Actualidade
Esclarecimento

Grande Moagens de Angola esclarece que não tem qualquer participação do Estado

Grande Moagens de Angola esclarece que não tem qualquer participação do Estado
Foto por:
vídeo por:
DR

A empresa Grande Moagens de Angola esclarece que não tem qualquer participação do Estado angolano no seu capital social, nem foi constituída com nenhum tipo de garantia do mesmo, como divulgado num artigo do jornal Expresso, na sua edição online, ontem, dia 29.

Num comunicado de imprensa enviado ao ONgoma News, a instituição afirma que tal notícia não possui qualquer fundamento no que à GMA diz respeito.

Ainda a título de esclarecimento, e tal como foi amplamente divulgado na altura em que a empresa foi inaugurada, existe um contrato de financiamento junto do Banco de Desenvolvimento de Angola e cujo plano de amortizações tem sido escrupulosamente cumprido pela organização.

Este acordo estabelecido entre a GMA e o BDA é idêntico a outros planos de financiamento disponibilizados a outras empresas angolanas pelo BDA, regido no estrito âmbito das relações comerciais entre um banco e uma empresa.

Na verdade, sublinha o documento, a Grande Moagens Angola firmou com o Banco de Desenvolvimento de Angola um contrato de financiamento que teve o mérito de ser apoiado por se tratar de um projecto estruturante para a economia angolana, num sector fundamental, e que está em linha com o esforço de diversificação da economia nacional, esforço esse que é partilhado pelos accionistas e demais colaboradores da empresa, que integra uma fábrica de moagem de trigo para produção de farinha e a exploração de silos e infra-estruturas de apoio para a descarga e carga de navios no Porto de Luanda, em Angola.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

A empresa Grande Moagens de Angola esclarece que não tem qualquer participação do Estado angolano no seu capital social, nem foi constituída com nenhum tipo de garantia do mesmo, como divulgado num artigo do jornal Expresso, na sua edição online, ontem, dia 29.

Num comunicado de imprensa enviado ao ONgoma News, a instituição afirma que tal notícia não possui qualquer fundamento no que à GMA diz respeito.

Ainda a título de esclarecimento, e tal como foi amplamente divulgado na altura em que a empresa foi inaugurada, existe um contrato de financiamento junto do Banco de Desenvolvimento de Angola e cujo plano de amortizações tem sido escrupulosamente cumprido pela organização.

Este acordo estabelecido entre a GMA e o BDA é idêntico a outros planos de financiamento disponibilizados a outras empresas angolanas pelo BDA, regido no estrito âmbito das relações comerciais entre um banco e uma empresa.

Na verdade, sublinha o documento, a Grande Moagens Angola firmou com o Banco de Desenvolvimento de Angola um contrato de financiamento que teve o mérito de ser apoiado por se tratar de um projecto estruturante para a economia angolana, num sector fundamental, e que está em linha com o esforço de diversificação da economia nacional, esforço esse que é partilhado pelos accionistas e demais colaboradores da empresa, que integra uma fábrica de moagem de trigo para produção de farinha e a exploração de silos e infra-estruturas de apoio para a descarga e carga de navios no Porto de Luanda, em Angola.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form