívida pública do governo que dirige, ao Grupo Chicoil Lda, no valor de mais de Kz 16 mil milhões.

Segundo a denúncia que chegou o Correio da Kianda, o esquema de “assalto ao cofre do Estado” foi arquitectado pelo governador Job Capapinha, com ao auxílio do director do Gabinete de Estudo Planeamento e Estatística (GEPE) Adelino Mangonga Manuel. Ambos forjaram um documento, em Dezembro de 2019, que comprova uma dívida pública do governo provincial do Cuanza Sul à empresa privada Grupo-Chicoil Lda, de Elias Piedoso Chimuco, com sede na província de Benguela.

Na carta da denúncia consta que a dívida pública declarada pelo governante ao Grupo Chicoil nunca existiu no Cuanza Sul.

Segundo o documento, “isto não passa de um esquema bem montado por estes malfeitores contra o erário publico para enganarem o Ministério das Finanças, em nome da província marginalizada do Cuanza Sul, para satisfazer os seus interesses enganando o Estado”.

A dívida misteriosa que Job Capapinha e o director do GEEP alegam nunca constou de nenhuma troca de pasta dos governadores que passaram pelo Cuanza Sul, desde Serafim do Prado até Eugénio de Brito, e nem nas administrações municipais constam um arquivo de registro da respectiva dívida, diz ainda a fonte do Correio da Kianda, que alerta a PGR e o IGAE para averiguarem a situação em causa.

6galeria

Redacção

O governador da província do Cuanza Sul, Job Castelo Capapinha, está a ser acusado de estar por detrás da falsificação de uma dívida pública do governo que dirige, ao Grupo Chicoil Lda, no valor de mais de Kz 16 mil milhões.

Segundo a denúncia que chegou o Correio da Kianda, o esquema de “assalto ao cofre do Estado” foi arquitectado pelo governador Job Capapinha, com ao auxílio do director do Gabinete de Estudo Planeamento e Estatística (GEPE) Adelino Mangonga Manuel. Ambos forjaram um documento, em Dezembro de 2019, que comprova uma dívida pública do governo provincial do Cuanza Sul à empresa privada Grupo-Chicoil Lda, de Elias Piedoso Chimuco, com sede na província de Benguela.

Na carta da denúncia consta que a dívida pública declarada pelo governante ao Grupo Chicoil nunca existiu no Cuanza Sul.

Segundo o documento, “isto não passa de um esquema bem montado por estes malfeitores contra o erário publico para enganarem o Ministério das Finanças, em nome da província marginalizada do Cuanza Sul, para satisfazer os seus interesses enganando o Estado”.

A dívida misteriosa que Job Capapinha e o director do GEEP alegam nunca constou de nenhuma troca de pasta dos governadores que passaram pelo Cuanza Sul, desde Serafim do Prado até Eugénio de Brito, e nem nas administrações municipais constam um arquivo de registro da respectiva dívida, diz ainda a fonte do Correio da Kianda, que alerta a PGR e o IGAE para averiguarem a situação em causa.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form