Sociedade
Educação

Huambo: Estudantes mostram melhor desempenho em Matemática

Huambo: Estudantes mostram melhor desempenho em Matemática
Foto por:
vídeo por:
DR

O nível de aproveitamento da disciplina de Matemática nas escolas do ensino geral, não técnico-profissional da província do Huambo, tende a melhorar significativamente nos últimos anos, facto que é notável naquilo que tem sido o desempenho dos alunos do I e do II ciclo nas olimpíadas.

A constatação foi feita esta quarta-feira pelo director em exercício do Gabinete da Educação no planalto central, Abel da Silva, durante o exame do concurso das pré-olimpíadas de Matemática, que contou com nove concorrentes da 6ª a 11ª classes, seis dos quais deverão ser apurados para a fase nacional, a decorrer de 7 a 10 de Outubro, na província do Zaire.

Referiu que os resultados obtidos pelos 74 concorrentes da primeira fase do concurso espelha, de forma clara, que esta disciplina vista como um “bicho-de-sete-cabeças” está a ganhar cada vez mais espaço entre a comunidade estudantil do ensino geral, e fruto disto, realçou o gestor, as notas da fase provincial, da qual foram seleccionados nove alunos para a pré-olimpíada, variaram entre 10,5 a 17,5 valores, o que também demonstra que a competição tem motivo a comunidade estudantil a se aplicar mais nesta disciplina indispensável, quer enquanto ciência exacta, quer para a compressão da vida e do mundo.

Segundo a Angop, o responsável enalteceu, por este facto, a promoção do evento, na medida em que surge para incentivar os alunos do ensino geral e não só, a desenvolverem o gosto pela Matemática e, por conseguinte, motivá-los para as ciências físicas e biológicas.

Apesar da melhoria do ensino da Matemática, o responsável admitiu que o índice de reprovação ainda exige alguns cuidados, exigindo, deste modo, uma maior capacitação dos intervenientes do processo de ensino/aprendizagem, com realce para os professores que, por sua vez, devem interagir mais com os pais e encarregados de educação, para um melhor acompanhamento e motivação dos alunos.

Este ano, dos 74 participantes da fase provincial, nove alunos da 6ª a 11 classes foram apurados para as pré-olimpiadas, da qual deverão ser apurados seis para o concurso nacional, enquanto três da 7ª, 8ª e 10ª classes terão apenas prémios de participação, caso consigam obter bons resultados nesta segunda fase, de acordo com a fonte.

Entre os principais feitos da província do Huambo no concurso Olimpíadas de Matemática, destaca-se os primeiros lugares da fase nacional conquistado, em 2013, por um aluno da 6ª classe, em 2017, por um da 9ª, além de dois segundos lugares, em 2015, por discente da 6ª classe.

No presente ano lectivo foram matriculados 915 mil e 817 alunos, distribuídos em 598.149 no ensino primário, 127.416 no I ciclo, 42.565 no II ciclo do ensino secundário, 11.260 para formação específica de professores, 6.575 no II ciclo técnico-profissional e 17.700 nos cursos de alfabetização, além de outros 6.064 no ensino privado.

Estes alunos estão a frequentar aulas em 1096 escolas do ensino primário, 93 do I ciclo, 18 do II ciclo do ensino secundário, sete de formação de professores, quatro do ensino técnico-profissional em 34 escolas privadas (colégios), perfazendo um total de 1.379 instituições, num total de 19.292 professores.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

O nível de aproveitamento da disciplina de Matemática nas escolas do ensino geral, não técnico-profissional da província do Huambo, tende a melhorar significativamente nos últimos anos, facto que é notável naquilo que tem sido o desempenho dos alunos do I e do II ciclo nas olimpíadas.

A constatação foi feita esta quarta-feira pelo director em exercício do Gabinete da Educação no planalto central, Abel da Silva, durante o exame do concurso das pré-olimpíadas de Matemática, que contou com nove concorrentes da 6ª a 11ª classes, seis dos quais deverão ser apurados para a fase nacional, a decorrer de 7 a 10 de Outubro, na província do Zaire.

Referiu que os resultados obtidos pelos 74 concorrentes da primeira fase do concurso espelha, de forma clara, que esta disciplina vista como um “bicho-de-sete-cabeças” está a ganhar cada vez mais espaço entre a comunidade estudantil do ensino geral, e fruto disto, realçou o gestor, as notas da fase provincial, da qual foram seleccionados nove alunos para a pré-olimpíada, variaram entre 10,5 a 17,5 valores, o que também demonstra que a competição tem motivo a comunidade estudantil a se aplicar mais nesta disciplina indispensável, quer enquanto ciência exacta, quer para a compressão da vida e do mundo.

Segundo a Angop, o responsável enalteceu, por este facto, a promoção do evento, na medida em que surge para incentivar os alunos do ensino geral e não só, a desenvolverem o gosto pela Matemática e, por conseguinte, motivá-los para as ciências físicas e biológicas.

Apesar da melhoria do ensino da Matemática, o responsável admitiu que o índice de reprovação ainda exige alguns cuidados, exigindo, deste modo, uma maior capacitação dos intervenientes do processo de ensino/aprendizagem, com realce para os professores que, por sua vez, devem interagir mais com os pais e encarregados de educação, para um melhor acompanhamento e motivação dos alunos.

Este ano, dos 74 participantes da fase provincial, nove alunos da 6ª a 11 classes foram apurados para as pré-olimpiadas, da qual deverão ser apurados seis para o concurso nacional, enquanto três da 7ª, 8ª e 10ª classes terão apenas prémios de participação, caso consigam obter bons resultados nesta segunda fase, de acordo com a fonte.

Entre os principais feitos da província do Huambo no concurso Olimpíadas de Matemática, destaca-se os primeiros lugares da fase nacional conquistado, em 2013, por um aluno da 6ª classe, em 2017, por um da 9ª, além de dois segundos lugares, em 2015, por discente da 6ª classe.

No presente ano lectivo foram matriculados 915 mil e 817 alunos, distribuídos em 598.149 no ensino primário, 127.416 no I ciclo, 42.565 no II ciclo do ensino secundário, 11.260 para formação específica de professores, 6.575 no II ciclo técnico-profissional e 17.700 nos cursos de alfabetização, além de outros 6.064 no ensino privado.

Estes alunos estão a frequentar aulas em 1096 escolas do ensino primário, 93 do I ciclo, 18 do II ciclo do ensino secundário, sete de formação de professores, quatro do ensino técnico-profissional em 34 escolas privadas (colégios), perfazendo um total de 1.379 instituições, num total de 19.292 professores.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form