Internacional
Diplomacia

Governo equatoriano concede cidadania a Assange

Governo equatoriano concede cidadania a Assange
Foto por:
vídeo por:
DR

O governo do Equador concedeu  nacionalidade ao criador do WikiLeaks, o australiano Julian Assange, que está exilado na Embaixada equatoriana em Londres, desde 2012, anunciou ontem  a chanceler María Fernanda Espinosa.

Segundo responsável, em declarações à imprensa, esta naturalização foi concedida em 12 de Dezembro do ano de 2017. Com esse passo dado, o Governo do Equador solicitou às autoridades inglesas que fosse reconhecido a Assange o status de "agente diplomático equatoriano".

"Este pedido foi negado em 21 de Dezembro", acrescentou María Fernanda Espinosa, explicando que o Equador não insistirá na questão para não prejudicar as "possibilidades de protecção" a Assange.       O fundador do WikiLeaks, site que divulgou milhares de documentos secretos dos Estados Unidos, entrou na Embaixada do Equador em Londres em 2012 para escapar da extradição para a Suécia, cuja justiça queria interrogá-lo como suspeito em vários crimes sexuais que o mesmo nega.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

O governo do Equador concedeu  nacionalidade ao criador do WikiLeaks, o australiano Julian Assange, que está exilado na Embaixada equatoriana em Londres, desde 2012, anunciou ontem  a chanceler María Fernanda Espinosa.

Segundo responsável, em declarações à imprensa, esta naturalização foi concedida em 12 de Dezembro do ano de 2017. Com esse passo dado, o Governo do Equador solicitou às autoridades inglesas que fosse reconhecido a Assange o status de "agente diplomático equatoriano".

"Este pedido foi negado em 21 de Dezembro", acrescentou María Fernanda Espinosa, explicando que o Equador não insistirá na questão para não prejudicar as "possibilidades de protecção" a Assange.       O fundador do WikiLeaks, site que divulgou milhares de documentos secretos dos Estados Unidos, entrou na Embaixada do Equador em Londres em 2012 para escapar da extradição para a Suécia, cuja justiça queria interrogá-lo como suspeito em vários crimes sexuais que o mesmo nega.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form