Internacional
Economia

FMI Alerta que tanto dinheiro barato é um perigo para o crescimento futuro

FMI Alerta que tanto dinheiro barato é um perigo para o crescimento futuro
Foto por:
vídeo por:
DR

A abundância de dinheiro barato nas maiores economias do mundo é um perigo para o crescimento económico futuro, alerta o Fundo Monetário Internacional (FMI) num dos capítulos da edição de outono do Global Financial Stability Report (Relatório da Estabilidade Financeira Global), divulgado hoje, em Washington.

A directora geral do FMI, Christine Lagarde fala na eventualidade de “contrações económicas severas” e na necessidade de se prever melhor este tipo de eventos de modo a que os decisores de política possam reagir em tempo útil e de forma mais rápida do que na última crise financeira global, noticiou Dinheiro Vivo.

Numa altura em que os grandes bancos centrais continuam a injetar fundos a custo praticamente zero de modo a reavivar a inflação e a assegurar uma retoma palpável, com menos desemprego, o FMI manifesta crescente apreensão relativamente ao excesso de financiamento a baixo custo e à volatilidade nos mercados financeiros e às implicações que isto pode vir a ter nos progressos futuros da economia, da “economia global”.

 “Atualmente, os baixos custos de financiamento e a volatilidade dos mercados financeiros sustentam uma visão otimista dos riscos para a economia global no curto prazo.” No entanto, avisa o FMI, “a alavancagem crescente sinaliza possíveis riscos a prazo”.

“Um cenário de descompressão rápida nas margens de taxas de juro [spreads] e um aumento na volatilidade dos mercados financeiros poderia piorar significativamente as perspetivas de risco para o crescimento global.”

O Fundo defende assim que é importante que os decisores de política “mantenham uma maior vigilância em relação aos riscos para o crescimento durante períodos em que as condições financeiras são benignas, podendo constituir terreno fértil para a acumulação de vulnerabilidades financeiras.”

6galeria

Redacção

A abundância de dinheiro barato nas maiores economias do mundo é um perigo para o crescimento económico futuro, alerta o Fundo Monetário Internacional (FMI) num dos capítulos da edição de outono do Global Financial Stability Report (Relatório da Estabilidade Financeira Global), divulgado hoje, em Washington.

A directora geral do FMI, Christine Lagarde fala na eventualidade de “contrações económicas severas” e na necessidade de se prever melhor este tipo de eventos de modo a que os decisores de política possam reagir em tempo útil e de forma mais rápida do que na última crise financeira global, noticiou Dinheiro Vivo.

Numa altura em que os grandes bancos centrais continuam a injetar fundos a custo praticamente zero de modo a reavivar a inflação e a assegurar uma retoma palpável, com menos desemprego, o FMI manifesta crescente apreensão relativamente ao excesso de financiamento a baixo custo e à volatilidade nos mercados financeiros e às implicações que isto pode vir a ter nos progressos futuros da economia, da “economia global”.

 “Atualmente, os baixos custos de financiamento e a volatilidade dos mercados financeiros sustentam uma visão otimista dos riscos para a economia global no curto prazo.” No entanto, avisa o FMI, “a alavancagem crescente sinaliza possíveis riscos a prazo”.

“Um cenário de descompressão rápida nas margens de taxas de juro [spreads] e um aumento na volatilidade dos mercados financeiros poderia piorar significativamente as perspetivas de risco para o crescimento global.”

O Fundo defende assim que é importante que os decisores de política “mantenham uma maior vigilância em relação aos riscos para o crescimento durante períodos em que as condições financeiras são benignas, podendo constituir terreno fértil para a acumulação de vulnerabilidades financeiras.”

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form