Arte e Cultura
Teatro

Etu-Lene exibe “Uiji Uijia” no Palácio de Ferro

Etu-Lene exibe “Uiji Uijia” no Palácio de Ferro
Foto por:
vídeo por:
DR

“Uiji Uijia” é título da peça que a Companhia de Teatro Etu-Lene apresentará hoje, 01 de Junho, no Palco “Ngola” da III Trienal de Luanda, às 20 horas.

A obra, como as outras do mesmo colectivo, reconta as vivências quotidianas do povo angolano, quer nas zonas rurais, quer nas urbanas. Dirigida por Marcelina Afonso, a obra foi encenada por Beto Cassua e traz à tona a história de uma quitandeira que comercializava kimbombo (bebida fermentada feita de milho ou arroz). O filho da mesma, percebendo que o negócio da sua progenitora não gerava lucros, procurou um “kimbanda” que fez com que fosse a bebida de eleição da zona, trazendo como consequência uma gravidez à mãe, que há mais de 20 anos não se envolve com homem algum.  

Para a interpretação da peça, cita uma nota enviada ao ONgoma, os actores Avelino Viegas (Velho Mbaxi), Márcia Ramos (Ngongo), António de Oliveira (Ualata), Graciete de Jesus, Adão José, Domingos Oliveira (Dya Mbaku), Eva, Raquel José, Luana, Maria Kiosa, Titã e Eduardo dão corpo à criação de Beto Cassua. 

A Companhia de Teatro Etu-Lene foi fundada aos 26 de Abril de 1993, na capela de São Luís, por iniciativa de Beto Cassua. No início da sua fundação, as peças tinham carácter religioso, considerando o ambiente em que o grupo surgiu, o que era bastante aplaudido pela comunidade. Com a peça “Uiji Uijia” (1995), o grupo começou a ganhar notabilidade e simpatia junto dos apreciadores de teatro e não só, tendo nesse mesmo ano conquistado o segundo lugar no FESTEATRO, na fase provincial e nacional, respectivamente. A mesma peça venceu o Prémio Nacional de Cultura e Artes edição 2002, representando Angola no Festival de Teatro da Cidade de Almada (Portugal) edição 2003.

6galeria

Redacção

“Uiji Uijia” é título da peça que a Companhia de Teatro Etu-Lene apresentará hoje, 01 de Junho, no Palco “Ngola” da III Trienal de Luanda, às 20 horas.

A obra, como as outras do mesmo colectivo, reconta as vivências quotidianas do povo angolano, quer nas zonas rurais, quer nas urbanas. Dirigida por Marcelina Afonso, a obra foi encenada por Beto Cassua e traz à tona a história de uma quitandeira que comercializava kimbombo (bebida fermentada feita de milho ou arroz). O filho da mesma, percebendo que o negócio da sua progenitora não gerava lucros, procurou um “kimbanda” que fez com que fosse a bebida de eleição da zona, trazendo como consequência uma gravidez à mãe, que há mais de 20 anos não se envolve com homem algum.  

Para a interpretação da peça, cita uma nota enviada ao ONgoma, os actores Avelino Viegas (Velho Mbaxi), Márcia Ramos (Ngongo), António de Oliveira (Ualata), Graciete de Jesus, Adão José, Domingos Oliveira (Dya Mbaku), Eva, Raquel José, Luana, Maria Kiosa, Titã e Eduardo dão corpo à criação de Beto Cassua. 

A Companhia de Teatro Etu-Lene foi fundada aos 26 de Abril de 1993, na capela de São Luís, por iniciativa de Beto Cassua. No início da sua fundação, as peças tinham carácter religioso, considerando o ambiente em que o grupo surgiu, o que era bastante aplaudido pela comunidade. Com a peça “Uiji Uijia” (1995), o grupo começou a ganhar notabilidade e simpatia junto dos apreciadores de teatro e não só, tendo nesse mesmo ano conquistado o segundo lugar no FESTEATRO, na fase provincial e nacional, respectivamente. A mesma peça venceu o Prémio Nacional de Cultura e Artes edição 2002, representando Angola no Festival de Teatro da Cidade de Almada (Portugal) edição 2003.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form