Desporto
Basquetebol

Federação angolana sem verbas para convocar selecção feminina de basquetebol

Federação angolana sem verbas para convocar selecção feminina de basquetebol
Foto por:
vídeo por:
DR

Por falta de recursos financeiros, a Federação Angolana de Basquetebol (FAB), a 17 dias do arranque da disputa do Torneio Pré-Olímpico sénior feminino de basquetebol, a decorrer de 10 a 18 de Novembro, não tem previsão de quando irá divulgar a convocatória da Selecção Nacional sénior feminino de basquetebol, visando à disputa da prova qualificativa para os Jogos Olímpicos de Tóquio’2020, no Japão.

A declaração foi proferida pelo vice-presidente para as selecções nacionais, Benjamin Romano, que sem evasivas, assumiu que “as coisas não estão fáceis”.

“Não sabemos como vamos nos posicionar em relação a essa selecção”, prosseguiu o dirigente, justificando a não divulgação da lista com a falta de recursos financeiros capazes de suportar os gastos inerentes à concentração da equipa.

“Infelizmente não temos tido apoios. Não há condições práticas para convocarmos as atletas. De momento é tudo que lhe posso adiantar”, lamentou, falando ao Jornal de Angola.

Para o Pré-Olímpico estão apurados os seis primeiros classificados do Afrobasket´2019. Angola, quinta classificada na prova africana, integra o Grupo B, ao lado do Senegal (segundo classificado) e Mali. Na Série A estão: Nigéria, campeã em título, Moçambique e República Democrática do Congo.

O técnico Apolinário Paquete remeteu o assunto à consideração dos dirigentes da Federação. Em Setembro, o técnico, cuja continuidade à frente dos destinos do “cinco” nacional não é uma certeza, tinha dito que pretendia contar com boa parte das jogadoras que disputaram o Afrobasket.

Em Dakar, capital do Senegal, estiveram Rosemira Daniel, Italee Lucas, Felizarda Jorge, Luísa Macuto, Elizabeth Mateus, Ngiendula Filipe, Fineza Eusébio, Alexia Dizeco, Avelina Peso, Cristina Matiquite, Nadir Manuel e Regina Pequeno.

Nas regiões das Américas e Ásia-Oceânia, oito países competirão por quatro vagas, tal como nas Américas.

O Canadá alberga o Grupo A ao lado da República Dominicana, Cuba e Porto Rico, enquanto a Argentina organiza o B integrado pelos Estados Unidos, Brasil e Colômbia.

Na zona Ásia - Oceânia estão igualmente classificadas oito selecções, nomeadamente, Coreia do Sul, China, Filipinas e Nova Zelândia, na Série A, cujo torneio vai realizar-se na Nova Zelândia.

No B estão Japão, Austrália, Taiwan e Índia, e a prova será jogada na Malásia. Na Europa, as seis primeiras classificadas do EuroBasket’2019 garantiram qualificação directa para os torneios olímpicos FIBA 2020, Espanha, França, Sérvia, Inglaterra, Suécia e Bélgica, de acordo com a fonte.

6galeria

Redacção

Por falta de recursos financeiros, a Federação Angolana de Basquetebol (FAB), a 17 dias do arranque da disputa do Torneio Pré-Olímpico sénior feminino de basquetebol, a decorrer de 10 a 18 de Novembro, não tem previsão de quando irá divulgar a convocatória da Selecção Nacional sénior feminino de basquetebol, visando à disputa da prova qualificativa para os Jogos Olímpicos de Tóquio’2020, no Japão.

A declaração foi proferida pelo vice-presidente para as selecções nacionais, Benjamin Romano, que sem evasivas, assumiu que “as coisas não estão fáceis”.

“Não sabemos como vamos nos posicionar em relação a essa selecção”, prosseguiu o dirigente, justificando a não divulgação da lista com a falta de recursos financeiros capazes de suportar os gastos inerentes à concentração da equipa.

“Infelizmente não temos tido apoios. Não há condições práticas para convocarmos as atletas. De momento é tudo que lhe posso adiantar”, lamentou, falando ao Jornal de Angola.

Para o Pré-Olímpico estão apurados os seis primeiros classificados do Afrobasket´2019. Angola, quinta classificada na prova africana, integra o Grupo B, ao lado do Senegal (segundo classificado) e Mali. Na Série A estão: Nigéria, campeã em título, Moçambique e República Democrática do Congo.

O técnico Apolinário Paquete remeteu o assunto à consideração dos dirigentes da Federação. Em Setembro, o técnico, cuja continuidade à frente dos destinos do “cinco” nacional não é uma certeza, tinha dito que pretendia contar com boa parte das jogadoras que disputaram o Afrobasket.

Em Dakar, capital do Senegal, estiveram Rosemira Daniel, Italee Lucas, Felizarda Jorge, Luísa Macuto, Elizabeth Mateus, Ngiendula Filipe, Fineza Eusébio, Alexia Dizeco, Avelina Peso, Cristina Matiquite, Nadir Manuel e Regina Pequeno.

Nas regiões das Américas e Ásia-Oceânia, oito países competirão por quatro vagas, tal como nas Américas.

O Canadá alberga o Grupo A ao lado da República Dominicana, Cuba e Porto Rico, enquanto a Argentina organiza o B integrado pelos Estados Unidos, Brasil e Colômbia.

Na zona Ásia - Oceânia estão igualmente classificadas oito selecções, nomeadamente, Coreia do Sul, China, Filipinas e Nova Zelândia, na Série A, cujo torneio vai realizar-se na Nova Zelândia.

No B estão Japão, Austrália, Taiwan e Índia, e a prova será jogada na Malásia. Na Europa, as seis primeiras classificadas do EuroBasket’2019 garantiram qualificação directa para os torneios olímpicos FIBA 2020, Espanha, França, Sérvia, Inglaterra, Suécia e Bélgica, de acordo com a fonte.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form