Sociedade
Educação

Governo da Lunda Norte defende abertura de curso superior de enfermagem

Governo da Lunda Norte defende abertura de curso superior de enfermagem
Foto por:
vídeo por:
DR

O governo da Lunda Norte está a trabalhar com a Universidade Lueji A'nkonde para a inclusão do curso superior de enfermagem no seu currículo, informou o governador, Ernesto Muangula, afirmando haver condições de infra-estruturas para assegurar a formação.

A Escola de Formação Técnica de Saúde na Lunda Norte formou 1.889 técnicos de enfermagem e pessoal com curso de promoção, entre 2011 e 2019, e grande parte destes têm dificuldades de se superarem academicamente por falta de um curso superior na região.

Entretanto, o governante, que falou nesta quinta-feira à imprensa, sublinhou que, com a criação de um complexo hospitalar, composto pela Maternidade, Hospitais de Campanha e de Cuidados Intensivos e do Laboratório Regional, estão criadas as condições para o estágio dos estudantes e aulas práticas caso se efective o curso superior de enfermagem.

Afirmou que o sector da Saúde na Lunda Norte registou avanços significativos no que diz respeito as infra-estruturas, aos recursos humanos e ao aumento de oferta de serviços, estando disponíveis actualmente serviços de ultrassonografia, tomografia axial computadorizada (TAC), fisioterapia, electrocardiografia, clínica geral, entre outros.

Foram construídos 13 hospitais, 19 centros de saúde, 69 postos de saúde, totalizando  101 unidades hospitalares, asseguradas por 64 médicos e 800 enfermeiros.

A grande necessidade do  sector, disse, continua a ser os recursos humanos, sobretudo médicos especialistas, farmacéuticos, técnicos de diagnóstico terapêutico e enfermeiros licenciados.

Relativamente aos recursos humanos, anunciou que, como resultado do concurso público de 2019, ingressam no sector, nos próximos dias, 56 médicos, 105 enfermeiros e 56 técnicos de diagnóstico e terapêutica, que vão minimizar a carência, de acordo com a Angop.

6galeria

Redacção

O governo da Lunda Norte está a trabalhar com a Universidade Lueji A'nkonde para a inclusão do curso superior de enfermagem no seu currículo, informou o governador, Ernesto Muangula, afirmando haver condições de infra-estruturas para assegurar a formação.

A Escola de Formação Técnica de Saúde na Lunda Norte formou 1.889 técnicos de enfermagem e pessoal com curso de promoção, entre 2011 e 2019, e grande parte destes têm dificuldades de se superarem academicamente por falta de um curso superior na região.

Entretanto, o governante, que falou nesta quinta-feira à imprensa, sublinhou que, com a criação de um complexo hospitalar, composto pela Maternidade, Hospitais de Campanha e de Cuidados Intensivos e do Laboratório Regional, estão criadas as condições para o estágio dos estudantes e aulas práticas caso se efective o curso superior de enfermagem.

Afirmou que o sector da Saúde na Lunda Norte registou avanços significativos no que diz respeito as infra-estruturas, aos recursos humanos e ao aumento de oferta de serviços, estando disponíveis actualmente serviços de ultrassonografia, tomografia axial computadorizada (TAC), fisioterapia, electrocardiografia, clínica geral, entre outros.

Foram construídos 13 hospitais, 19 centros de saúde, 69 postos de saúde, totalizando  101 unidades hospitalares, asseguradas por 64 médicos e 800 enfermeiros.

A grande necessidade do  sector, disse, continua a ser os recursos humanos, sobretudo médicos especialistas, farmacéuticos, técnicos de diagnóstico terapêutico e enfermeiros licenciados.

Relativamente aos recursos humanos, anunciou que, como resultado do concurso público de 2019, ingressam no sector, nos próximos dias, 56 médicos, 105 enfermeiros e 56 técnicos de diagnóstico e terapêutica, que vão minimizar a carência, de acordo com a Angop.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form